Slider

[Olhares sobre o Melodi Grand Prix 2022] Quem representa a Noruega no Festival Eurovisão 2022?



A sexta temporada do Olhares sobre as Finais Nacionais continua com a escolha da  Noruega para o Festival Eurovisão 2022. Qual será a favorita dos elementos do painel a triunfar no Melodi Grand Prix 2022?

Baseado no sucesso dos Olhares sobre o Festival Eurovisão, iniciativa criada em 2009, o ESCPORTUGAL realiza, esta temporada, uma nova edição alargada do Olhares sobre as Finais Nacionais, iniciativa de comentários e pontuações às canções das finais nacionais para o Festival Eurovisão. 

Olhares sobre as Finais Nacionais 2022 continua, hoje, com o Melodi Grand Prix 2022. Dez candidatos estão na corrida para representar a Noruega no Festival Eurovisão 2022. Os vários integrantes do painel do ESCPORTUGAL Regiões foram desafiados a votar nas suas candidaturas favoritas, deixando um comentário sobre qual a canção que gostariam de ver a representar a Noruega em Turim.

Conheça, de seguida, as preferências do painel de comentadores:

Farida - "Dangerous" - 1 pontuação máxima


Mariana Fernandes - Não houve dúvida nesta decisão da minha parte. Desde a primeira vez a ouvir a música e a voz da Farida que me apaixonei imediatamente. É uma música imprevisível, melancólica, com uma energia que vai pôr o público todo em silêncio e quase em transe enquanto ouve esta música. A própria apresentação da artista destaca-se das outras pela sua unicidade. No fundo, voto nesta música precisamente porque nunca ouvi nada assim no festival. Com certeza que vai marcar uma posição.

Maria Mohn - "Fly" - 1 pontuação máxima


Alina Aleixo - Antes de mais, relativamente a esta final nacional, sinto que infelizmente perderam-se muito boas canções pelo caminho e, a meu ver, o lote de finalistas poderia ter sido melhor. No entanto, não poderia deixar de ficar feliz por, ao menos, a minha favorita ter chegado à final. "Fly" é uma canção poderosa com uma sonoridade bastante nórdica e impactante. A atuação ao vivo tem o staging necessário e suficiente para se destacar no palco eurovisivo e, quiçá, até mesmo vencer. Espero que seja esta a canção escolhida! 

Subwoolfer - "Give That Wolf a Banana" - 7 pontuações máximas


Adão Nogueira - E mais um ano e mais umas semanas de finalistas diretos, escolhas e repescagem, e eis que chega o momento na Noruega eleger a sua representante. Este ano o Melodi Grand Prix volta a apresentar um leque de variadas e boas canções retornando dando continuidade aos seus tempos áureos. Eis que a edição muda mas tal como nas anteriores a decisão não irá ser fácil até porque há 2 favoritos com músicas bem diferente e poderá pender para qualquer um dos deles. Posto isto, a minha aposta vai para os Subwoolfer  e "Give That Wolf a Banana", por ser animada ficar na cabeça e creio que irá colocar toda a gente a dançar em Turim.

Carlos Fernandes - Os Subwoolfer têm a canção que é, talvez, aquela que dará um melhor resultado à Noruega no próximo Eurofestival. É uma canção muito divertida e que fica logo no ouvido e ficará,  com certeza,  na memória dos televotantes. 

Diogo Martins - Este ano, o Melodi Grand Prix tem uma boa seleção nacional para a Eurovisão. A minha escolha recai no conceito mais original desta final: os Subwoolfer. A atuação está épica e tem tudo para ser um sucesso na Eurovisão e a canção não me sai da cabeça. É um bom momento televisivo sem cair no ridículo. 

Marcel Pessoa - O Melodi Grand Prix é uma das finais nacionais que mais gosto, porém neste ano não acompanhei com tanto entusiasmo. A escolha de canções me desanimou. Não que sejam ruins, apenas não me despertaram grande interesse. Portanto gostaria de ver em Turim a proposta que considero mais inesperada: a bananada dos lobos noruegueses. É divertido, irreverente, tem dancinha e carisma. Joke acts como esse são bem vindos à Eurovisão, pelo menos para mim. Marcariam pela diferença. 

