[ESPECIAL] ESC2021: Quais são os nossos "maiores aliados" na segunda semifinal?


 A menos de uma semana da segunda semifinal do Festival Eurovisão 2021, semifinal em que Portugal participa, decidimos analisar o nosso histórico em semifinais e averiguar quais são os nossos maiores aliados na hora da votação.

O sistema de duas semifinais foi introduzido em 2008 e desde então Portugal competiu nas mesmas por nove ocasiões, conseguindo o apuramento para a Grande Final em quatro edições: 2008, 2009, 2010 e 2017. No próximo dia 20 de maio, o grupo The Black Mamba irá atuar na segunda semifinal do Festival Eurovisão 2021, na esperança de conseguir para Portugal a sua quinta passagem à final. 

A menos de uma semana do grande dia, decidimos analisar quais são, entre os países que poderão votar em Portugal, aqueles que, ao longo destes anos, mais o têm feito. De forma individual e seguindo a ordem de atuação na segunda semifinal, vamos assim analisar o histórico de votação de cada país para com Portugal, incluindo obviamente os finalistas automáticos que votarão na segunda semifinal - Espanha, França e Reino Unido. Quais serão os nossos maiores aliados? 

São Marino - São Marino participou na mesma semifinal que Portugal em quatro edições (2011, 2014, 2015 e 2019), não tendo pontuado o nosso país em todas as oportunidades. São Marino não só não atribuiu a Portugal qualquer ponto, como atribuiu às canções portuguesas o último lugar em duas edições consecutivas: 2014 e 2015. Na impossibilidade de consultar a votação detalhada da edição de 2011, assumimos que o melhor resultado de Portugal nas votações de San Marino, foi o 12º lugar conseguido por Conan Osíris na vertente do televoto. Conseguirão os The Black Mamba inverter esta tendência? 

Pontuou Portugal em: 0/4 edições (0%)
Média de pontos atribuídos:


Estónia - A Estónia e Portugal encontraram-se em semifinais em quatro edições (2010, 2012, 2014 e 2019), sendo que o país apenas atribui cinco pontos a "Há dias assim", de Filipa Azevedo. Em 2014, Portugal conseguiu um décimo lugar no televoto estónio, mas em virtude do último lugar que nos foi atribuído pelo júri, não recebemos qualquer pontuação. Em contraposição, Conan Osíris conseguiu para Portugal os piores resultados nas posições atribuídas pela Estónia ao nosso país: um último lugar na vertente do júri, e um penúltimo lugar no televoto. 

Pontuou Portugal em: 1/4 edições (25%)
Média de pontos atribuídos: 1,25


República Checa - Portugal e a República Checa competiram na mesma semifinal em cinco edições (2008, 2009, 2015, 2017 e 2019). Apenas Leonor Andrade não conseguiu qualquer pontuação por parte do país, tendo inclusivamente recebido o último lugar do televoto checo. Por sua vez, Salvador Sobral conseguiu o melhor resultado para Portugal, conseguindo um total de 14 pontos. Em cinco edições, as canções portuguesas conseguiram arrecadar 25 pontos. 

Pontuou Portugal em: 4/5 edições (80%)
Média de pontos atribuídos: 5 


Grécia - Os gregos tiveram a oportunidade de votar em Portugal em quatro ocasiões (2010, 2011, 2017 e 2019), tendo-o feito apenas em duas delas. Salvador Sobral conseguiu o melhor resultado, ao arrecadar 15 pontos, perdendo apenas o televoto grego para Chipre. A outra canção portuguesa a ser pontuada foi "A luta é alegria", que conseguiu obter 1 ponto. Em 2019, Portugal esteve muito perto de conseguir pontos por parte da Grécia, tenho ficado em 11º lugar nas duas vertentes da votação. "Há dias assim" foi das propostas menos apreciadas, tendo sido a Grécia um dos três países a não atribuir qualquer ponto a Filipa Azevedo. 

Pontuou Portugal em: 2/4 edições (50%)
Média de pontos atribuídos: 

Áustria - Portugal e a Áustria nunca se encontraram em semifinais, sendo "Love is on my side"  a primeira canção portuguesa a ter a possibilidade de inaugurar o marcador. O facto de a Áustria ter estado ausente em três edições (2008, 2009 e 2010), Portugal ter estado ausente em duas (2013 e 2017) e ter estado apurado diretamente para a final em 2018 enquanto país anfitrião, pode em parte ajudar a explicar o facto destes dois países nunca se terem encontrado em fases eliminatórias. 

