[ESPECIAL] Os "confrontos" de Portugal e Hungria no palco do Festival Eurovisão

 

As seleções nacionais de Portugal e Hungria defrontam-se, esta tarde, naquela que será a estreia das duas formações na presente edição do Campeonato da Europa de Futebol. E na Eurovisão, quantas vezes os dois países estiveram em confronto no concurso?


As seleções nacionais de futebol de Portugal e da Hungria fazem, esta tarde, a sua estreia no EURO2020, naquela que será a 16.ª edição do Campeonato Europeu de Futebol. O jogo das duas seleções terá lugar no Puskas Arena, em Budapeste, com Portugal a fazer a sua 8.ª participação no campeonato e a defender o título de 2016, enquanto a Hungria, uma das apuradas pelos play-off, fará a sua quarta participação.

No entanto, apesar das semelhanças entre os dois países a nível territorial (a Hungria tem 93 032 quilómetros quadrados e Portugal tem 92 152 quilómetros quadrados), a história de ambos no concurso musical também é bastante distinta: Portugal conta com 52 participações no Festival Eurovisão contra as apenas 17 da Hungria. E em confrontos diretos, quem levou a melhor? 

Antes do jogo, o ESCPORTUGAL pôs mãos à obra e recordou as 13 ocasiões em que Portugal e Hungria estiveram juntos no alinhamento do Festival Eurovisão. Vamos a apostas?

1994: Hungria estreia-se na Eurovisão com o melhor resultado de sempre
Ao contrário de Portugal, que ficou em último lugar na sua estreia na Eurovisão, a Hungria entrou (quase) a ganhar no concurso internacional em 1994, depois de ter falhado a estreia no ano anteror. Representado por Friderika Bayer e "Kinek mondjam el vétkeimet?", o país ficou em 4.º lugar com 122 pontos, sendo 1 deles oriundo de Portugal. Em sentido inverso, o júri húngaro deu 7 pontos a Sara Tavares, que ficou no 8.º lugar. Assim, a Hungria venceu o primeiro duelo com Portugal.

1995: Hungria e Portugal seguidos na classificação do Festival Eurovisão 1995
O segundo encontro entre Portugal e Hungria no Festival Eurovisão aconteceu em 1995, ano que não traz boas memórias a nenhum dos países. Portugal, representado por Tó Cruz e "Baunilha e Chocolate", ficou no 21.º lugar com 5 pontos, enquanto a Hungria ficou na posição imediatamente a seguir com apenas 3 pontos, sendo representada por Csaba Szigeti e "Új név a régi ház falán". Não houve nenhuma troca de pontos e Portugal seria o "vencedor" do confronto.

1997: Depois de um ano de interregno, a Hungria volta a superar Portugal
Com a Hungria eliminada na semifinal preliminar de 1996, os dois países apenas se voltariam a encontrar no concurso de 1997. Célia Lawson e "Antes do Adeus" ficaram a zeros no concurso internacional, com a Hungria a vencer facilmente o confronto com o 12.º lugar dos V.I.P. e "Miért kell, hogy elmenj?" que arrecadaram 39 pontos, nenhum deles de Portugal.

1998: Hungria ocupa os últimos lugares da edição antes da retirada
Representada por Charlie e "A holnap már nem lesz szmorú", a Hungria não foi além do 23.º (e antepenúltimo) lugar no Festival Eurovisão de 1998 com apenas 4 pontos, ficando (muito) atrás da classificação dos Alma Lusa com "Se Eu Te Pudesse Abraçar", que terminaram em 12.º lugar com 36 pontos. Esta seria a segunda vez que Portugal superaria a Hungria no concurso, não havendo novamente troca de pontos entre os dois países.

2005: Sete anos depois, a Hungria regressa e alcança o apuramento para a Final
Depois de abandonar o concurso após o certame de 1998, a Hungria apenas regressaria ao Festival Eurovisão em 2005, ano em que foi representada por NOX e "Forogj, világ!". A canção, totalmente interpretada em húngaro, disputou a semifinal do certame, onde conquistou o apuramento para a Grande Final e superou a canção de Portugal: a Hungria ficou em 5.º lugar com 167 pontos, 7 deles de Portugal, enquanto 2B e "Amar" ficaram em 17.º lugar com 51 pontos, nenhum deles da Hungria. Na Grande Final, NOX ficara em 12.º lugar com 97 pontos, 2 deles de Portugal.

2007: Depois de nova interrupção, a Hungria volta a conquistar um lugar na Grande Final
Fora do concurso de 2006, a Hungria fez-se representar em Helsínquia por Magdi Rúzsa e "Unsubstantial Blues", sendo a primeira canção que o país levou integralmente em inglês. A candidatura húngara ficou em 2.º lugar na semifinal do concurso com 224 pontos, recebendo 10 pontos de Portugal, enquanto Portugal ficou no 11.º lugar com 88 pontos, nenhum deles da Hungria. Na Grande Final, "Unsubstantial Blues" alcançou o segundo top10 da história do país, terminando em 9.º lugar com 128 pontos, 2 deles de Portugal. 

