[Rumo a Roterdão] The Cosmic Twins: "A nossa atuação será uma total desestabilização e confusão"



O grupo The Cosmic Twins faz, esta noite, a sua estreia no palco do Dansk Melodi Grand Prix  com "Silver Bullet". O grupo esteve à conversa com o ESCPORTUGAL na rubrica Rumo a Roterdão.


A Dinamarca escolhe, esta noite, os seus representantes para o Festival Eurovisão 2021 com a realização da Grande Final do Dansk Melodi Grand Prix 2021. Oito artistas estão na disputa pelo acesso ao concurso internacional, com o público a ser o responsável por todos os resultados. O grupo The Cosmic Twins, intérprete de "Silver Bullet", é um das candidatos e esteve à conversa com o ESCPORTUGAL na rubrica Rumo a Roterdão.

1. Falem-nos um pouco sobre a vossa carreira.
Em 2018, formámos o grupo. Lançámos, nesse mesmo ano, o nosso álbum de estreia, “Save Me”. Fomos recrutados pela DR1 (que também é, curiosamente, a responsável pela transmissão do Dansk Melodi Grand Prix) para que participássemos no seu programa de talentos, “Live”. Olhando para trás, de facto, não estávamos preparados para participar nesse programa. Contudo, foi a melhor coisa que já fizemos. Foi um programa que, realmente, nos levou ao limite e nos mostrou o quão dedicados temos de ser nesta área de negócio. Não estaríamos onde estamos hoje se não tivéssemos participado no programa. Depois dessa participação, fizemos várias digressões por toda a Dinamarca e alguns espetáculos na Suécia. Lançámos, também, algumas canções e videoclipes. Neste momento, estamos a participar num dos maiores programas da Dinamarca. 

2. Quais são as vossas primeiras memórias do Dansk Melodi Grand Prix e do Festival Eurovisão?
As nossas primeiras memórias do Dansk Melodi Grand Prix e do Festival Eurovisão da Canção remontam à vitória de Emmelie De Forest. Foi uma loucura! 


3. O que vos levou a participar no concurso deste ano?
Conversámos com o Anders, responsável pelos arranjos, sobre a nossa participação no Dansk Melodi Grand Prix. Foi ele quem propôs a ideia e ficámos bastante entusiasmados com essa participação. Apesar de sempre termos pensado que nos encaixávamos bastante bem no estilo do Festival Eurovisão, sempre vimos o Dansk Melodi Grand Prix como algo inalcançável. É óbvio que, quando o Anders nos perguntou se estaríamos interessados, dissemos que queríamos participar. 


4. Como descrevem a canção que defendem no Dansk Melodi Grand Prix 2021?
É uma canção de festa pela qual se pode chorar. Poderemos, até, chamar-lhe dança de choro. É uma canção que se encontra no limite entre o demasiado alegre e o demasiado melancólico. 

5. O que podemos esperar da atuação no concurso?
Será uma total desestabilização e confusão. Iremos fazer algo que as outros participantes não serão capazes de fazer. 


6. Ao contrário dos anos anteriores, o Dansk Melodi Grand Prix será realizado num estúdio em vez de uma grande arena, devido à COVID-19. O que acham da decisão da DR?
Pensamos que é uma decisão sensata, tendo em consideração as circunstâncias mundiais. Em termos visuais, a DR e as suas equipas estão a dar o seu melhor. Por isso, ainda assim, será  um espetáculo épico!


7. Em caso de vitória, representam a Dinamarca na Eurovisão. O que acham que poderiam mudar na vossa canção ou encenação?
Desculpem! Mas não podemos falar sobre isso! O tempo, assim, o dirá. 

8. Como descrevem as últimas participações da Dinamarca na Eurovisão? Quais foram as vossas favoritas?
Neste ano, são duas as nossas canções favoritas: “Beautiful”, interpretada por Jean Michel; ou “Står Lige Her”, interpretada por Emma Nicoline. São canções que têm uma qualidade que é, apenas, insana e que encaixam tão bem nos seus artistas. 

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

Sem comentários