Pontuou Portugal em: 0/0 edições
Média de pontos atribuídos: 0

Polónia - Os destinos de Portugal e da Polónia cruzaram-se cinco vezes (2010, 2011, 2015, 2017 e 2019), tendo Portugal sido pontuado pelos polacos em três edições. Salvador Sobral conseguiu o pleno, ao obter a pontuação máxima nas duas vertentes da votação. Em 2019, Portugal recebeu dois pontos do júri polaco, sendo que apenas um jurado colocou Portugal fora da final - RAFAŁ, representante polaco no Festival Eurovisão 2021, colocou Portugal na última posição. Somados os dois pontos conseguidos por Filipa Azevedo, Portugal recebeu da Polónia um total de 28 pontos. 

Pontuou Portugal em: 3/5 edições (60%)
Média de pontos atribuídos: 5,6


Moldávia - A Moldávia teve a oportunidade de pontuar Portugal em três edições (2010, 2014 e 2017), e fê-lo em todas elas. Mais uma vez, Salvador Sobral foi o representante português que conseguiu recolher um maior número de pontos - 18, sendo 12 provenientes do júri moldavo. Somados os cinco pontos atribuídos a Filipa Azevedo em 2010, e os três pontos conseguidos por Suzy em 2014, a Moldávia atribuiu a Portugal um total de 26 pontos. 

Pontuou Portugal em: 3/3 edições (100%)
Média de pontos atribuídos: 8,7 

Islândia - A Islândia é o país que mais vezes teve oportunidade de votar em Portugal, tendo competido na mesma semifinal que o nosso país em oito edições. Apenas em 2012 os dois países competiram em semifinais diferentes. Portugal figurou entre os dez favoritos da Islândia em quatro edições, tendo conseguido um primeiro (2017), um segundo (2008), um terceiro (2009) e um quarto lugar (2010) nos rankings islandeses. Com o atual sistema de votação, Portugal teria recebido seis pontos do televoto islandês em 2014, mas o sistema que vigorava então não permitiu a Portugal receber qualquer ponto. No total, a Islândia atribuiu ao nosso país 49 pontos. 

Pontuou Portugal em: 4/8 edições (50%)
Média de pontos atribuídos: 6,1 

Sérvia - Portugal e a Sérvia competiram na mesma semifinal em 2008, 2010, 2011, 2012 e 2019. Em cinco edições, a Sérvia apenas pontuou o nosso país em duas ocasiões. Em 2008, Portugal conseguiu um quinto lugar no televoto sérvio, o que se traduziu em seis pontos para "Senhora do mar". Depois de Vânia Fernandes, apenas Filipa Azevedo conseguiu figurar no top 10 do país balcânico, tendo conseguido cinco pontos para Portugal. 

Pontuou Portugal em: 2/5 edições (40%)
Média de pontos atribuídos: 2,2 


Geórgia - Foram cinco as edições em que Portugal e a Geórgia se encontraram nas semifinais (2008, 2011, 2012, 2017 e 2019), sendo que apenas Filipa Sousa não conseguiu qualquer ponto por parte deste país. As canções mais votadas pela Geórgia foram "Amar pelos dois", com 20 pontos, e "Senhora do mar" com 7 pontos. Na ultima edição realizada, Portugal ficou em nono lugar no televoto georgiano, e esteve muito perto de ser pontuado pelo júri, que colocou "Telemóveis" na 11ª posição. No total, as canções portuguesas receberam 31 pontos. 

Pontuou Portugal em: 4/5 edições (80%)
Média de pontos atribuídos: 6,2 

Albânia - Segundo as votações albanesas, Portugal merecia marcar presença na Grande Final do Festival Eurovisão em 2008, 2010, 2011, 2014 e 2017. Na verdade, estas foram as únicas ocasiões em que a Albânia teve a oportunidade de pontuar o nosso país. A maior pontuação foi atribuída a Portugal em 2017, com a canção "Amar pelos dois" a conseguir 18 pontos da Albânia. Por sua vez, "Quero ser tua" foi a canção portuguesa a receber a pontuação mais baixa, conseguindo apenas o décimo lugar no ranking albanês. Em cinco edições, Portugal recebeu um total de 34 pontos. 

