[ESPECIAL] Os artistas de 2020 que ficaram de fora do alinhamento do Festival Eurovisão 2021

 No dia em que se assinala um ano sobre o cancelamento do Festival Eurovisão 2020, o ESCPORTUGAL convida-o a recordar os artistas que ficaram de fora do alinhamento do concurso deste ano.


A 18 de março de 2020, a EBU/UER anunciara uma das piores notícias da história eurovisiva: o cancelamento do Festival Eurovisão 2020, devido à pandemia de Covid-19. No mesmo dia, várias emissoras confirmaram a recondução dos artistas para a edição seguinte, mas tantos outros optaram pela realização de novas finais nacionais e/ou a seleção de novos artistas. No dia em que se assinala o primeiro aniversário do cancelamento do concurso, o ESCPORTUGAL convida-o a recordar os artistas que ficaram de fora do alinhamento do concurso deste ano.


Albânia - Arilena Ara

Vencedora do Festivali i Këngës em dezembro de 2019, a cantora Arilena Ara adquiriu o direito de representar a Albânia no Festival Eurovisão 2020 com "Fall From The Sky". Após o cancelamento do concurso internacional, a cantora não revelou nenhuma informação sobre uma eventual participação no evento e/ou convite da RTSH, tendo ficado de fora do alinhamento do Festivali i Këngës, que elegeu Anxhela Peristeri e "Karma" como representantes albaneses em Roterdão.


Alemanha - Ben Dolic

Escolhido através de uma final nacional interna, Ben Dolic representaria a Alemanha no Festival Eurovisão 2020 com "Violent Thing". Depois do cancelamento do certame, o cantor e o compositor Borislav Milanov admitiram uma nova participação no formato de seleção alemão mas, posteriormente, o artista optou por ficar de fora da corrida. Em 2021, o país será então representado por Jendrik e "I Don't Feel Hate".


Arménia - Athena Manoukian

Vencedores do Depi Evratesil 2020, Athena Manoukian e "Chains on You" seriam os representantes da Arménia no Festival Eurovisão 2020. Posteriormente ao cancelamento do certame, vários rumores apontaram para a recondução da cantora como representante do país em Roterdão... quando a AMPTV anunciou a sua retirada do certame internacional, devido à instabilidade político-social da região com a guerra de Nagorno Karabakh.


Bielorrússia - VAL

Depois de vencerem o Eurofest 2020, o duo VAL adquiriu o direito de representar a Bielorrússia no Festival Eurovisão 2020 com "Da Vidna", a segunda canção em bielorrusso da história do país. Após o cancelamento do concurso internacional, o duo deu uma entrevista onde criticou a postura da BTRC para com a participação em Roterdão, algo que, juntamente à presença dos artistas nos protestos contra Aleksandr Lukashenko, levou ao seu afastamento do concurso de 2021. Em Roterdão, a participação da Bielorrússia ainda não é definitiva: o país escolheu "Ya nauchu tebya (I'll Teach You)" internamente, mas a canção foi vetada pela EBU/UER que, confirmou recentemente, ainda continua em negociações com a BTRC.


Chipre - Sandro Nicolas

Com origens gregas e norte-americanas, o cantor alemão Sandro Nicolas foi escolhido internamente para representar Chipre no Festival Eurovisão 2020 com "Running". Depois do cancelamento do certame internacional, o artista tornou-se o primeiro candidato a confirmar a não participação em 2021, através de mútuo acordo com a CyBC. Deste modo, a emissora cipriota elegeu a grega Elena Tsagrinou e "El Diablo" para se fazer representar em Roterdão.


Croácia - Damir Kedzo

Vencedor do DORA 2020, Damir Kedzo seria o representante croata no Festival Eurovisão 2020 com "Divlji Vjetre". Após o cancelamento, vários jornais avançaram com a escolha interna do artista algo que não veio a acontecer, tendo havido alguma troca de acusações entre Damir Kedzo e a emissora HRT. Contudo, apesar de ter admitido uma nova participação, o artista ficou de fora do concurso croata, que elegeu Albina e "Tick Tock" para Roterdão.


Dinamarca - Ben & Tan

A dupla Ben & Tan adquiriu o passaporte eurovisivo com a vitória na única final nacional de 2020 que decorreu sem público presente: o Dansk Melodi Grand Prix. Após o cancelamento do certame, a dupla pediu uma vaga direta para a Final do concurso de 2021, tendo apresentado "Iron Heart" para o concurso. Contudo, a DR recusou uma vaga direta para a dupla e rejeitou o tema na lista de participantes, alegando ser de baixa qualidade. O concurso dinamarquês seria então ganho por Fyr & Flamme e o tema "Øve os på hinanden".


