ESC2021: BBC rejeita reclamações dos telespectadores sobre o Festival Eurovisão

A emissora britânica BBC rejeitou várias reclamações sobre o Festival Eurovisão 2021, com vários telespectadores a apelidar o concurso de "meramente político" e um desperdício de dinheiro.


No último lugar da Grande Final pelo segundo ano consecutivo, a emissora estatal do Reino Unido recebeu várias reclamações sobre o Festival Eurovisão 2021, com telespectadores a apelidarem o concurso de "meramente político" e um desperdício de dinheiros estatais. Contudo, a emissora britânica BBC rejeitou todas as críticas com um comunicado disponibilizado nas plataformas online.

"A acusação de que a votação do concurso é política não é novidade. Mas a EBU/UER está fortemente empenhada em garantir a imparcialidade do Festival Eurovisão e implementa, recorrentemente, uma ampla gama de medidas para garantir isso" frisou, recusando que o evento seja um desperdício da taxa de audiovisual do país, "O Festival Eurovisão é o evento não desportivo mais assistido do Mundo e proporcionou, em 2021, mais de oito horas de conteúdo em três programas. A Grande Final, na BBC1, atraiu uma média de 7,4 milhões de telespectadores. É extremamente económico para um programa de entretenimento em horário nobre".

James Newman foi escolhido internamente para representar o Reino Unido no Festival Eurovisão 2021 com "Embers" tendo terminado a competição em 26.º (e último) lugar sem qualquer pontuação, sendo a primeira vez que tal acontece depois do sistema de votação em 2016.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCxtra / Imagem: Google / Vídeo: Eurovision.tv

2 comentários:

  1. Anónimo19:08

    Portanto, como são imensos os teleespectadores britânicos, escoceses, galeses e do norte da Irland, que assistem à Eurovisão - seja por gozo ou por apreciação - os números são suficientes para os "bolsos" da BBC independetemente dos péssimos resutados.
    Há gente ainda a ver isto em larga escala. A mesma gente que reclama e que assiste ao mesmo tempo.
    A velha relaçao esquizofrénica entre o Reino Unido e o resto da Europa pautada por superioridades suprancionais e estereótipos socioculturais e sociopolíticos mais velhos que o tempo. E uma visão "anti-Eurovisão" muito fomentada durante anos pelo falecido Terry Wogan, provavelemente o único comentador Eurovisivo que sempre teve luz verde para elogiar e ofender, comentar e satirizar o conteúdo da Eurovisão tendo sido, talvez, o primeiro a abertamente a apontar o dedo às politiquices da Eurovisão numa era ainda pré-televoto e pré-circo televisivo-de-duas-semi-finais-e-má-musica. Isto tem mais pano de fundo do que estamos dispostos a querer perceber. Mas também o primeiro a dar entender, infelizmente, que a abertura à Europa de leste num certame destes não era bem vinda, numa ótica britânica. Velhos preconceitos que nunca se apagam ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário está muito bem apalavrado e que pena eu tenho que estas palavras não sejam as minhas. Muitas vezes quero esticar-me um bocadinho mais mas faltam-me as palavras certas.

      Eliminar