Pontuou Portugal em: 5/5 edições (100%)
Média de pontos atribuídos: 6,8 

Bulgária - Portugal e a Bulgária apenas competiram na mesma semifinal em três edições (2008, 2009 e 2012), sendo que apenas Filipa Sousa não conseguiu figurar nas preferências búlgaras. O sexto lugar conseguido por Vânia Fernandes em 2008, é até ao momento o melhor resultado português nos rankings búlgaros, Somados os dois pontos atribuídos a "Todas as ruas do amor", Portugal recebeu da Bulgária um total de sete pontos. 

Pontuou Portugal em: 2/3 edições (67%)
Média de pontos atribuídos: 2,3

Finlândia - Os finlandeses pontuaram Portugal em quatro edições, de entre as cinco possíveis (2009, 2010, 2011, 2017 e 2019). Enquanto "Amar pelos dois" foi a canção portuguesa que recebeu o maior número de pontos (22), os Homens da luta conseguiram o pior resultado para Portugal, ao não conseguirem qualquer pontuação. Em 2019, a par do oitavo lugar conseguido no televoto finlandês, Conan Osíris ficou muito perto de ser pontuado pelo júri do país, sendo a 11ª escolha do mesmo. Em cinco edições, Portugal recebeu 33 pontos. 

Pontuou Portugal em: 4/5 edições (80%)
Média de pontos atribuídos: 6,6

Letónia - Os destinos dos dois países cruzaram-se em 2008, 2010, 2014, 2015 e 2017, tendo Portugal sido pontuado pela Letónia em três edições. Sem grande surpresa, Salvador Sobral recebeu a maior pontuação, fruto das vitórias que conseguiu nas duas vertentes da votação. Também Filipa Azevedo e Vânia Fernandes conseguiram figurar entre as preferências letãs, ao receberem 7 e 3 pontos respetivamente. Por sua vez, o último lugar de Leonor Andrade em 2015, é até ao momento a pior posição atribuída pela Letónia às canções portuguesas. 

Pontuou Portugal em: 3/5 edições (60%)
Média de pontos atribuídos: 6,8

Suíça - Até à data, a Suíça pontuou Portugal em todas as oportunidades que teve ao seu dispor. Em 2008, Vânia Fernandes foi a grande favorita do televoto suíço, conquistando assim 12 pontos para Portugal. No ano seguinte, os Flor-de-lis figuraram mais uma vez nas preferências da votação suíça, perdendo apenas os 12 pontos para a Turquia. Somados os seis pontos recebidos por Leonor Andrade em 2015, e os 4 pontos atribuídos a "A luta é alegria" em 2011, Portugal recebeu da Suíça um total de 32 pontos. 

Pontuou Portugal em: 4/4 edições (100%)
Média de pontos atribuídos: 8

Dinamarca - A Dinamarca competiu na mesma semifinal que Portugal em duas edições, sendo elas as de 2008 e 2014. Em 2008, apenas três países não atribuíram a Portugal qualquer ponto, sendo a Dinamarca um deles. Deste modo, "Quero ser tua" é até ao momento a única canção portuguesa a ser pontuada pelos dinamarqueses em semifinais, recebendo dos mesmos 3 pontos. 

Pontuou Portugal em: 1/2 edições (50%)
Média de pontos atribuídos: 1,5


Espanha - Os nossos vizinhos puderam votar as canções portuguesas em cinco edições (2010, 2011, 2014, 2017 e 2019), e a par da Geórgia, da Suíça e da Albânia, fizeram-no em todas elas. Filipa Azevedo e Salvador Sobral foram as propostas mais apreciadas por Espanha, tendo vencido a votação nos seus respetivos anos. Também os Homens da Luta e Suzy conseguiram posições cimeiras, recebendo 8 pontos cada. Em 2019, apesar do mau resultado conseguido na vertente do júri, Conan Osíris reuniu a preferência do televoto espanhol. Em cinco edições, Portugal recebeu de Espanha 64 pontos. 

Pontuou Portugal em: 5/5 edições (100%)
Média de pontos atribuídos: 12,8

França - Os franceses pontuaram Portugal em todas as edições em que tal foi possível, mais concretamente em 2008, 2010, 2012, 2014 e 2019. Os 12 pontos conseguidos por Vânia Fernandes, e por Conan Osíris no televoto francês, representam os melhores resultados portugueses em França. "Há dias assim" e "Vida minha" seguiram-se nas preferências francesas, ao conseguirem oito pontos cada. Por sua vez, "Quero ser tua" foi a canção portuguesa menos apreciada, ao conseguir "apenas" cinco pontos. No total, Portugal recebeu de França 45 pontos. 

