ESC2021: PANIK Records apenas apresentará candidaturas de artistas cipriotas para 2021

 

A PANIK Records, uma das maiores discográficas na corrida pelo Festival Eurovisão 2021, apenas apresentará candidaturas de artistas cipriotas para representar Chipre em Roterdão. A última vez que o país foi representado por um cipriota foi em 2017.


Responsável por algumas das últimas participações da Grécia e de Chipre no Festival Eurovisão, a PANIK Records, discográfica grega, revelou que apenas apresentará candidaturas de artistas cipriotas para representar Chipre no Festival Eurovisão de 2021. O anúncio acontece depois da CyBC ter apelado a uma participação em Roterdão com um "grande nome da indústria musical grega" ou um "artista de origem cipriota".

Com o anúncio da PANIK Records, o cantor Vangelis Kakouriotis, um dos mais mencionados pela imprensa cipriota, está fora da corrida pelo Festival Eurovisão 2021, enquanto aumentam os rumores sobre um possível regresso de Ivi Adamou, representante do país em 2012 com "La La Love". Também Charis Savva e Nearchos Evangelou estão entre os artistas cipriotas agenciados pela PANIK Records.

Por outro lado, a Minos EMI, responsável pela participação de Tamta em Telavive, também apresentará várias candidaturas à CyBC, não tendo revelado se apresentará também artistas gregos para a disputa. Katerina Stikoudi e Irini Papadopoulou são duas das artistas de origens gregas que foram apontados pela imprensa como aspirantes a representantes cipriotas em 2021.

No entanto, até ao momento, a CyBC não revelou novos detalhes sobre o processo de seleção, tendo sido avançado que as discussões formais com as várias gravadoras terão início nos próximos dias em Atenas. Várias publicações avançam que a CyBC tenciona revelar o candidato em novembro. Caso o escolhido seja cipriota, esta será a primeira vez desde 2017 que tal acontece.

Escolhido internamente pela emissora cipriota CyBC, o cantor alemão, de ascendência grega e americana, defenderia "Running" no Festival Eurovisão 2020, canção que estaria a concurso na primeira semifinal. Depois do cancelamento do concurso, a emissora e o cantor revelaram que concordaram em não renovar a participação para 2021.


Estreante em 1981, Chipre participou em 36 edições do Festival Eurovisão, falhando o apuramento para a grande final em seis ocasiões. Com a vitória de Salvador Sobral por Portugal, o país tornou-se o país com maior número de participações e sem nenhuma vitória. Depois do segundo lugar em Lisboa, Chipre foi representado por Tamta e "Replay", canção que terminou em 13.º lugar com 109 pontos, nenhum deles oriundo de Portugal.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: EurovisionFun/Eurovoix/ESCxtra/ Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

Sem comentários