Marcelo da Silva - What does the Fox Say?  -Give that Wolf A Banana! Eu não considero esta música um ‘Joke’ tema. Eu não tenho muito a dizer sobre a música, mas sinceramente é a óbvia vencedora, e em Maio teremos um ‘Momento’ em palco, a música é Catchy, e vicia nos ouvidos, para além disso tem uma coreografia bastante básica, mas que toda gente irá querer saber, e dançar ao mesmo tempo que gritam: Give That Wolf A Banana! Em Maio teremos um bom candidato a ganhar o Televoto Europeu! 

Nuno Carrilho - Chega então ao fim uma das finais nacionais que, na minha opinião, mais cansam em todo o seu desenrolar. Sempre achei as galas demasiado curtas e, este ano, com a revelação antecipada de todas as canções, achei um calvário acompanhar tudo... Mágoas à parte, a Noruega apresenta-nos um lote bastante interessante de finalistas, com vários deles a terem todos os ingredientes para uma boa representação em Turim. Os meus 12 pontos vão para "Give That Wolf a Banana", dos misteriosos Subwoolfer. É uma canção que, desde cedo, me despertou algum interesse e que se torna bastante agradável durante todo o seu desenrolar. Nota positiva também para Maria Mohn e Elsie Bay, candidatos que se seguem no meu top pessoal. 

Pedro Dias - Mais uma vez a Noruega apresenta um lote fortíssimo de canções na sua final nacional. E mais uma vez parece que a Noruega encontrou a fórmula para conquistar a votação do público na Eurovisão. Isto, claro está, se se confirmar a vitória dos Subwoolfer. Uma canção muito orelhuda com uma coreografia muito bem trabalhada, que fará a delícia dos espectadores. Em suma, tenho mesmo muita pena da Noruega não poder levar 5 canções a Turim, mas pronto, que Nossa Senhora da Banana olhe por eles, e não os deixe perder a oportunidade de escolher a opção mais acertada para obter um grande resultado em Maio.

Elsie Bay - "Death of us" - 8 pontuações máximas


Aan Gomes - Death of Us é uma lufada de ar fresco, é uma balada "dark", contemporânea mas com uma sonoridade única. Elsie é uma vocalista exímia e a canção tem estado on repeat no meu Spotify. Sei que provavelmente não vencerá - tal é o favoritismo por Subwoolfer, mas se vencesse, entraria directamente para o meu Top 2 e dali não sairia tão cedo. Que melodia fenomenal, que mestria vocal, que instrumental crescente. Adoro. 

André Pereira - E chega a grande final do Melodi Grand Prix! Este ano não tive dúvidas em qual era a minha canção favorita, que é Death of Us da Elsie Bay. Um canção melodicamente fantástica, que me faz arrepiar sempre que ouço, e acho que é a melhor apostas para a Noruega voltar ao top5 da Eurovisão!

Cláudio Guerreiro - Desde que decidiu efetuar alterações ao seu formato de seleção, a Noruega tem apresentado constantemente uma das finais nacionais mais fortes, onde o ecletismo é a palavra de ordem. Na minha opinião, a qualidade musical até sobe em relação ao ano passado. A única crítica a fazer é mesmo que alguns dos finalistas automáticos estão longe de apresentar qualidade suficiente para terem esse privilégio. No entanto, é aí nesse grupo que está a grande pérola desta final nacional. Mal tocaram os primeiros segundos de "Death of Us" de Elsie Bay senti que dificilmente teria outra canção favorita que não esta. Apesar de começar suave, o instrumental vai crescendo ao longo dos três minutos e prendendo cada vez mais, sempre acompanhado pelo timbre cheio de personalidade da cantora.

Diogo Quintais - Entre "Death of Us" e "Give that Wolf a Banana" venha o diabo e escolha! Dois temas completamente diferentes que nos levam a moods completamente distintos. Mas no final das contas, penso que Elsie Bay e "Death of Us" serão os vencedores do MGP 2022. Tendo ja um favoritismo desde o inicio e de facto de ser uma das melhores canções que a Noruega nos propõe este ano! No entanto, penso que vai ser tudo muito renhido!

