[ZONA DE DISCOS #127] Filipe Sambado - "Revezo"

Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da Canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. 
Esta semana, a análise recai no novo disco de Filipe Sambado.
O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.

Lançamento: 24 de janeiro de 2020
Nota: 8,5/10
Nunca a divergência entre a opinião popular e o voto do júri foi tão acentuada como aquela a que assistimos no derradeiro momento em que se decidia o nosso representante para Roterdão.
Se "Gerbera amarela do sul" era a melhor canção para a Eurovisão que estava prevista para 2020, é uma discussão inútil. Facto é que o FDC deu a possibilidade de apresentar ao grande público um dos nomes que mais tem sido acarinhado pela crítica musical nos últimos tempos, particularmente através do álbum "Filipe Sambado & Os Acompanhantes de Luxo", de 2018
Apreciar “Revezo” – que de certa forma representa um corte incisivo com o seu trabalho anterior – poderá ter como requisitos ser adepto de cruzamentos musicais que revelam algum do nosso património musical, como o do nome Fausto; prezar o arrojo criativo de artistas internacionais como Rosália; e trajar essas influências numa roupagem pop. Sim, se o termo pop não é o conceito mais imediato que nos surge ao ouvir "Gerbera amarela do sul", há outros temas que denunciam de modo muito mais explícito essa veia mais acessível, especialmente através do tema “É tão bom” (seria este um tema mais adequado para o FDC? Sim, estamos invalidando a nossa premissa do segundo parágrafo.)
Para além de letras provocantes, não sendo preciso avançar muito no álbum para ouvirmos algo como “Ficar em casa no sofá, tusa mole é o que dá” (“Tusa mole”), “Revezo” é um apetecível convite a uma fruição de diferentes paralelismos musicais que entram em comunhão – passado, presente, nacional e internacional –numa linguagem construída de modo cuidado e servido num ambiente que o irá colocar entre a pop requintada, sem ser inacessível, e até mesmo nos meandros da world music.  
O primeiro single, “Jóia da rotina”, se num primeiro impacto pode parecer excêntrico, a sua intenção leva-nos curiosamente ao momento difícil que nos encontramos. Esta ponte pode ser estabelecida com o que Sambado afirmou ao “Rimas e Batidas”, em dezembro de 2019, “Tem de haver um amor comunitário (…)Precisamos uns dos outros mais do que nunca. Criar novos laços”.
Como última nota, e em modo de previsão, é garantido que “Revezo” irá figurar nas várias listas de “Melhores álbuns nacionais 2020”.

Vídeos promocionais
 
Jóia da Rotina


Gerbera amarela do sul

Alinhamento
Tusa Mole 
Jóia da Rotina
É tão bom
Gerbera Amarela do Sul
Paçoquinha pra novela
No leito
Mais uma
Bitola
Este fardo
Imagina

Temas destacados por Carlos Carvalho: “No leito”, “Bitola” e “Imagina”


A ver

FILIPE SAMBADO (17/02/2020)

Pode ouvir o disco AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIÃO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

2 comentários:

  1. Anónimo02:44

    É muito bom!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:00

    É bom, mesmo. A Gerbera Amarela do Sul tinha uma letra excecional, mas a sonoridade era demasiado arreigada nas canções de intervenção dos anos 70, e isso acabou por alienar o público jovem. Foi pena.

    ResponderEliminar