[ESPECIAL] Quem foram os participantes do Festival Eurovisão de 1956?


Sete países disputaram a primeira edição do Festival Eurovisão, que teve lugar a 24 de maio de 1956. Recorde connosco quais foram os artistas que deram voz às primeiras canções que subiram ao palco eurovisivo.

A 24 de maio de 1956, o Teatro Kursaal, em Lugano, recebeu a 1.ª edição do Festival Eurovisão. Sete países marcaram presença, sendo a única edição do concurso em que cada país foi representada por duas canções. Suíça e Luxemburgo repetiram os seus artistas, perfazendo um total de doze artistas a concurso. 

Recorde connosco os doze participantes do Festival Eurovisão de 1956:

1. Jetty Paerl - "De vogels van Holland" (Países Baixos)

Nascida em Amesterdão e depois de ter residido em Londres durante a ocupação dos Países Baixos pela Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial, a cantora Jetty Paerl foi a responsável pela interpretação da primeira canção da história do Festival Eurovisão, "De Vogels Van Holland". A artistas foi casada com o artista neerlandês Cees Bantzinger. Faleceu a 22 de agosto de 2013, aos 92 anos.


2. Lys Assia - "Das alte Karussell" & "Refrain" (Suíça)

Rosa Mina Schärer, artisticamente conhecida por Lys Assia, começou a sua carreira artística como dançarina, optando pelo canto aos 16 anos, em 1940, para substituir uma cantora num espetáculo. Depois de ter participado na final nacional alemã, Lys Assia adquiriu o direito de representar a Suíça no concurso, dando voz a duas canções: "Das alte Karussell" e "Refrain". Venceu o concurso com "Refrain", sendo também a única cantora a cantar em duas línguas na edição. Voltaria a representar a Suíça em 1957 (8.º) e 1958 (2.º) no Festival Eurovisão, tendo regresso à final nacional para as edições de 2012 e 2013. Faleceu a 24 de março de 2018, aos 94 anos.





3. Fud Leclerc - "Messieurs les noyés de la Seine" (Bélgica)

Pianista de Juliette Gréco, o cantor belga Fud Leclerc foi o representante da Bélgica no Festival Eurovisão de 1956 com "Messieurs les noyés de la Seine", a primeira canção em francês do concurso. O cantor regressou ao Festival Eurovisão em 1958 (5.º), 1960 (6.º) e 1962 (16.º), com a última participação a ficar marcada por ter sido a primeira canção a acabar com zero pontos. Faleceu a 20 de setembro de 2010, aos 85 anos.


4. Walter Andreas Schwarz - "Im Wartesaal zum großen Glück" (Alemanha)

Vencedor da final nacional alemã, o cantor, compositor e tradutor Walter Andreas Schwarz adquiriu uma das vagas da Alemanha no Festival Eurovisão de 1956 com "Im Wartesaal zum großen Glück". Apesar de não ser conhecida a classificação, a imprensa avançou, na época, que teria ficado em segundo lugar. Em 1985, Walter marcou presença no interval act da final nacional alemã, tendo sido uma das últimas aparições públicas. Faleceu a 1 de abril de 1992, aos 78 anos.


5. Mathé Altéry - "Le temps perdu" (França)

Filha do tenor francês Mario Altéry, a soprano francesa Mathé Altéry começou a sua carreira musical enquanto corista no Théâtre du Châtelet, em Paris. Em 1956, Altéry foi a responsável por representar França no Festival Eurovisão com "Le temps perdu". Afastou-se da vida pública na década de 1970.



6. Michèle Arnaud  - "Ne Crois Pas" & "Les amants de minuit" (Luxemburgo)

Nascida em Toulon, a cantora Michèle Arnaud foi a escolhida para representar o Luxemburgo no Festival Eurovisão de 1956 com "Ne Crois Pas" e "Les amants de minuit". Em 1962, Michèle participou na primeira transmissão televisiva via satélite de França para os Estados Unidos da América, tendo recebido várias honras do Estado Francês, como a Legião de Honra e a Ordem das Artes e das Letras. Faleceu a 30 de março de 1998, aos 79 anos. É mãe da fotógrafa Florence Gruère e do cantor Dominique Walter, representante de França em 1966.





7. Franca Raimondi - "Aprite Le Finestre" (Itália)

Formada em canto operístico e línguas estrangeiras, Franca Raimondi foi uma das vencedoras do programa de novas vozes da RAI, adquirindo uma das vagas para participar no Festival di Sanremo 1956. Com "Aprite Le Finestre", a cantora representou também Itália no Festival Eurovisão de 1956. Foi vocalista da Orquestra Gian Stellari. Faleceu a 28 de agosto de 1988, aos 55 anos.


8. Corry Brokken - "Voorgoed Voorbij" (Países Baixos)

Corry Brokken foi a primeira cantora a representar um país em três anos consecutivos: 1956, 1957 e 1958. Depois da estreia com "Voorgoed Voorbij", a artista venceu a edição de 1957 com "Net als toen". Em 1958, Corry ficou em último lugar com "Heel de wereld", sendo a única a artista a ficar em primeiro e em último lugar no concurso. Depois de duas décadas de sucesso, em 1973 abandona a carreira musical, dedicando-se à advocacia. Apresentou o Festival Eurovisão em 1976 e foi a porta-voz em 1997, tendo falecido a 30 de maio de 2016 com 83 anos.


9. Mony Marc - "Le Plus Beau Jour de Ma Vie" (Bélgica)

Depois de Fud Leclerc, Mony Marc foi a escolhida para interpretar a segunda canção da Bélgica no Festival Eurovisão de 1956 com "Le Plus Beau Jour de Ma Vie". Após a participação, Mony Marc afastou-se dos grandes palcos.



10. Freddy Quinn - "So geht das jede Nacht" (Alemanha)

Nascido em Niederfadnitz, na Áustria, Freddy Quinn foi transferido para os Estados Unidos da América em 1945, quando conseguiu, aos 14 anos, fazer-se passar por americano em plena Segunda Guerra Mundial. Regressou à Europa, tendo representado a Alemanha com "So geht das jede Nacht" em 1956. Ao longo dos anos, vendeu mais de um milhão de discos, tendo participado também em vários filmes alemães e em várias digressões enquanto equilibrista no circo.



11. Dany Dauberson - "Il est là" (França)

Cantora e atriz, Dany Dauberson foi uma das representantes de França no Festival Eurovisão de 1956 com "Il est là". Em 1967, a artista sofre um aparatoso acidente que vitima a sua colega Nicole Berger. Com várias mazelas físicas e emocionais, Dany Dauberson abdica da carreira de artista, falecendo a 16 de março de 1979, aos 54 anos.



12. Tonina Torrielli - "Amami se vuoi" (Itália)

Ao lado de Franca Raimondi, Tonina Torrielli foi escolhida para representar Itália no Festival Eurovisão de 1956 com "Amami se Vuoi". Lança "L'Amore" em 1958, tendo abandonado os palcos em 1965.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/ Imagem: Google/ Vìdeo: Youtube

Sem comentários