As melhores canções usadas em eventos desportivos

A canção certa pode espoletar reacções efusivas e explosivas num qualquer evento desportivo, seja pela letra, pelo seu próprio ritmo ou por ser a tendência do momento. Todos se lembram de como a “Macarena” foi um fenómeno global em 2005 e como colocou 50 mil pessoas a dançar a sua coreografia num intervalo de uma partida de basebol, no estádio Yankee.

Actualmente, os DJ procuram as melhores canções para despertarem determinadas reacções do público, especialmente durante os intervalos, mas também na antevisão de uma qualquer partida. Alguns desses temas tornaram-se inclusive em hinos não oficiais de determinados clubes ou claques; outros são até alvo de apostas, em plataformas como a Bettilt, que procura acertar que canções poderão passar num certo jogo.

Demos uma volta pelos principias estádios deste mundo e decidimos escolher aquelas que são as melhores canções utilizadas em eventos desportivos na actualidade. Algumas poderão ser uma surpresa outras nem tanto. E, provavelmente, terá ainda a oportunidade de descobrir uma colecção de óptimos temas para a sua playlist habitual.


BODAK YELLOW, DE CARDI B.

Este é, por si só, um tema especial, ou não tivesse sido a primeira canção de uma rapper negra a chegar ao topo das listas desde 1998. A própria Cardi B. já confessou publicamente não ser uma particular adepta de desporto, apesar de apoiar os Boston Red Sox, no basebol, seguindo uma espécie de tradição da comunidade caribenha nos Estados Unidos. No entanto, o seu tema “Bodak Yellow” tornou-se no tema principal das coreografias que um famosos grupo de seniores levava a cabo nos intervalos dos jogos dos Philadelphia Eagles e dos LA Clippers entre 2017 e 2018. Um fenómeno sem igual nos estádios dos Estados Unidos durante dois anos interruptos.


SEVEN NATION ARMY, DOS WHITE STRIPES

“Seven Nation Army” foi um êxito sem fronteiras que catapultou os White Stripes para a fama internacional, desde que foi lançada em 2003, no icónico álbum “Elephant”. Além disso, tornou-se também numa das canções preferidas dos adeptos de futebol um pouco por todo o mundo. É presença quase obrigatória em todas as playlists nos intervalos dos jogos, mas também teve direito a algumas letras personalizadas por certas claques organizadas. Os adeptos do AC Milan, de Itália, são tidos como os primeiros a utilizarem-na nos estádios, depois de uma visita à Bélgica, para uma partida da Liga Europa em 2003. A partir daí tornou-se numa espécie de cântico nacional não-oficial nos estádios italianos, o que já levou o próprio compositor Jack White a confessar-se orgulhoso da sua criação.


THREE LITTLE BIRDS, DE BOB MARLEY

A canção “Three Little Birds” da lenda do reggae Bob Marley não é, à primeira vista, a aposta mais evidente para um hino futebolístico, mas o que é certo é que os fãs do Ajax adoptaram-na como o seu tema não-oficial. Na última década, a música começou a ser entoada pelos fãs durante as partidas do clube holandês e não demorou até se tornar presença obrigatória em todas as partidas. O que até é uma coincidência curiosa, tendo em conta que Bob Marley era um fãs incondicional do desporto-rei. Mas o momento alto foi um jogo para a Liga Europa entre o Ajax e o AEK de Atenas, em 2019, quando um dos filhos de Bob Marley, Ky-Mani Marley, marcou presença no intervalo para cantar em uníssono o tema do pai. Para o próximo ano, o Ajax já anunciou um equipamento alternativo com as cores da Jamaica, em homenagem ao rei do reggae.


ALL I DO IS WIN, DE DJ KHALED

O segundo single do quarto álbum de estúdio de DJ Khaled, “All I do is win”, tornou-se numa das canções obrigatórias em todos os estádios e arenas norte-americanos desde que foi lançada, em 2010. O tema, que conta com a participação de T-Pain, Ludacris, Snoop Dogg e Rick Ross, foi desde logo um sucesso nas rádios, mas rapidamente foi adoptada por várias equipas desportivas, especialmente pela sua letra que exalta os valores do esforço, devoção, glória e dedicação. Os primeiros a fazerem-no foram os Auburn Tigers, no futebol americano, em que tocavam o tema durante a entrada em campo da equipa, mas logo foram copiados pelos New York Knicks, na NBA. Contudo, foi entre os fãs dos Miami Hurricanes que o tema teve maior impacto, uma vez que a letra tem um verso que faz referência à equipa universitária de futebol americano da Universidade de Miami, que dominou o campeonato na década de 80.


WE ARE THE CHAMPIONS, DOS QUEEN

Para terminar, um clássico intemporal, que é presença obrigatória em todas as finais de competições desportivas colectivas. Quase que nos apetece dizer que nunca aconteceu nenhuma final em que não tivesse passado “We are the Champions”, dos Queen, no final, como coroação dos vencedores. Afinal de contas, este é um tema obrigatório pela sua letra celebratória. Além disso, é um hino rock de estádio, que fica muito bem catando em uníssono por milhares de vozes. Uma música única, como só os Queen, de Freddie Mercury, sabiam compor.


Sem comentários