The Winner Takes It All: a história de uma das mais belas canções dos ABBA

Os suecos ABBA são o maior caso de sucesso internacional da história da Eurovisão. Benny Andersson, Anni-Frid Lyngstad, Agnetha Faltskog e Bjorn Ulvaeus participaram no Festival Eurovisão da Canção em 1974 com "Waterloo", que rapidamente chegou ao topo dos charts da Europa e dos Estados Unidos e que esteve na origem de uma digressão europeia. Em 2005, "Waterloo" foi mesmo escolhida como a melhor canção da história do Festival Eurovisão da Canção.

"Waterloo" foi o primeiro número um do grupo sueco, mas esteve longe de ser o único. Entre 1974 e 1983, os ABBA coleccionaram vários temas de sucesso e venderam mais de 380 milhões de discos em todo o mundo.

Uma das outras grandes canções dos ABBA é a inesquecível "The Winner Takes It All." Editada em 1980, a música fez sucesso um pouco por todo o mundo e vendeu mais de 20,000 unidades só em Portugal. "The Winner Takes It All" chegou ao topo dos charts dos Estados Unidos, do Reino Unido, dos Países Baixos, da Bélgica e da África do Sul, entre outros. Quarenta e um anos após a sua edição, decidimos recordar este clássico da música pop dos anos 80 e explorar ao detalhe a sua fascinante história.

Um sucesso inesperado

Benny Andersson e Bjorn Ulvaeus começaram a trabalhar no primeiro esboço de "The Winner Takes It All" no verão de 1979 mas deixaram o tema a meio para compor outras canções. Desenhado a partir de uma série de pequenas ideias musicais dos dois compositores, a música não convenceu os ABBA logo à partida. Andersson e Ulvaeus consideravam que o tema era demasiado rígido e assente numa métrica muito previsível.

Mais tarde, Andersson teve a ideia de oferecer uma nova abordagem à canção, desta vez com um estilo de arranjo inspirado nos clássicos do cancioneiro popular francês. "The Winner Takes It All" deixou por isso de ser uma canção rápida e assente numa batida previsível para se tornar num belíssimo arranjo ao estilo clássico com uma métrica mais fluida.

O tema foi composto na escala de Fá sustenido maior e contou, como era costume, com Agnetha Faltskog e Anni-Frid Lyngstad na voz. Curiosamente, o primeiro demo da canção foi gravado com recurso a uma letra inventada que usava palavras francesas de forma arbitrária. Só mais tarde é que foram incluídas as palavras que fazem a letra de "The Winner Takes It All." Ainda assim, a canção é uma das mais fortes da discografia dos ABBA do ponto de vista lírico.

A letra foi inspirada pelo jogo do poker

A letra de "The Winner Takes It All" é fascinante por dois motivos. Primeiro, porque aborda a temática de um divórcio. Em segundo lugar, porque recorre a temas do mundo do poker para traçar uma alegoria entre o amor e a mesa de jogo. O princípio é simples: tal como acontece numa partida de poker, o divórcio também é um "jogo" em que o vencedor colhe todos os louros.

Certas passagens da letra de "The Winner Takes It All" referem o poker de forma praticamente directa. Os versos "I've played all my cards" ("já joguei todas as minhas cartas") ou "No more ace to play" ("mais nenhum Ás para jogar") tratam-se de metáforas claramente inspiradas no jogo do poker. Mais perto do final da música, os ABBA também citam um jogo de dados com o verso "Throw the dice, cold as ice" ("atira os dados, frios como o gelo"), uma referência à crueldade e inevitabilidade do fim de um casamento.

Um dos jogos mais populares do mundo, o poker esteve na base da criação de vários sucessos da música pop. Para além de "The Winner Takes It All", canções como "The Gambler" (Kenny Rogers) ou "Poker Face" (Lady Gaga) também recorrem ao jogo para ilustrar cenários românticos. Se gostas de poker, podes tentar a tua sorte online através do site 888 Poker. O 888 Poker é um serviço de poker online licenciado em território nacional que se encontra 100% disponível em português.

Recepção internacional e polémica do divórcio

À semelhança do que aconteceu com outros clássicos dos ABBA, "The Winner Takes It All" foi muito bem recebido na Europa e liderou os charts de países como o Reino Unido ou a Irlanda. Agnetha Faltskog chegou a referir que a música é o seu tema favorito dos ABBA e mencionou a sua excelente letra como o principal motivo. À altura da sua edição, os fãs dos ABBA especularam que a música (que aborda um divórcio) podia ser uma referência à separação de Ulvaeus e Falkstog. No entanto, este rumor nunca foi confirmado pela banda.

"The Winner Takes It All" teve direito a um vídeo, que foi gravado em apenas 10 dias com a ajuda do realizador de cinema sueco Lasse Hallstrom. O vídeo (que é bem menos conhecido do que a música) foi gravado na ilha sueca de Marstrond pouco tempo depois do divórcio de Ulvaeus e Falkstog ter sido confirmado pelos tribunais. Os ABBA separaram-se em 1983, mas acabaram por voltar aos palcos em 2017.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!

Sem comentários