Pontuou Portugal em: 5/5 edições (100%)
Média de pontos atribuídos: 9

Reino Unido - De entre os membros dos BIG 5 que este ano poderão votar em Portugal, o Reino Unido é aquele que menos pontos tem atribuído ao nosso país. No entanto, em seis edições, os britânicos pontuaram as canções portuguesas cinco vezes. Mais uma vez, "Amar pelos dois" é a canção portuguesa que conseguiu recolher um maior número de pontos - 20. Por sua vez, Filipa Sousa regista o pior resultado português, ao não conseguir qualquer ponto do Reino Unido. Em seis edições, Portugal recebeu um total de 34 pontos. 

Pontuou Portugal em: 5/6 edições (83%)
Média de pontos atribuídos: 5,7

Depois de analisado o histórico de votação de cada país para com Portugal, chegou a altura de olhar para os resultados e verificar quais são os países sobre os quais podemos depositar maiores esperanças em 2021. Para identificarmos os nossos maiores aliados, podemos interpretar os resultados de formas variadas. 

Primeiramente, vamos observar quais foram os países que votaram em Portugal com maior frequência. A Moldávia, a Albânia, a Suíça, a Espanha e a França lideram a tabela nesta vertente, ao terem pontuado Portugal em todas as oportunidades que tiveram para o fazer. Por sua vez, São Marino destaca-se de forma negativa, ao ter colocado Portugal fora da final em todas as edições. 

Se tivermos em consideração o número de pontos atribuído a Portugal, os nossos cinco maiores aliados são, por ordem decrescente, Espanha (64), Islândia (49), França (45), Albânia (34), e o Reino Unido (34). No entanto, uma vez que nem todos os países tiveram o mesmo número de oportunidades para pontuar Portugal, a utilização de uma média de pontos poderá ser um critério mais pertinente. Seguindo esse mesmo critério, e mais uma vez de forma decrescente, surgiria Espanha (12.8), França (9), Moldávia (8.7), Suíça (8) e a Letónia e a Albânia empatadas no quinto lugar com a mesma média de pontos (6.8). 

Existem, obviamente, outros fatores que podem ter influenciado os resultados acima indicados. Se um país tiver competido nas mesmas semifinais que Portugal, a título de exemplo, em 2011 e 2019, anos em que Portugal obteve resultados mais fracos, o facto de não terem atribuído a Portugal qualquer ponto, ou uma pontuação mais baixa, não é de todo surpreendente. Por outro lado, se um país tiver competido na mesma semifinal que Portugal, e mais uma vez a título de exemplo, em 2008 e 2017, anos em que Portugal obteve bons resultados, é como que uma competição desigual com o país do primeiro cenário hipotético.  

Um outro fator que poderá ter influenciado os resultados acima, é a presença de uma forte comunidade portuguesa em determinados países. Assim sendo, se quisermos excluir qualquer influência que esteja diretamente relacionada com a qualidade das representações portuguesas, podemos identificar, por ordem aleatória, a Moldávia, a Albânia, a Islândia e a Letónia como casos de relevo, onde as comunidades são bastante reduzidas quando comparadas com outras anteriormente mencionadas. No entanto, é importante ressalvar que países como Espanha, França e Suíça, costumavam votar as canções portuguesas com relativa frequência, mesmo quando o televoto ainda não consistia um método de votação no Festival Eurovisão.  

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

6 comentários:

  1. Os islandeses gostam de nós. E eu gosto deles :)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:52

    Não percebo como a media de pontos de Espanha pode ser superior a 12... Pergunta genuina. Se o máximo de pontos que se pode dar é 12, como a média está acima?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com a mudança do sistema de votação em 2016, o máximo de pontos que um país pode dar a outro é de 24 pontos (12 do televoto e 12 do júri)

      Eliminar
    2. A Islândia é um país fantástico e gosta de nós e eu gostei imenso de o visitar! Deveríamos estreitar mais as relações, fazendo nós também parte do Arco Atlântico! A Albânia também me surpreendeu pela positiva, assim como a Moldávia e Letónia! Estes são mais genuínos quando votam em Portugal 🇵🇹👍🏻

      Eliminar
  3. Anónimo10:16

    Obrigada ESC Portugal! Não me tinha lembrado disso!

    ResponderEliminar