10 artistas famosos que participaram na Eurovisão

Desde 1956, o Festival da Eurovisão é um pilar para o público da televisão internacional. Um festival cheio de tradição que deu a conhecer ao mundo inúmeros artistas e até mesmo bandas. Em Portugal, a história também é feita de Eurovisão. Salvador Sobral, Simone de Oliveira ou Paulo de Carvalho, fizeram história e pintaram as suas carreiras com prestações brilhantes!

Contudo, o artigo de hoje incide sobre os artistas internacionais que fizeram da Eurovisão palco até mesmo depois de se tornarem famosos. Curioso para saber quem?

10 artistas famosos que participaram na Eurovisão

Celine Dion

Celine Dion representou a Suíça no Festival da Eurovisão em 1988, em Dublin, Irlanda. Ela escolheu a música "Ne Partez Pas San Moi (Do Not Leave Without Me)".

Surpreendentemente, Celine não era a favorita para ganhar essa edição da Eurovisão. Embora possa parecer “estranho”, devido à sua carreira enquanto artista, Celine Dion durante a maior parte do período de votação, estava atrás do concorrente do Reino Unido, Scott Fitzgerald.

Nada como uma boa surpresa!


ABBA

Nem é preciso dizer que os ABBA são provavelmente a banda musical de maior sucesso que passou pela Eurovisão. Os ABBA representaram a Suécia no Festival Eurovisão de 1974 em Brighton, Inglaterra. Com a música “Waterloo” venceram o concurso e começaram a sua história no mundo musical.

Depois desta vitória, foi sempre a somar. Com ‘singles’ nos ‘tops’ de todo o mundo, centenas de milhões de discos foram vendidos e ‘videoclipes’ cheios de cores e adereços, os ABBA marcaram uma era.

Além de todo o sucesso, uma das particularidades da banda foi sempre as temáticas das suas letras. Três delas ganham especial relevância: “Waterloo” fala sobre Napoleão, “The Winner Takes it All”, faz referência ao jogo de dados, e “Money, Money, Money” é um hino ao desejo de ser rico.

Caso para dizer, criatividade não faltava aos membros da banda!



t.A.T.u

A dupla pop russa, conhecida em grande parte devido ao videoclipe "All The Things She Said", participou na edição de 2003.

Com um estilo irreverente e reivindicativo, foram umas das sensações desse ano, exatamente pela mensagem da música e estilo da atuação.

Esta energia levou o duo ao terceiro lugar. Depois da Eurovisão, começaram a aparecer mais em lutas, causas e… em reality ‘shows’! Paralelamente a tudo isso continuaram a lançar uma série de ‘singles’ de sucesso antes de se separarem oficialmente em 2011.


Olivia Newton-John

Embora a estrela de Grease (filme que vai ter um remake) residisse na Austrália, por nascer no Reino Unido, representou o país de nascimento no concurso de 1974 com "Long Live Love".

Infelizmente foi no mesmo ano que os ABBA participaram (como já foi referido, ganharam), mas Olivia Newton-John ficou num respeitável 4º lugar. É extraordinariamente notável considerando que Newton-John não gostou nada da música.

Um dado curioso sobre a participação da cantora, esta não gostou da música que cantou. Aliás, nas suas palavras, o estilo que levou não era o ideal para a música sobressair e brilhar!


Julio Iglesias

A aparição de Julio Iglesias no Festival da Eurovisão de 1970 em Amsterdão, na Holanda, também serviu como a sua estreia na televisão internacional, após alcançar algum sucesso musical no seu país natal, Espanha. Iglesias terminou em quarto lugar.

Entre doze países participantes, emocionou e encantou com a música “Gwendolyne”, uma balada sobre um homem que chora a distância da sua amada e espera que esta ainda se lembre dele e do seu amor.

