Lituânia: Governo recomenda que os The Roop sejam priorizados na vacinação antes do Festival Eurovisão


 O Ministério da Cultura da Lituânia recomendou que os elementos dos The Roop fossem priorizados na vacinação para a Covid-19 antes do Festival Eurovisão 2021.


Depois do governo lituano ter iniciado o processo de priorização da vacinação contra a Covid-19, o Ministério da Cultura anunciou que propôs que os The Roop sejam vacinados antes da participação no Festival Eurovisão 2021. O governo aprovou a medida, juntando os candidatos aos funcionários das escolas, treinadores e estudantes de medicina, aguardando a decisão final do Ministério da Saúde.

O vocalista do grupo, Vaidotas Valiukevicius, afirmou que todos os membros do grupo aceitarão a vacina para a Covid-19 antes da viagem para Roterdão: "Se não formos vacinados para a competição, teremos que ser testados constantemente, o que não dá nenhuma proteção e que faria que gastássemos muito tempo em isolamentos preventivos. A vacina permitiria comunicar mais livremente com os meios de comunicação e continuar a divulgar a canção" frisou.

No entanto, segundo o plano atual da EBU/UER, não haverá nenhum tratamento diferenciado entre candidatos vacinados e não vacinados, aplicando testes rápidos periódicos e uma série de outras medidas de segurança a todos os participantes do certame.

A Lituânia participou por 20 ocasiões no Eurovision Song Contest, tendo feito a sua primeira participação em 1994. O melhor resultado remonta a 2006, quando os LT United conquistaram o 6.º posto em Atenas, enquanto que terminaram em último lugar em duas edições: 1994 e 2005, na semifinal. Em Telavive, Jurij Veklenko representou o país com "Run with the Lions", terminando em 11.º lugar na semifinal com 93 pontos, a 1 ponto do apuramento para a Grande Final. Em Roterdão, a Lituânia seria representada por The Roop e "On Fire".


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovoix /Imagem e Vídeo: LRT

3 comentários:

  1. Anónimo02:51

    Essa ideia é bem polemica. Ha outras situações que tambem são prioritarias. O governo não deveria se meter nisso.
    Noto que ha dois paises onde o governo (vide a emissora estatal como trata seus artistas escolhidos) um é a Lithuania e o outro a Bulgaria. A EBU ficaria tranquila se um dos dois ganhasse o Eurovisão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo05:13

      Não percebi bem o comentário, mas tenho a certeza que a Lituânia não vai ganhar.
      É a mesma história do ano passado e o foi também com o Conan, é a eurofandom toda maluca com eles no princípio, mas saí uma nova música e outra e outra, olha San Marino, e depois a Islândia e saí a última, entretanto eles ficaram para trás e quem gostava já enjoou e os eurofans que só acordam em Maio para fazer os seus rankings não acham a música nada de especial.
      Bulgária poderá vencer, mas acho que a emissora Bulgara não têm dinheiro, a produtora da Vitória é a que pagou pela sua participação. França, Suíça e Suécia seriam uns bons candidatos para aguentar mais um ano com saldo negativo para o país organizador, mas acredito que as votações não são manipuladas pela EBU e por isso nunca se sabe se não é a Malta ou a Grécia a ganhar e é outro país a organizar...

      Eliminar
  2. Anónimo03:22

    Não tem muito sentido...

    ResponderEliminar