Austrália: Diane Warren compôs canção para Montaigne


Diane Warren, conhecida por êxitos como "Unbreak My Heart" e "I Dont Want To Miss A Thing", compôs uma canção para Montaigne defender no Eurovision Song Contest.


Montaigne revelou que a conhecida cantora e compositora Diane Warren escreveu uma canção para a australiana defender no Festival Eurovisão da Canção de 2021. Foi durante uma transmissão ao vivo, na rede social Twitch, que Montaigne revelou este facto. Segundo a representante australiana "estive ao telefone com uma senhora chamada Diane Warren. Ela é uma das maiores compositoras que já existiram. Ela enviou-me uma canção para eu considerar para a Eurovisão e é um hit. A canção pode ser imediatamente reconhecida como um hit".


No entanto, Montaigne afirmou também que "não é uma coisa que eu escrevesse e não tenho a certeza se é um estilo com o qual me identifico. Ela disse-me para eu ficar com ela, trabalhar na produção e tentar torná-la minha com a produção. O problema é que eu tenho esta outra canção que escrevi que amo, acho-a tão divertida, é totalmente a minha cara, o estilo que tenho tentado construir para mim, basicamente. Por isso tenho de trabalhar em ambas e ver qual prefiro para a Eurovisão...e trabalhar noutras canções também".


Diane Warren é uma cantora e compositora americana. Destacou-se por ter sido a primeira compositora na história da Billboard a ter sete hits, todos nas vozes de diferentes artistas, nas tabelas de singles mais vendidos ao mesmo tempo. Algumas das suas canções mais conhecidas são "I Don't Want to Miss a Thing", dos Aerosmith, "I Was Here", de Beyoncé, "Because You Loved Me", de Céline Dion, "I Don't Want to Be Your Friend", de Cindy Lauper, "Till It Happens To You", de Lady Gaga, "Only Love Can Hurt Like This", de Paloma Faith, "Un-Break My Heart", de Toni Braxton, e "You Haven't See The Last Of Me", de Cher, entre muitas outras.


Diane Warren não é estranha ao mundo da Eurovisão, tendo estado envolvida na composição de "My Time", canção que representou o Reino Unido em 2009.



Com cinco participações no curriculum, a Austrália é o único país, juntamente com a Ucrânia que nunca falhou o apuramento para a Final do Festival Eurovisão, tendo como melhor resultado o 2.º lugar alcançado por Dami Im e "Sound of Silence". Em Telavive, Kate Miller-Heidke ficou em 9.º lugar na Grande Final (depois da vitória na semifinal) com "Zero Gravity" a arrecadar 285 pontos, sendo 11 oriundos de Portugal: 7 do júri e 4 do televoto. Em 2020, Montaigne representaria a Austrália com "Don't Break Me".


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte e Imagem: Aussevision / Vídeo: Eurovision.tv

1 comentário:

  1. Anónimo21:05

    nao concordo com que compositores americanos participem do ESC, afinal o festival deveria de promover a industria europeia(ou dos paises participantes neste caso), afinal ja temos os EMA na MTV que tem pouco por nao dizer nada de cultura europeia

    ResponderEliminar