A título de curiosidade, Julio Iglesias estreou-se em Portugal, em 1988, no Casino Estoril. Um local verdadeiramente multiusos. Se por um lado, conta com a presença das tradicionais roletas vermelhas e pretas, as clássicas slot machines e os seus icónicos barulhos, inúmeras mesas de poker e com o blackjack e os seus oito baralhos de 52 cartas. Por outro, conta com um dos melhores espaços de espetáculo em Portugal, o Salão Preto e Prata. Um salão onde, além de iglesias, teve nomes como Ray Charles, Paul Anka ou Tony Bennet.


Bonnie Tyler

A cantora oriunda do País de Gales, mais conhecida por ‘singles’ de sucesso como "Total Eclipse of the Heart" de 1983 e "Holding Out For A Hero" de 1984, representou o Reino Unido em 2013 com "Believe In Me".

Contudo, a experiência não foi a melhor. Terminou em 19º lugar entre 26 países participantes. Na altura referiu, "Tenho certeza de que muitas pessoas ficarão desapontadas, mas apesar disso, gostei realmente da minha experiência na Eurovisão”.

Fair-Play primeiro!


Engelbert Humperdinck

Foi por trás de uma carreira de sucesso que Engelbert Humperdinck foi escolhido para representar o Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção de 2012 em Baku, Azerbaijão. Com a música “Love Will Set You Free”, apresentou-se numa competição com 26 países finalistas.

Para alguém com 76 anos na época do concurso, Humperdinck ainda tinha uma voz forte e clara, tão boa quanto o seu pico de popularidade nos anos 60 e 70.

Apesar de um bom desempenho, Humperdinck conseguiu apenas doze pontos e na 25ª posição, escapando por pouco do último lugar.

Por vezes, nem sempre uma boa carreira significa vitórias.


Cascada

Na Edição da Eurovisão de 2013, em Malmö, Suécia, Cascada apresentou-se a votação com a música “Glorious”. Em 26 países finalistas, Cascada ganhou apenas dezoito pontos, colocando a Alemanha em 21º lugar.

Antes da competição, a cadeia televisiva alemã Norddeutscher Rundfunk (NDR) investigou a canção por plágio devido a alegações de que "Glorious" soava muito como “Euphoria”, a canção sueca vencedora da Eurovisão de 2012.

Contudo, nada impediu Cascada de participar e até (longe de saber a posição que viria a ficar) ser das favoritas ao prémio final.


Katrina & The Waves

A banda conhecida pelo single de 1985, "Walking on Sunshine", participou na edição da Eurovisão de 1997 pelo Reino Unido.

Para espanto de muitos e surpresa de outros, nada faria prever a sua participação. E não foi por acaso, porque essa participação levou a uma vitória por uma larga margem. O grupo venceu o concurso de 1997 com a música "Love Shines A Light".


Salvador Sobral

Para último, fica alguém bem português, Salvador Sobral. O músico, gradualmente, passou de eliminatória em eliminatória e conseguiu chegar à grande final.

Sem grandes fogos de artifícios e campanhas de promoção, “Amar pelos dois” chegou para levar de vencida a edição de 2016. Um hino ao amor, numa voz melódica e com traços especiais.


Existe mais algum nome a acrescentar?

Com efeito, com ou sem carreira, a verdade é que muitos destes artistas e bandas experimentaram o fenómeno da Eurovisão. Um mundo de talento que todos os anos leva ao público o melhor de cada país no campo da música nacional.

2 comentários:

  1. Não foi em 2017 que o Salvador Sobral brilhou como uma verdadeira estrela? De resto é um lapso quase sem importância porque quem assistiu ainda não esqueceu essa noite histórica para Portugal em termos eurovisivos, de tão faminto que estava de uma vitória assim e que escapava ano após ano até parecer uma eternidade e um sonho utópico das hostes portuguesas.

    ResponderEliminar
  2. A estrelinha do Salvador brilhou em 2017 com um amor não partilhado, mas como disse 20 anos antes Katrina Waves o amor faz brilhar uma luz.

    ResponderEliminar