Finlândia - Aksel

O cantor Aksel foi o escolhido para representar a Finlândia no Festival Eurovisão 2020 com "Looking Back", depois de vencer o UMK2020 com a pontuação máxima do júri. Depois do cancelamento, o artista revelou que não estaria a concurso na edição deste ano do formato finlandês... mas foi confirmado no certame posteriormente. Em defesa de "Hurt", o cantor não foi além do quinto lugar entre sete candidatos, perdendo para os Blind Channel e "Dark Side" a revalidação do passaporte eurovisivo.


França - Tom Leeb

Escolhido internamente pela France2, Tom Leeb representaria a França no Festival Eurovisão 2020 com o tema bilingue "Mon Alliée (The Best In Me)", composto por uma equipa de suecos, algo que levantou grande polémica no país. Após o cancelamento do certame, o cantor revelou que não estaria disponível para representar o país em 2021, com a France2 a apostar numa final nacional para a escolha dos seus representantes. Barbara Pravi e "Voilà" foram então os vencedores do Eurovision France, c'est vous qui décidez!, adquirindo o direito de representar França em Roterdão.


Itália - Diodato

Vencedor da principal categoria do Festival di Sanremo 2020, Diodato aceitou o convite da RAI para representar Itália no Festival Eurovisão 2020 com "Fai Rumore", um dos temas de maior sucesso da edição cancelada do certame. Posteriormente, o cantor chegou a ser apontado como um potencial participante no Festival di Sanremo 2021 e/ou selecionado internamente da RAI devido a eventuais adiamentos do concurso italiano, mas nenhum dos cenários veio a verificar-se, com Itália a ser representada em Roterdão por Maneskin e "Zitti e Buoni".


Noruega - Ulrikke

A cantora Ulrikke venceu o Melodi Grand Prix 2020 com "Attention", adquirindo o direito de representar a Noruega no Festival Eurovisão 2020. Após o cancelamento do certame, a NRK confirmou que iria realizar uma nova final nacional, tendo oferecido uma vaga direta na Grande Final do concurso para Ulrikke, oferta que foi rejeitada pela artista. Deste modo, TIX e "Fallen Angel" serão os representantes noruegueses no Festival Eurovisão 2021.


Polónia - Alicja Szemplinska

Vencedora do Szansa na Sukces, Alicja Szemplinska adquiriu o direito de representar a Polónia no Festival Eurovisão 2020 com "Empires". A cantora, que atuou no Festival Eurovisão Júnior 2020, submeteu vários temas para a TVP, tendo sido várias vezes apontada como a escolhida para o concurso de 2021. No entanto, nos últimos dias, a emissora polaca revelou a escolha direta de Rafal, um dos apresentadores do formato infanto-juvenil de 2020, com "The Ride".


Portugal - Elisa

Escolhida por Marta Carvalho, Elisa foi a vencedora do Festival da Canção 2020 com "Medo De Sentir", adquirindo o direito de representar Portugal no Festival Eurovisão 2020. Após o cancelamento do certame, a artista admitiu o desejo de representar o país em 2021 caso fosse convidada, mas a RTP optou por uma nova edição do Festival da Canção que seria ganha por The Black Mamba e "Love Is On My Side", a primeira canção de Portugal sem qualquer palavra em português.


Rússia - Little Big

Escolhidos internamente pela Channel One, os Little Big representariam a Rússia no Festival Eurovisão 2020 com "Uno", canção que se tornou um fenómeno mundial e cujo videoclip é o mais visto de sempre da história eurovisiva. O grupo terá submetido vários temas para a emissora russa que, por sua vez, optou por realizar uma final nacional relâmpago que foi ganha por Manizha e "Russian Woman".


Suécia - The Mamas

Vencedoras do Melodifestivalen 2020 por apenas 1 ponto com "Move", as The Mamas regressariam ao palco do Festival Eurovisão em 2020 depois da participação enquanto coro com John Lundvik em Telavive. Com o cancelamento do Festival Eurovisão 2020, a SVT optou por uma nova edição do Melodifestivalen... que contou com as The Mamas. Em defesa de "In The Middle", o trio venceu a respetiva semifinal e chegou ao terceiro lugar na Grande Final, tendo perdido o passaporte eurovisivo para Tusse e "Voices".


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte, Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

1 comentário:

  1. Anónimo18:45

    Teria sido cordial a RTP guardar uma vaga para uma canção da autora de "Medo de Sentir". Algo me diz que, se a vencedora tivesse sido a preferida do júri dito regional, o compositor teria tido essa possibilidade de compor um tema para o FC de 2021. Tal como, se (Deus nos livre disso) a situação pandémica se agravasse e o ESC deste ano fosse cancelado, Tatanka não seria convidado a escrever um tema para o FC de 2022. Já a compositora da canção que o júri dito das regiões preferiu teria mais do que provavelmente essa oportunidade...

    ResponderEliminar