Slider

[Olhares sobre o Eesti Laul 2022] Quem representa a Estónia no Festival Eurovisão 2022?


A sexta temporada do Olhares sobre as Finais Nacionais continua com a escolha da Estónia para o Festival Eurovisão 2022. Qual será a favorita dos elementos do painel a triunfar no Eesti Laul 2022?


Baseado no sucesso dos Olhares sobre o Festival Eurovisão, iniciativa criada em 2009, o ESCPORTUGAL realiza, esta temporada, uma nova edição alargada do Olhares sobre as Finais Nacionais, iniciativa de comentários e pontuações às canções das finais nacionais para o Festival Eurovisão. 

Olhares sobre as Finais Nacionais 2022 continua, hoje, com o Eesti Laul 2022. Dez candidatos estão na corrida para representar a Estónia no Festival Eurovisão 2022. Os vários integrantes do painel do ESCPORTUGAL Regiões foram desafiados a votar nas suas candidaturas favoritas, deixando um comentário sobre qual a canção que gostariam de ver a representar a Estónia em Turim.

Conheça, de seguida, as preferências do painel de comentadores:


Elina Nechayeva - "Remedy" - 1 pontuação máxima


Jorge Durões - Elina está de regresso e tenta chegar, pela segunda vez, ao palco da Eurovisão. Mas não é a Elina que todos estávamos à espera... é uma Elina que explorou novas sonoridades que não a prendam apenas ao universo lírico e consegue uma aposta musicalmente bastante consistente e visualmente incrível. Esperemos que os problemas técnicos que ocorreram com o staging na semi-final, e onde ela provou ser rainha desta porra toda, recuperando em apenas dois segundos do monumental esbardalhanço que poderia ter "morto" o final da actuação. É uma aposta segura? Sim, mas também é uma aposta de excelente qualidade que poderá romper com o baladão sensaborão e com a suecada de 3ª classe com que a Estónia nos brindou nos 3 últimos anos.

Andrei Zevakin feat. Grete Paia - "Mis nüüd saab" - 1 pontuação máxima


Cláudio Guerreiro - Apesar da clara tentativa da Lituânia e Letónia melhorarem o nível das suas finais nacionais, a Estónia continua a ser o país Báltico a apresentar um pacote televisivo-musical mais entusiasmante. A prova disso é que mesmo nas canções de que gosto menos consegui acompanhar as atuações até ao fim sem aquela vontade de passar à frente ou desligar. A minha preferência cai claramente para a dupla Andrei Zevakin & Grete Paia e a sua canção "Mis nüüd saab". A música começa com a voz quase sussurrada do intérprete masculino, algo que fez logo prender a minha atenção facilmente. A voz da Grete acaba por ser um ótimo complemento e encaixar na perfeição com a de Andrej. Há destacar que aquele jogo de sedução que ambos fazem em palco ainda eleva mais a atuação. Não acredito que ganhe, mas não descartaria uma presença na superfinal. Graças aos dois até passei a achar o estónio uma língua sexy, quem diria…

Ott Lepland "Aovalguses" - 1 pontuação máxima


Marcel Pessoa - Estónia nos apresenta mais uma vez canções interessantes e diversificadas. É uma das finais nacionais que mais gosto de acompanhar. Para mim não foi difícil escolher uma preferida: Aovalguses. Kuula é, provavelmente, uma das minhas canções favoritas de sempre na Eurovisão, portanto é fácil gostar deste retorno de Ott, dez anos após representar seu país em Baku. Seria muito bonito vê-lo voltar, uma década depois, ao palco eurovisivo nos presenteando com sua belíssima voz, melodias carregadas de sentimento e a língua estoniana. Stefan é um grande concorrente, possui uma canção forte e vem tentando faz anos representar o país, mas para mim este ano é todo de Ott Lepland e sua Aovalguses.

Stefan "Hope" - 12 pontuações máximas


Aan Gomes - Ficando de fora da final a minha favorita (Maian - Meeletu), a única canção que poderá dar alguma hipótese à Estónia de ir à Grande Final é "Hope" de Stefan, uma canção com um refrão forte, catchy e com uma mensagem importante de esperança. A dinâmica da voz do cantor vai de puro poder a vulnerabilidade e com um staging interessante (nada de guitarras e chapéus de cowboy), poderá ter uma boa votação.

