FC2021: Conheça o regulamento do 'Festival da Canção 2021'

 

A RTP revelou, esta tarde, o regulamento do Festival da Canção 2021. O evento contará com 20 canções a concurso e as inscrições estão abertas até 25 de novembro.


A RTP confirmou, esta tarde, a participação de Portugal no Festival Eurovisão 2021 com a revelação do regulamento do Festival da Canção 2021, evento que selecionará os representantes portugueses no concurso internacional. Tal como nos últimos anos, o concurso nacional será constituído por duas semifinais e uma Grande Final, sendo que a data e a localização das galas não é ainda conhecida e estará dependente da evolução da pandemia de Covid-19.

O Festival da Canção 2021 contará com 20 canções a concurso, sendo 18 oriundas de convites diretos da RTP a autores, enquanto 2 vagas serão preenchidas por canções submetidas para a RTP. As inscrições estão abertas até 25 de novembro, sendo que as regras não apresentam alterações relativamente às edições anteriores, estando permitida a entrada de cantores com nacionalidade e/ou residência em Portugal, bem como canções interpretadas em qualquer língua.

O sistema de votação do concurso não apresenta também mudanças relativamente ao concurso do ano passado, sendo o mesmo constituído pelo voto do público (50%) e de um júri de sala (50%) nas semifinais e pelo voto do público (50%) e do júri regional (50%) na Grande Final. Em caso de empate, o júri terá poder de desempate nas semifinais, enquanto na Grande Final será o público a ter o poder de desempate.

Aceda AQUI ao regulamento na íntegra.

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: RTP / Imagem: RTP

6 comentários:

  1. Anónimo19:44

    Acho que deviam convidar 9 compositores (com liberdade de escolherem o cantor) e 9 cantores com liberdade para compor ou escolherem compositor, mas sendo obrigados a assumir a canção. Seria mais justo com as expectativas. Oxalá volte a criatividade.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:21

    Bem ja aumentaram o numero de candidaturas publicas mas bem que podiam ser mais 3. Das 4 novas vagas dao 3 para mais compositores e so mais uma para o publico...acho injusto. Deveria ser 16 de compositores e 4 publicas

    ResponderEliminar
  3. Independentemente do regulamento, eu só quero ficar acordado até ao fim da apresentação de todas as pérolas sonantes. Caso contrário, não vou ser capaz de julgar quais foram as melhores, se não for o caso de venha o demo e escolha.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23:39

    Mas que medo tem a RTP de abrir o concurso aos que não são convidados!... Não vale a pena: em caso de perigo de alguma das canções de autores não convidados agradar ao público, a RTP tem sempre o júri regional para lhe dar a pontuação mínima. Mas, num tempo em que há tanta falta de trabalho para quem vive da música, qual o problema de abrirem as portas a quem não conhece ninguém na RTP e, como tal, não pode ser convidado? Uma notícia interessante é que parece que desta feita não haverá a "masterclass" donde proveio uma verdadeira pérola no último FC.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo04:38

      Grande verdade, amigo. Parece Elite de ricos, já os pobres sem padrinhos não são suficientemente bons para participar...um pouco o reflexo de como funciona o mercado de trabalho em Portugal, principalmente na tv. Esperava isto de uma TVI e não da RTP

      Eliminar
  5. Anónimo04:41

    Aos poucos vão aumentando as submissões públicas, acho que os maus resultados influenciaram um pouco essa mudança. Esperemos que continuem a aumentar, há muito talento escondido em Portugal e embora não tenham família no mundo da música ou não sejam conhecidos ainda, também merecem mostrar o seu trabalho num dos programas mais importantes da TV portuguesa. Pode até abrir portas a esses músicos, tanto aqui como la fora, tenho pequena que a RTP continue com esse egoísmo e essa desconfiança. O the voice é um programa de covers, o fdc podes mostrar o teu trabalho original em directo..

    ResponderEliminar