[ESPECIAL] ESC2021: Qual o histórico da posição número sete na Grande Final?



A um dia da Grande Final do Festival Eurovisão 2021, decidimos olhar para o histórico da posição número sete do alinhamento, posição atribuída a Portugal pelos produtores do evento

Os The Black Mamba, com a canção "Love is on my side", conseguiram para Portugal a sua quinta qualificação para uma Grande Final do Festival Eurovisão. Após a segunda semifinal, foi revelado o alinhamento para a final do certame, tendo sido atribuída aos representantes portugueses a sétima posição na ordem de atuação. Neste sentido, vamos analisar o percurso na competição de cada país, que desde 2013 atuou na posição número sete do alinhamento da final. O ponto de partida em 2013, justifica-se com o facto de ser essa a primeira edição em que a ordem de atuação não foi decidida usando o método de sorteio. Desde 2013, o alinhamento é decidido pelos produtores do evento, sendo posteriormente aprovado pela EBU/UER. 

2013:  Na primeira edição com o novo sistema, os produtores da competição atribuíram a posição número sete à Estónia. Em 2013, a Estónia foi representada por Birgit Õigemeel, com a canção "Et uus saaks alguse", a última canção em estónio a representar o país. Birgit competiu na primeira semifinal da competição, tendo sido a décima classificada na mesma, tendo eliminado a Sérvia por apenas seis pontos. Na Grande Final, esta sétima canção a concurso não foi além do vigésimo lugar, com apenas 19 pontos. 


2014: Na edição de Copenhaga, a sétima posição do alinhamento coube à Arménia, que foi representada por Aram MP3 e a canção "Not Alone". O país conseguiu obter a mesma posição na semifinal e na Grande Final, um quarto lugar, que é até ao momento o melhor resultado arménio na competição, a par do quarto lugar conseguido por Sirusho em 2008. 


2015: Monika Linkyté e Vaidas Baumila interpretaram "This Time" na sétima posição do alinhamento, em representação da Lituânia. O sétimo lugar conseguido na segunda semifinal, conferiu à Lituânia o seu regresso à Grande Final da competição. Na mesma, a Lituânia não foi além de um 18° lugar, com apenas 30 pontos. Não obstante o resultado modesto, o 18° lugar conseguido era até então a quarta melhor classificação do país, desde a sua estreia no Festival Eurovisão, em 1994. 
 

2016: A sétima posição do alinhamento da Grande Final, foi atribuída a Israel na edição de 2016. A canção "Made of stars", interpretada por Hovi Star, conseguiu o apuramento para a Grande Final, fruto do sétimo lugar conseguido na segunda semifinal. A sua passagem para a final da competição, deve-se em grande parte ao quarto lugar conseguido na votação dos júris nacionais, não tendo ido além do 16° lugar do televoto da segunda semifinal. Na Grande Final, esta tendência repetiu-se: apesar do oitavo lugar conseguido na vertente dos júris, o 22° lugar conseguido no televoto não permitiu a Hovi Star ir além de um 14° lugar na votação global. 


2017: No ano de 2017, a sétima posição do alinhamento sorriu à Moldávia, representada pelos Sunstroke project e a canção "Hey Mamma". Depois do segundo lugar conseguido na primeira semifinal da competição, os representantes moldavos não desiludiram, registando o melhor resultado da Moldávia numa final do Festival Eurovisão: um honroso terceiro lugar, com 374 pontos.  


2018: Na edição realizada em Lisboa, a sétima posição do alinhamento foi atribuída à Noruega, que nesse ano nos presenteou com o regresso do vencedor do Festival Eurovisão 2009, Alexander Ryback. Embora o primeiro lugar conseguido na segunda semifinal pudesse augurar um resultado de excelência na Grande Final, tal não se concretizou. "That's How You Write a Song" não foi além de um décimo quinto lugar, com 144 pontos. 


2019: Na última Grande Final realizada, a sétima posição do alinhamento foi atribuída a São Marino, representado por Serhat e a canção "Say Na Na Na". O oitavo lugar conseguido na segunda semifinal, concedeu a Serhat o acesso à final da competição, a primeira de São Marino desde 2014. Na Grande Final, Serhat conseguiu um 19° lugar, o melhor resultado de São Marino no Festival Eurovisão. 


Analisados os resultados obtidos pelas canções interpretadas na posição número sete do alinhamento, podemos observar uma média de classificação de 13,3. A melhor classificação consiste no terceiro lugar conseguido pela Moldávia em 2017, seguido pelo quarto lugar da Arménia em 2014. Por sua vez, o pior resultado é o 20° lugar da Estónia no Festival Eurovisão de 2013. 

Por vezes, é sugerido que a posição do alinhamento atribuída a determinado país, é feita tendo em conta a classificação desse mesmo país na sua semifinal. Não excluindo o facto de tal ser possível noutras posições do alinhamento, a posição número sete não vai de encontro a tal prespetiva. Tanto Alexander Ryback, como Birgit Õigemeel atuaram na sétima posição, tendo os mesmos conseguido um primeiro e um décimo lugar nas suas semifinais, respetivamente. Em suma, aquilo que desejamos, é que após a Grande Final de amanhã, a média de classificação desta sétima posição seja menor do que a que hoje se regista. 

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Esc Portugal / Imagem/Vídeo: Eurovisiontv

1 comentário: