Slider

[VÍDEO] Gonçalo Madaíl responde às queixas dos telespectadores sobre o Festival Eurovisão no 'Voz do Cidadão'

 

O Festival Eurovisão 2022 esteve em destaque no programa A Voz do Cidadão, com Gonçalo Madaíl a responder a algumas queixas dos telespectadores sobre o certame deste ano.


O mais recente episódio do programa Voz do Cidadão, conduzido por Ana Sousa Dias, provedora do telespectador da RTP desde novembro de 2021, contou com grande parte dedicada ao Festival Eurovisão 2022 com várias queixas dos telespectadores relativamente ao concurso. Gonçalo Madail, subdiretor da RTP1 e um dos responsáveis da delegação portuguesa no Festival Eurovisão, respondeu às queixas recebidas, sendo a primeira relacionada com a transmissão da segunda semifinal em diferido e a segunda relacionada com a votação do júri de Portugal e de Espanha no evento.

Além disso, Gonçalo Madail fez um balanço bastante positivo da participação de Portugal em Turim: "Confirmamos pelos resultados e pelas audiências do programa, mas também pelo contacto com as redes sociais (...) A Eurovisão move muitas emoções e sentimos, nestes últimos anos, o regresso das pessoas ao fenómeno da Eurovisão" frisou.

Recorde AQUI o programa na íntegra.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem/Vídeo: RTP
5
( Hide )
  1. Anónimo17:02

    Foram vergonhosos os 12 pontos que demos a Espanha! O nosso juri perdeu toda a credibilidade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:17

      É mau de mais Portugal dar os 12 pontos a uma canção como a espanhola, mas pior ainda é os espanhóis serem mesquinhos e não nos darem pontos nenhuns. Isto é que me pareceu muito mau. Tivessem dado ao menos uns 2 ou 3 e já não havia tanta azia.

      Eliminar
  2. Anónimo20:11

    Se formos objetivos, foram vários os países que deram 12 pontos a Espanha e não receberam nenhum em troca, exatamente porque não deve haver "trocas", nem devemos criar mais um duo Grécia-Chipre. Chocam-me mais os 12 pontos que o júri português atribuiu à canção da Letónia na primeira semifinal, bem como o facto de a canção da Ucrânia ter sido a quarta mais votada da primeira semifinal e escassos dias depois passar a ser a terceira da final (apenas superada por Espanha e R. Unido), tendo "ultrapassado" duas outras finalistas que, na semifinal, o júri (português) havia considerado melhores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:17

      Talvez, na opinião dos júris, a atuação ucraniana tenha melhorado bastante da semifinal para a final.

      Eliminar
  3. Anónimo14:17

    O cometário do anónimo das 23:17, revela que não tem acompanhado ano após ano a Eurovisão. Já o comentário do anónimo das 20:11 já revela que tem acompanhado a Eurovisão e que tem os conhecimentos mínimos e tem razão quando diz que na Eurovisão não pode haver troca de pontos entre países. A eurovisão é um espetáculo para os europeus se encontrarem e conviverem e é um espetáculo de canções e não de países. Deve-se votar nas canções melhores e não dar importância a que país essas canções pertencem, o que 90% das pessoas envolvidas no certame não o faz e fazem mal não o fazerem.

    ResponderEliminar

Ideas

both, mystorymag

A NÃO PERDER...

TOP
© Todos os direitos reservados
Criado por templatezoo Personalizado por ESC Portugal - PG, 2022.