Hugo Sepúlveda - Mais uma edição do Melodi Grand Prix e continuo a não achar que seja o modelo mais indicado. Além de não concordar com a ideia dos duelos, as finalistas directas são na sua maioria mais fracas que as outras a concurso, ainda que, mais uma vez, o vencedor esteja aparentemente entre elas. Os Subwoolfer parecem ter a vitória assegurada, mas Elsie Bay é a minha escolha entre todo o lote de canções! “Death of Us” é uma balada orquestral, profunda e até obscura, seguindo um registo musical que cada vez mais presente no ESC. É uma canção que pega nos sentimentos e faz deles uma sinfonia assombrosa e seria uma boa escolha para Turim!

Ivo Mendonça - Death of Us. Emocional, incisiva, desconcertante. A canção que fala do espectáculo que começa quando as luzes do palco se desligam. A canção que nos faz sentir o peso do silêncio, o peso das últimas palavras, dos últimos apelos. Um hino que me deixa completamente atordoado e que não podia ser melhor interpretado pela grande Elsie. Nada na atuação foi feito ao acaso. É impossível não sentirmos a sala tão cheia e tão vazia ao mesmo tempo. E não existem muitas canções que nos permitam estar neste limbo. E nada melhor que sentir que é no limbo que conseguimos tomar as melhores decisões, aquilo a que chamamos o "seguir em frente", desmoronar e desconstruir uma orquestra, para que esta possa voltar a tocar, subtilmente. Foi amor à primeira vista. Espero muito que consiga representar a Noruega. Tamanha sinceridade e frontalidade não merecem ficar à porta da Eurovisão. Elsie, ao falares de desamor, encheste o meu coração com amor. Um contrasenso, com senso. Boa sorte!

Jorge Durões - Esta foi talvez a decisão mais difícil que tive que tomar este ano... Death of Us vs Fly... Ambas as canções conseguem transportar-me para diferentes momentos da minha vida... ambas intérpretes do outro mundo... ambas merecem apanhar aquele avião e seguir directamente para Turim...No entanto, a vida força-nos a escolher... e aqui com uma pistola apontada à cabeça... aqui, completamente dividido... a escolha vai para a Elsie Bay... para a emoção que transborda quando canta, para aquela fraqueza que é uma das maiores forças que tem... para aquela letra, uma letra que sou eu... que é um momento bem específico e ainda bem vívido e presente da minha vida... para um staging que poucos perceberam como a personificação do próprio cortar de amarras e uma extensão perfeita da letra... e para uma melodia que ainda escarafuncha mais e faz todo o sentido...Death of Us faz o pleno... Canções perfeitas? A existir o panteão das canções perfeitas, Death of Us pode candidatar-se a um lugar nele.

Tiago Silva - A Noruega mais uma vez com uma das melhores finais nacionais deste ano, apesar de um formato que não aprecio....tenho 3 favoritas, Elsie, Oda e Maria no entanto, a minha escolha vai para Elsie com Death of Us, é uma canção extraordinária e apesar da performance ter ficado aquém acredito que em Turim tem um potencial enorme. Infelizmente deverão ganhar os lobos.....

Aceda, de seguida, aos resultados das votações dos 17 comentadores do painel do Olhares sobre as Finais Nacionais:
(cada elemento votou no seu top 10 segundo a escala eurovisiva)

1.º Elsie Bay - "Death of Us" - 168 pontos (8PM)
4.º Maria Mohn - "Fly" - 121 pontos (1PM)
6.º Farida - "Dangerous" - 92 pontos (1PM)
7.º NorthKid - "Someone" - 87 pontos


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter Instagram. Visite já!
Fonte: ESC Portugal / Imagem: ESC Portugal / Vídeo: Youtube
0

Sem comentários

Enviar um comentário

Ideas

both, mystorymag

A NÃO PERDER...

TOP
© Todos os direitos reservados
Criado por templatezoo Personalizado por ESC Portugal - PG, 2022.