[Rumo a Roterdão] Beta Sudar: "Ficarei feliz se a Eurovisão acontecer, ainda que sem público presente"


Depois do 10.º lugar em 2019 , Beta Sudar está de regresso à corrida para representar a Croácia no Festival Eurovisão. A artista esteve à conversa com o ESCPORTUGAL na rubrica Rumo a Roterdão, falando-nos da sua participação no DORA 2021.


A Croácia escolhe, esta noite, os seus representantes no Festival Eurovisão 2021, com a realização do DORA 2021. Catorze artistas estão na disputa pelo passaporte eurovisivo, com a edição deste ano a contar com vários regressos: Beta Sudar, décima classificada em 2019, é uma das artistas que volta à competição e esteve à conversa com o ESCPORTUGAL na rubrica Rumo a Roterdão.

"A minha carreira discográfica começou há 4 anos, com a canção “U Mislima” que, imediatamente, entrou no top nacional das 40 canções mais ouvidas. Desde então, lancei mais 5 canções. O meu maior desejo é lançar, em breve, o meu álbum de estreia." começou por revelar-nos a cantora, garantindo que a maior experiência da sua (ainda curta) carreira musical aconteceu no palco do DORA em 2019, "Em 2019, ocorreu a minha primeira experiência no DORA, com a canção “Don’t Give Up”. Um palco enorme, uma grande produção e o grande entusiasmo que acompanha a competição no DORA. Todos estes são bons motivos para regressar à competição. Mas a principal razão para a participação no concurso deste ano foi a ótima canção que a minha produtora, a Peggy, escreveu para mim.".

Segundo a artista, "Ma Zamisli", tema que defenderá no concurso, é "uma canção com um batimento intenso desde o seu início (...) com uma letra provocadora e um ritmo bastante dinâmico, tenho a sensação que aqueles 3 minutos da canção irão voar rapidamente, num segundo.", frisou, garantindo que usará a experiência adquirida na sua estreia, "Bem, este ano, já vou atuar com a experiência da participação de 2019. Por isso, será, com certeza, menos stressante. Tenho uma grande equipa a trabalhar comigo. Por isso, tudo o que tenho de fazer é concentrar-me na atuação.".

Com vários bailarinos em palco, "que farão uma grande exibição em palco", a cantora garante que já pensou na possibilidade de representar a Croácia no Festival Eurovisão 2021, admitindo alterações na atuação: "Provavelmente, a canção permaneceria igual, mas a encenação não. Contudo, dado que o ano passado foi um ano tão difícil para nós, músicos, tudo dependeria da quantidade de dinheiro que a nossa televisão nacional estaria disposta a investir na sua representante nacional no Festival Eurovisão. O Festival Eurovisão requer a atuação mais atrativa (e mais cara) possível.".

Questionada sobre a possibilidade do concurso não ter público presente, Beta Sudar garante que a energia dos eurofãs ajudará a substituir a falta dos espectadores: "Embora a energia do incomparável público do Festival Eurovisão seja insubstituível, já que encoraja e impulsiona os artistas com uma energia muito especial durante os espetáculos ao vivo, ficarei feliz, ainda que sem público presente, se o Festival Eurovisão ocorrer. O Festival Eurovisão aproxima as pessoas através da televisão, da rádio ou da internet. A energia positiva dos fãs do Festival Eurovisão da Canção é imparável.".

Sobre a falta de grandes resultados da Croácia nos últimos anos, Beta Sudar frisa que "Tivemos alguns resultados mais respeitáveis nos anos 90. Para além disso, durante um longo período de tempo, tivemos até a sorte de estar presente nas finais. A chave deste sucesso baseia-se na escolha da canção correta. Muitas vezes, a chave do sucesso baseia-se, também, na escolha de um cantor famoso, independentemente da canção que apresenta.", elogiando a decisão da HRT em realizar o DORA como final nacional, "O meu voto irá, sempre, para este formato. O DORA dá uma oportunidade única aos jovens cantores de mostrar, diante de um público extremamente grande, aquilo que sabem. ".

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

Sem comentários