Presidente da República condecorou Carlos Paião com a Ordem do Infante D. Henrique

 Quarenta anos depois da sua primeira participação no Festival da Canção, Carlos Paião foi condecorado, a título póstumo, com o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou, a título póstumo, o cantor e compositor Carlos Paião com o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique, segundo a informação publicada na página das Ordens Honoríficas Portuguesas. "A condecoração acontece 40 anos depois da primeira candidatura [de Carlos Paião] ao festival RTP da Canção" pode ler-se na mensagem oficial, referindo-se à participação do cantor no concurso de 1980, onde falhara o apuramento para a Final. As insígnias foram entregues aos pais do artista. 

Carlos Paião foi um dos mais marcantes cantores e compositores da música ligeira portuguesa na década de 80 do século passado, tendo participado em diversas edições do Festival da Canção. A estreia aconteceu em 1980 com "Amigos Eu Voltei", tema que falhou o apuramento para a Grande Final. No ano seguinte, com "Playback", um dos seus maiores sucessos de sempre, o cantor venceu o Festival da Canção com 203 pontos: em Dublin apenas conquistou 9 pontos, partilhando o 18.º lugar (penúltimo) com a Turquia. Compositor de "Trocas e Baldrocas", tema que conquistou o 2.º lugar no FC1982, Carlos Paião participou pela última vez no Festival da Canção enquanto intérprete em 1983, com Cândida Branca-Flor: a dupla conquistou o 4.º lugar com 148 pontos com "Vinho do Porto (Vinho de Portugal)". 

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte, Imagem e Vídeo:Observador

Sem comentários