2008: Juntos na semifinal, Portugal ficou em 2.º lugar e a Hungria ficou no último posto
No primeiro ano das duas semifinais, Portugal e Hungria ficaram colocados na segunda eliminatória e os resultados foram bastante díspares: Vânia Fernandes e "Senhora do Mar" ficaram em 2.º lugar com 120 pontos, 6 deles oriundos do televoto húngaro, enquanto Csézy e "Candlelight", representantes da Hungria, ficaram em 19.º (e último) lugar com apenas 6 pontos. Contudo, na Grande Final, a canção portuguesa não recebeu nenhuma pontuação da Hungria. Esta foi a primeira vez que Portugal superou a Hungria numa semifinal.

2011: A Hungria chegou a ser favorita à vitória... mas falhou, mesmo ficando à frente de Portugal
Depois de falhar o concurso de 2010, a Hungria voltou ao certame em 2011, ano em que encontrou Portugal na semifinal do Festival Eurovisão. Kati Wolf e "What About My Dreams?", que chegaram a ser apontados como favoritos à vitória na Grande Final, onde não foram além do 22.º lugar, ficaram em 7.º lugar com 72 pontos, classificação muito acima do 18.º posto com 22 pontos dos Homens da Luta, não tendo havido nenhuma troca de pontos entre os dois países. A Hungria vencia assim o 5.º confronto, enquanto Portugal regista 3 vitórias.

2014: Suzy fica em sexto no televoto húngaro e Kállay-Saunders vence o júri português
Portugal e Hungria voltariam a encontrar-se na semifinal do Festival Eurovisão 2014, com os dois países a terem destinos bastante diferentes. A Hungria, representada por András Kállay-Saunders e "Running", ficou em 3.º lugar na semifinal com 127 pontos, sendo a segunda mais votada por Portugal, onde venceu o júri. Por outro lado, Portugal ficou em 11.º lugar com 39 pontos, nenhum deles da Hungria, apesar de "Quero Ser Tua" ter sido a sexta mais votada no televoto do país. Na Grande Final, a canção da Hungria alcançou o 5.º lugar, a segunda melhor classificação de sempre, com 6 pontos a rumarem de Portugal.

2017: Salvador Sobral conquistou 19 dos 24 pontos da Hungria na Grande Final
Naquele que foi o ano do sonho português, Portugal e Hungria voltariam a encontrar-se no alinhamento, mas desta vez apenas na Grande Final, algo que não acontecia desde 1998. Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois" conquistou o 1.º lugar no júri húngaro e o 4.º lugar no televoto, tendo recebido 19 dos 24 pontos da Hungria. Por outro lado, Joci Pápai e "Origo" receberam 2 pontos do televoto português, terminando em 8.º lugar na classificação. Esta foi a quarta (e última) vitória de Portugal nos duelos com a Hungria.

2018: Portugal e Hungria voltaram a evitar-se nas pontuações
Com Portugal automaticamente qualificado para a Grande Final e com a Hungria a conquistar o recorde de oito apuramentos consecutivos, os dois países disputaram a derradeira gala do Festival Eurovisão 2018... onde voltaram a evitar-se nas votações. No entanto, o 21.º lugar com 93 pontos dos AWS foi suficiente para superar o 26.º lugar com 39 pontos alcançado por Cláudia Pascoal e "O Jardim", sendo a sétima vitória húngara nos confrontos com Portugal.

2019: Joci Pápai ficou em 4.º lugar no júri português mas ficou de fora da Grande Final
Naquela que foi a última participação da Hungria antes da "estranha" retirada do Festival Eurovisão, o país foi representado por Joci Pápai e "Az én apám" na semifinal que contou com a participação portuguesa. Conan Osíris e "Telemóveis" ficaram em 15.º lugar com 51 pontos, não tendo recebido nenhum ponto da Hungria, mas a candidatura húngara recebeu 7 pontos do júri português, onde foi a quarta mais votada. No entanto, a candidatura ficou em 12.º lugar com 97 pontos, ficando de fora da Grande Final pela primeira vez desde 2009... mas voltando a ficar à frente da canção portuguesa.

Em jeito de resumo, a Hungria ficou à frente de Portugal em oito ocasiões, enquanto a candidatura portuguesa superou a proposta húngara em apenas quatro edições. Por sua vez, Portugal deu 13 pontos à Hungria na Grande Final e 35 pontos nas semifinais, enquanto a Hungria ofereceu 26 pontos a Portugal nas derradeiras galas (sendo 19 pontos entregues a Salvador Sobral e 7 a Sara Tavares) e apenas pontuou a canção portuguesa na semifinal de 2008, com 6 pontos entregues a Vânia Fernandes.

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem e Vídeo: Eurovisiontv

Sem comentários