Letónia: Kaspars Pudniks apela ao boicote da candidatura de Samanta Tina no Festival Eurovisão 2021

O cantor Kaspars Pudniks apelou a um boicote a "The Moon Is Rising", canção de Samanta Tina, por desrespeitar os valores culturais do país. A cantora garante que "não deixo que as críticas negativas perturbem o meu dia-a-dia".

Depois de várias controvérsias relacionadas com as canções de Chipre, Macedónia do Norte e Rússia, a canção da Letónia no Festival Eurovisão 2021 tem estado envolvida numa polémica no país. Tudo começou com o cantor Kaspars Pudniks que utilizou as redes sociais para apelar ao boicote da canção e do videoclip, alegando que se trata de uma ameaça aos valores culturais da Letónia: "Se alguém espera que a sociedade permaneça em silêncio e permita que a família tradicional letã e os seus valores sejam destruídos, fico triste... Mas isto não vai acontecer. O povo letão vai defender as suas famílias e filhos" escreveu, partilhando duas imagens do videoclip de "The Moon Is Rising": uma com um beijo entre duas mulheres e outra com a presença de Draq Queens.

"Como vão explicar estas imagens para as crianças que viram o videoclip da canção?" finalizou o cantor, momentos antes de ter sido criada uma petição para a retirada da canção do alinhamento do Festival Eurovisão 2021, que entretanto foi eliminada. Contudo, o cantor Kaspars Pudniks fez questão de esclarecer que as críticas não são dirigidas à cantora Samanta Tina, admitindo "reconhecer a sua capacidade", mas sim uma luta pela defesa dos valores culturais do país.

Por outro lado, Samanta Tina recusou comentar o assunto: "Não quero comentar o assunto. Sou a favor da igualdade e da auto-aceitação e também há canções dedicadas aos homens. Por essa razão é que a minha canção apela às mulheres que se aceitem como seres únicos e maravilhosos. A mensagem do vídeo é sobre mulheres especiais e diferentes, sobre não ter de pensar no que os outros falam de nós. Convido todas as mulheres a usarem uma coroa na cabeça" defendeu.

Estreante em 2000, a Letónia participou em 20 edições do Festival Eurovisão, conquistando duas presenças no pódio da competição: ficou em terceiro lugar na estreia e venceu em 2002, ano em que participou apenas devido à desistência de Portugal. Em Telavive, Carousel representou o país com "That Night", falhando o apuramento para a Grande Final ao terminar em 15.º lugar com 50 pontos na semifinal. Depois de várias tentativas na Letónia e na Lituânia, Samanta Tina conquistou o passaporte eurovisivo com a vitória no Supernova 2020, em defesa de "Still Breathing". 



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: EurovisionPlanet / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

10 comentários:

  1. Anónimo11:19

    Espanha, Chipre, Macedónia do Norte e Rússia agora a Letónia. As polémicas não acabam?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:27

      Qual foi a polémica da Espanha?

      Eliminar
  2. Anónimo11:47

    Fico parvo com estas coisas. "Os valores de família letões"..."como vão explicar ás crianças"...
    As crianças normalmente não vem nada de mal nestas coisas e para eles é algo normal, são os pais atrasados que criam esses macaquinhos nas cabeças deles. Há é crianças que se apercebem da sua sexualidade ou que não se enquadram naquela forma de vestir e que gostavam de ser elas mesmas, mas não podem devido a não saberem o que pensarão os pais e próximos. Mostrar esse tipo de coisas em nada poem em causa "os valores familiares letões". Quem tiver que fazer uma familia tradicional fará na mesma... Só ajudará é a acabar com a repressão e angústia de muitos jovens e que elas sejam de facto felizes!

    ResponderEliminar
  3. Este ano anda tudo doido. Deve ser do Covid. Muito confinamento dá nisto.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo13:15

    só polémicas

    ResponderEliminar
  5. Acho bem. Este festival está cada vez mais abandalhado. Verifica-se ano após ano que com a permissividade começada alguns anos atrás e não travada o caos tem vindo a instalar-se e é bom que alguém com ideias mais decentes ponha ràpidamente um travão nesta libertinagem desenfreada a que urge pôr fim. Claro que as crianças percebem, só se forem estúpidas, todos já fomos crianças e sabíamos quando havia malandrice porque há dentro de todos nós uma coisa que se chama instinto. É por isso que para refrear esse instinto se desenvolveu uma outra que é a educação que leva ao respeito para evitar os abusos perniciosos.

    ResponderEliminar
  6. O que esta gente faz para andar sempre a ser falada e subir a popularidade da canção do seu país!
    Aqui usa-se a expressão "Falem bem ou falem mal, o que preciso é que se fale de nós"
    Com o objetivo de promover as canções, os países e os fans criam controvérsia à volta da sua representação e assim a canção nunca é esquecida. No dia da apresentação, o publico vota massivamente porque a canção esteve sempre a ser promovida. Obtém-se assim a tão desejada passagem à final.
    Esta técnica já é muito conhecida. O melhor que há a fazer é ignorar estas falsas controvérsias.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20:27

    O mundo resiste aos globalistas e boa parte da população mundial não faz idéia do que está acontecendo.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo16:58

    Oh Tina, canções dedicadas aos homens??? Quais?

    ResponderEliminar