Alina Aleixo - Antes de mais quero dar os meus parabéns à Estónia por esta final nacional composta por uma qualidade musical excelente e um leque de canções bastante diversificado. É sem dúvida das minhas finais nacionais favoritas até ao momento e das que me fez adicionar um maior número de canções à minha playlist. Após algumas indecisões, decidi que a canção que deve receber os meus 12 pontos é "Hope". Com uma melodia cativante e agradável de se ouvir, traz-me vibes das canções de Avicii. Talvez seja essa a razão pela qual sinto uma certa nostalgia quando a ouço. As referências ao faroeste fazem com que não passe despercebida e a atuação ao vivo com caráter cinematográfico está bem conseguida, embora necessite de alguns ajustes. Se for esta a escolha da Estónia, estou quase certa de que consegue um lugar na final e quiçá até mesmo vencer. Acredito que tenha potencial para isso. 

Diogo Martins - Esta final do Eesti Laul tem algumas canções que me parecem interessantes mas o meu grande favorito é sem dúvida a canção "Hope" do Stefan. Gosto desta melodia meia americana. Leva-nos para o Texas (sim até traz dois cowboys para o palco). Ele também consegue ser bastante carismático mesmo com a sua viola. A sua atuação está bem conseguida mas pode ser melhorada na Eurovisão. 

Diogo Quintais - Mesmo tendo vários artistas que já representaram o país na Eurovisão, penso que nenhum deles irá chegar a vencer o "Eesti Laul 2022"! Na minha opinião, as duas que me ficaram mais na memória de todas foi a "Hope" e "Champion". No entanto, no final penso que Stefan irá vencer com o seu tema "Hope" porque acho que tem o full package necessário (de destacar a voz excelente e música com uma batida muito à Avicii).

Hugo Sepúlveda - Neste super sábado eurovisivo, os países bálticos decidiram escolher no mesmo dia! Passando pela Estónia, onde o Eesti Laul infelizmente deixou de ser aquela final nacional alternativa e com qualidade, não tenho nenhuma canção que me tenha conquistado e me faça vibrar a 100%. Nem os retornados, Ott Lepland e Elina Nechayeva, dos quais esperava algo mais arrebatador. Mediante todas as actuações, acredito que seja Stefan o que tem mais potencial para a Eurovisão. Como disse, não sou o maior fã desta música, mas "Hope", como um todo, resulta. A canção e a actuação fundem-se num momento cinematográfico, apesar de simples.

Ivo Mendonça - Estónia tem transformado ao longo dos últimos anos as suas finais nacionais para um formato mais comercial, colando-se um pouco àquilo que tem sido um formato de sucesso, mas já repetitivo, num país não muito longínquo - a Suécia. A favorita a vencer é, a meu ver, Hope (Stefan). A canção fica no ouvido, é comercial e orelhuda, e a interpretação do Stefan é bem conseguida. Além disso, não se vê grande vontade da Estónia em deixar este registo mais "fácil de ouvir", até porque deixou performances bem curiosas e diferentes nas respetivas semifinais. Menção muito honrosa para a canção "Mis nuud saab" que, embora não pareça ter Winner Vibes, traria algo diferente e mais descontraído a representar Estónia. Também destaco Kui Vaid, encerrando assim o meu top 3. Atuação não tão bem conseguida (Staging do Salvador Sobral says "hi, hello, wrong place, wrong time"), ainda assim consegue ser uma grande canção.

Marcelo da Silva - Está música poderia ser, um dos temas de Avicci - Hey Brother, ou David Guetta - Lovers On The Sun, e caso ela seja escolhida será acusado de plágio. Mas não é, Hope tem a sua influência  Country/Dance, e não passa daí. A música tem todo o potencial de se tornar um HIT depois da sua apresentação em Maio no palco do Eurovision, e tenho a certeza que se tornará em um ‘Masterpiece’, Stefan precisa de algumas melhorias no seu staging, mas isso não o impedirá de vencer a final nacional no próximo sábado. Como sei que Hope vai ganhar no sábado e se vai tornar em um HIT? Ora bem, até o meu pai já começou a cantarolar a música!! 

