Turquia: Diretor da TRT confirma novas discussões com a EBU/UER sobre o Festival Eurovisão

Ibrahim Eren, diretor geral da emissora turca TRT, confirmou o início de novas negociações com a União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) sobre o Festival Eurovisão. A última participação da Turquia no concurso aconteceu em 2012.


O diretor-geral da emissora estatal da Turquia Ibrahim Eren revelou, em entrevista com o jornalista Ali Eyüboglu, que a TRT iniciou novas discussões com a União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) sobre o Festival Eurovisão, evento que a Turquia abandonou após o concurso de 2012, que teve lugar em Baku.

"A TRT tomou uma decisão há algum tempo sobre o Festival Eurovisão. Decidimos que, sem uma mudança no sistema de votação, a Turquia não voltaria a participar. O Conselho de Administração ainda está por trás desta decisão, mas estamos novamente em conversações com a EBU/UER" frisou o diretor geral da TRT, elogiando o novo supervisor executivo do evento, Martin Österdahl, "Eles têm um novo e muito bom Supervisor Executivo do Norte da Europa. Acho que este ano o Festival Eurovisão foi realmente um sucesso. Depois de muitos anos, fizeram um espectáculo muito bom. Agora os nossos colegas iniciaram conversas com o novo Supervisor Executivo. Não sei o que vai acontecer".

De realçar que, antes da saída do certame, a Turquia foi bastante crítica do atual sistema de votação (50% do júri e 50% do público), bem como da existência dos Big5, grupo de países com apuramento direto para a Grande Final. Nos últimos anos, a EBU/UER mencionou várias vezes um possível regresso turco ao certame, algo que nunca aconteceu, apesar de ser, à época da retirada, um dos maiores mercados audimétricos do Festival Eurovisão.

A Turquia estreou-se na competição em 1975, tendo participado por 34 ocasiões. Em 2003, Sertab Erener e o tema "Everyway That I Can" conseguiu a única vitória turca na competição, com um total de 165 pontos. A última participação da Turquia esteve a cargo de Can Bonomo e "Love Me Back", que conseguiu o 7.º posto em Baku, cuja prestação pode recordar de seguida:


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovoix/ Imagem: Google /Vídeo: Youtube

1 comentário:

  1. Anónimo21:40

    Nao me faz falta um pais que viola constantemente os direitos humanos, ocupa paises vizinhos e usa refugiados para chantajear a UE pondo-as em risco, ja basta de olharmos para outro lado referente a este estado opressor e genocida

    ResponderEliminar