FC2021: Recorde a votação dos júris regionais do Festival da Canção 2021


Carolina Deslandes e "Por Um Triz" venceram a votação do júri regional do Festival da Canção 2021, apesar de apenas terem recebido a pontuação máxima de uma das sete regiões. Surma, Lúcia Moniz, Rita Redshoes e Matay foram alguns dos jurados.


Tal como aconteceu no Festival da Canção dos últimos quatro anos, um júri regional, constituído por 3 elementos em cada uma das 7 regiões do país, foi responsável por 50% dos resultados finais do Festival da Canção 2021, evento que teve lugar no passado fim-de-semana. 

Carolina Deslandes e "Por Um Triz" venceram a votação com 67 pontos, tendo apenas conquistado o favoritismo da região de Lisboa e Vale do Tejo. The Black Mamba e "Love Is On My Side", vencedores da edição, ficaram em segundo lugar na contagem, com 63 pontos, tendo sido os únicos que recolheram mais do que uma pontuação máxima: o grupo foi o favorito do Centro, Algarve e Madeira. Sara Afonso encerrou o pódio, com "Contramão" a ser a favorita dos Açores, enquanto Joana Alegre e Eu.CLIDES foram os favoritos do Alentejo e do Norte, respetivamente.

Recorde, de seguida, a constituição dos júris regionais e veja a votação na íntegra:
(a negrito o porta-voz da região)

Centro: Tony Fortuna, Rui Ferreira e Surma (FC2019)
Lisboa e Vale do Tejo: Rita Redshoes (FC2017), Papillon e Matay (FC2019)
Alentejo: Luís Trigacheiro, Ana Sofia Varela (FC1995) e TIM
Algarve: Teresa Aleixo, Napoleão Mira e Aurea
Madeira: Bruno Santos, João Borges e Noémia Gonçalves
Açores: Rui Rufino, Lúcia Moniz (ESC1996) e Nélson Cabral
Norte: Marta Ren, Pedro Saraiva (FC2017) e Rui Massena




Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem: RTP

18 comentários:

  1. Anónimo09:45

    A palavra “júri” composta no plural não existe. Não se pode dizer “júris”, mas sim “jurados”

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:48

      Está enganado! Jurados são os elementos que compõem um júri. Se estivermos a falar de júri do centro, júri do norte, etc, então são os júris.

      Eliminar
    2. Anónimo12:00

      Ó seu/sua Anónimo Estrela... veja aqui...
      http://www.portaldalinguaportuguesa.org/advanced.php?action=lemma&lemma=105114

      Não deite abaixo o ESCPortugal, ouviu? Bico calado!

      Eliminar
    3. O que diz é um equívoco da sua parte. Cada região teve um júri (composto por jurados) mas se nos referirmos a mais do que uma região teremos que dizer "os júris das regiões do Centro e de Lisboa e Vale do Tejo", por exemplo.

      Eliminar
  2. Anónimo11:03

    O júri do centro deu 3 e 12 pontos às músicas em inglês. A que recebeu os 12 será tão melhor que a que recebeu os 3? Estranho. E se no Alentejo não quiseram dar boa pontuação às músicas em inglês porque não deram 1 e 2 pontos respetivamente em vez de 1 e 4? Resposta: a foto dos 3 júris com os vencedores diz tudo.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo11:18

    Obrigada pela correção. Tem que acertar o seu relógio. O meu comentário foi às 11:03. A sua correção foi às 09:45?

    ResponderEliminar
  4. A RTP tem de alterar radicalmente o sistema de votação. Não é compreensível que 21 jurados tenham a mesma influência de voto (50%) do público (televoto - 50%). Deveria equacionar-se, ainda se justifica, em 2021/22, a votação com júri, que como se verifica é contraditória, retrógrada e polémica. A RTP lucra com milhares de telefonemas e, depois, desvaloriza-os. Não prevejo bom resultado no ESC2021, penso que iremos quedar-nos na semifinal, sem brilho e sem história. Uma interpretação banal e uma música banal!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo12:34

    De todos estes elementos do júri, quantos seguem a eurovisão? Quantos conhecem a eurovisão atualmente? Será que alguns deles ouviu as músicas que ficaram nos primeiros lugares, nos últimos anos! Arrisco a dizer que pouquíssimos.
    Já agora, a rtp que veja o sistema de votação dos países nórdicos e não só, se realmente estiver interessada em fazer resultados positivos.

    ResponderEliminar
  6. Respostas
    1. Engano seu. Júri é um substantivo colectivo porque se refere a vários indivíduos com a mesma função, a de jurado. Mas está no singular. Em cada cada comarca, por exemplo, o júri é diferente, logo serão os júris das comarcas e não o júri das comarcas.

      Eliminar
  7. De acordo com o site Eurovision world, por causa das distorções causadas pelos jurados do nosso país, estamos na 25 posição apenas com 1%. Ao mesmo tempo a Suíça já tem uns 19% estando ela em 1° lugar. Eu já ouvi a música da Suíça e é bem mais moderna do que a nossa. As pessoas gostam de um toque futurista nas músicas hoje em dia. A música tipo soul dos anos 60 já é demasiado déjà vu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:31

      e Odete Colaço, o que acha desta polémica juri vs juris?

      Eliminar
    2. Sim, porque quando ganhou a Suzy, ou a Sabrina, ou os Homens da Luta, sem esquecer o Conan, só como alguns exemplos, estivemos sempre muito bem posicionados! Quer no pré atuações na eurovisão, quer no pós, em que não passámos das semifinais! Enfim... quando se quer dizer mal, vão-se buscar todos os argumentos e mais alguns! Já que tanto falam em júris (e sim, existe plural), vejam o caso da Suécia, que também tem júri e televoto. E não venham com essa ideia de júri internacional que isso, na minha modesta opinião, é uma fantochada. A Finlândia tem esse sistema e não tem sido propriamente bem sucedida, enquanto a Suécia, bastante apreciada pelos júris, não tem sido afortunada no televoto. Por isso, não há receitas infalíveis. Cada um trata de si, com a prata da casa! Umas vezes corre bem, outras nem tanto. Isto é tudo uma enorme roleta, que nunca se sabe aonde irá parar. Ainda muita água irá passar por baixo das pontes. Por isso... relax!

      Eliminar
    3. Anónimo21:42

      As pessoas em questão = eurofas pop lovers com menos de 30 anos

      Eliminar
  8. Anónimo14:50

    Ainda bem que ganhou outra musica em ingles senao ng calava os fans neev

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:41

      Pior! Seria comido vivo pelo gajo da Suiça

      Eliminar
  9. Anónimo18:03

    Justificar-se-á a votação de um júri dito regional? Tim (dos Xutos e Pontapés) é natural do Alentejo, mas não estará mais habituado à vida em Lisboa? Áurea terá na sua personalidade (e, sobretudo, nos seus gostos musicais) tantos traços algarvios que levem a pensar que, se fosse natural de Lisboa ou do Porto, votaria de maneira diferente? Não sou contra a existência de jurados (nem estou a pôs em causa o valor dos que nomeei), mas não creio que faça sentido a sua divisão pelas regiões do país. Por que não escolherem-se, por exemplo, vinte pessoas de áreas musicais diferentes, somarem-se os seus votos individuais e converterem-se no sistema de 1 a 12?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podia, ser uma solução! Ou então, o velhinho sistema do júri por capitais de distrito, como era antigamente, com autores locais. Na minha opinião, fazia mais sentido, era era mais diversificado e integrava mais elementos (22 capitais de distrito, cada uma com 3 elementos no júri). E depois o televoto.

      Eliminar