Miguel Pinto - Depois da não qualificação à final na edição anterior do ESC, a Estónia tem a oportunidade de voltar a obter um bom resultado no concurso com "Hope". Gosto da proposta pelo género musical, mas também pela voz do Stefan ser perfeita para a canção. Tenho algumas dúvidas quanto ao staging, mas se for eleita para representar a Estónia em Turim, ainda há tempo para fazer melhorias. Apesar do nervosismo do intérprete na semifinal do Eesti Laul, acho que apresentou a melhor candidatura à vitória no concurso nacional deste ano.

Nuno Carrilho - Admito que o Eesti Laul 2022 deste ano trouxe-me um certo amargo... mas até conseguiu ter um lote de finalistas bastante interessante. Contudo, depois de várias dúvidas, os meus 12 pontos vão para a proposta de Stefan: orelhuda (até em demasia que faz lembrar outras canções...) e que segue a linha da Estónia de outros anos. Em segundo deixei "Remedy", interpretado pela Elina Nechayeva: não acho um mau tema, mas a atuação tresandou a gringe e deixou muito a desejar (mas que poderá melhorar muito e voar para os lugares cimeiros do meu top em Turim).

Patrícia Gargaté - Estive com muitas dúvidas se devia escolher o Stefan ou a Elysa porque são ambas canções com muito potencial. Mas dado o rumo para o qual a Eurovisão está a dirigir-se este ano acredito que a melhor canção para representar a Estónia é a do Stefan. É impossível não deixar comparações de lado contudo não estamos de todo perante um caso de plágio, o que não invalida a canção e a sua escolha. O facto é que temos um bom cantor e uma boa canção e é disso que precisamos para a Eurovisão. 

Pedro Dias - Desde a primeira audição que “Hope” não só se tornou na minha favorita a vencer o Eesti Laul, como também se tornou numa das minhas canções favoritas de toda a temporada Eurovisiva (até ao momento). É uma canção absolutamente fantástica. O Stefan tem uma voz poderosa e um timbre lindo. A inspiração western é magnífica. Se esta não for a escolha da Estónia, lá terei que ir saltar de uma ponte. No mínimo!

Tiago Silva - A Estónia tem uma das minhas finais nacionais preferidas, muito diversificada com bons stagings, modernos....no final escolho o Stefan para os representar, depois de algumas tentativas chegou a vez dele voar à Eurovisão com um estilo de música que não costumamos ouvir, sim já houve musicas country mas isto vai ainda mais além disso e sem dúvidas seria um risco que, a meu ver, compensaria.

Anna Sahlene "Champion" - 2 pontuações máximas


Adão Nogueira - Uma das minhas finais nacionais favoritas e este ano a maior desilusão até ao momento... o que se passa para a Estónia estar com uma final tão fraca?! Onde anda aqueles país inovador, alternativo e, mesmo podendo nem sempre ter a escolha mais acertada, nada era tão básico como o que nos oferece este ano. Com nomes já conhecidos mas com umas semifinais nada apelativas e músicas a soar quase tudo ao mesmo la se destacou uma ou outra devido à interpretação e/ou voz do intérprete. E a meu ver o maior destaque em termos de prestação global vai para a Anna Sahlene e “Champion”. Uma música que não grita winner mas que a intérprete soube pegar nela e ter uma prestação apelativa.

Carlos Fernandes - "Champion" não me convenceu à primeira audição, mas depois de ver e ouvir a Anna Sahlene na semifinal, creio que tem uma boa hipótese de vencer a final nacional da Estónia. Qualquer uma das restantes canções também seria uma digna representante do país no Eurofestival. Gosto de todas!

Aceda, de seguida, aos resultados das votações dos 18 comentadores do painel do Olhares sobre as Finais Nacionais:
(cada elemento votou no seu top 10 segundo a escala eurovisiva)

1.º Stefan - "Hope" - 193 pontos (12PM)
2.º Elina Nechayeva - "Remedy" - 130 pontos (1PM)
3.º Anna Sahlene - "Champion" - 128 pontos (2PM)
4.º Ott Lepland - "Aovalguses" - 119 pontos (1PM)
7.º Elysa - "Fire" - 85 pontos
10.º Black Velvet - "Sandra" - 46 pontos


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter Instagram. Visite já!
Fonte: ESC Portugal / Imagem: ESC Portugal / Vídeo: Youtube
0

Sem comentários

Enviar um comentário

Ideas

both, mystorymag

A NÃO PERDER...

TOP
© Todos os direitos reservados
Criado por templatezoo Personalizado por ESC Portugal - PG, 2022.