Né Ladeiras foi a protagonista de um showcase no passado sábado onde apresentou o seu último álbum "Outras vidas". O ESCPORTUGAL esteve na FNAC do Norteshopping, em Matosinhos. 


Né Ladeiras esteve 15 anos sem gravar, mas esse jejum teve o seu fim com o lançamento do novo CD intitulado "Outras vidas". O lançamento público desse trabalho foi feito no final do ano passado em dois concertos que decorreram no Conservatório de Música de Coimbra e Centro Cultural de Belém, em Lisboa, concerto esse que foi destacado como um dos 10 concertos do ano de 2016, como pode recordar AQUI. No passado sábado, deu-se a sua primeira viagem à região do Porto; embora tenha sabido a pouco por se tratar apenas de uma pequena apresentação num espaço comercial de Matosinhos, serviu para que os fãs pudessem matar saudades da artista que andou demasiado tempo longe das luzes da ribalta.

Em "Outras Vidas", Né Ladeiras presta uma homenagem a várias mulheres que marcaram a sua vivência e a sua carreira como Avita, Greta Garbo, Frida Khalo, Madre Teresa, Isabelle Eberhardt ou Violeta Parra. A intérprete é também a compositora de todas as faixas, sendo que as letras têm assinatura de Tiago Torres da Silva e produção de Amadeu Magalhães, que também toca quase todos os instrumentos que ouvimos no disco.

No passado sábado, e ante uma sala bastante composta, Né Ladeiras interpretou ao vivo cinco faixas do álbum, intercalando cada canção com uma explicação pausada da história e da mulher que a inspirou. Acompanhada pelos músicos Amadeu Magalhães, Ricardo Mingatos e Diogo Passos, foi bom ouvir ao vivo parte da riqueza musical presente neste trabalho.

O ESCPORTUGAL gravou o fecho deste miniconcerto especialmente para os nossos leitores: 


O percurso profissional de Né Ladeiras começou em 1974 ao integrar a Brigada Victor Jara. Em 1979, depois de sair do grupo, junta-se aos Trovante. Entre 1980 e 1982 integra um dos projetos mais inovadores da música portuguesa, a Banda do Casaco. O seu primeiro álbum a solo é editado em 1982. Em 1984 o seu primeiro grande sucesso, "Sonho Azul", faixa do álbum com o mesmo título. Dois anos depois, participa no programa "Uma canção para a Noruega", a final nacional da RTP para o Festival Eurovisão 1986. Com a canção "Dessas juras que se fazem", um original de Rui Veloso e Carlos Tê, não ganhou o passaporte para Bergen, mas ganhou um lugar especial na lista das melhores canções portuguesas de sempre. Recorde essa participação: 


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL / Vídeo: ESCPORTUGAL e YOUTUBE

2 comentário(s):

  1. Anónimo02:35

    Muito bem. Saudades da Né Ladeiras

    ResponderEliminar
  2. Anónimo09:13

    Está canção é lindíssima. Adoro.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top