[Rumo a Roterdão] WIIRALT: "A banda só soube da participação no 'Eesti Laul' quando apareceu o nome na televisão"


Com dois álbuns lançados no primeiro ano de existência, a banda WIIRALT, formada por vários antigos participantes no Eesti Laul, entra na corrida para representar a Estónia no Festival Eurovisão 2021. O ESCPORTUGAL esteve à conversa com os integrantes na rubrica Rumo a Roterdão.

A Estónia é um dos países que optou pela realização da sua final nacional para o Festival Eurovisão de 2021, com 24 artistas a concurso no Eesti Laul 2021. Depois de Ivo Linna, quinto classificado no concurso de 1996, REDEL e Tuuli Rand, o ESCPORTUGAL esteve à conversa com os elementos da WIIRALT na rubrica Rumo a Roterdão.

Formada por "elementos que possuem uma longa carreira no campo musical a nível local e, também, no estrangeiro, tendo trabalhado com grandes nomes na Estónia antes do início do projeto", a banda WIIRALT foi criada há pouco tempo, mas conta já com um longo percurso, "A banda WIIRALT celebrou o seu primeiro aniversário há um mês. Contudo, durante este ano, lançámos dois álbuns, tocámos, tanto quanto possível, por toda a Estónia e, por fim mas não menos importante, escrevemos “Tuuled” para o Eesti Laul 2021. Estamos extremamente orgulhosos do nosso segundo álbum, “Lill On Iga Inime”. É um dos álbuns mais bonitos já lançados na Estónia". Além disso, a formação não esqueceu as causas sociais, "Todos os lucros obtidos a partir desse álbum e da digressão serão doados a uma organização de tratamento de cancro para que possam ajudar pessoas a lutar contra essa doença mortal."

Apesar de ser a estreia do grupo no Eesti Laul 2021, os vários elementos já estiveram a concurso na corrida eurovisiva em anos anteriores: "Para o Martin Saaremägi, esta é a terceira banda de que faz parte e que participou no Eesti Laul (em 2015, Triin Niitoja & John4; em 2020, Revals; e em 2021, WIIRALT). O Sander Nõmmistu participou no ano passado com Ziggy Wild. A Marta Arula participou no ano passado, como backing vocal, para dois artistas. No entanto, assistimos ao espetáculo desde que nos recordamos, muito antes de se tornar no Eesti Laul." contaram-nos, frisando que a entrada no certame foi uma surpresa para todos os membros, "O Martin manteve em segredo o facto de estar a trabalhar numa canção para o Eesti Laul. O resto da banda não soube de nada até terem visto as suas caras na televisão nacional. Provavelmente, terá sido a primeira vez que algo deste género aconteceu no Festival Eurovisão?".

No palco do concurso, a banda defenderá "Tuuled", tema que descrevem como "uma canção do género country e rock & roll, com inspiração em contos nórdicos e nos sons de Nashville. É como uma oração, em que se espera que os ventos façam a dor de cada um passar e ir embora.". Além disso, o grupo revelou alguns detalhes da atuação que farão no palco do Saku Suurhall: "A nossa atuação será uma versão mais simplificada dos nossos espetáculos ao vivo. Durante o concerto, estaríamos no meio da multidão, subiríamos para cima de um bar ou estaríamos a fazer outras coisas malucas. As restrições provocadas pela pandemia de COVID-19 não não permitem fazer todas as coisas malucas. Por isso, vamos apenas cantar com os nossos corações no palco.".

Relativamente à pandemia de Covid-19, os membros concordam que a ERR tomou a decisão acertada: "As mudanças que a ERR tomou devido à pandemia de COVID-19 são necessárias. A equipa está a fazer autênticos milagres nestas condições. Tiramos o chapéu a todos os que trabalham no Eesti Laul. Vamos divertir-nos muito, de uma forma ou de outra.".

O grupo revelou-nos também que farão uma nova versão do tema, deixando em aberto a possibilidade de gravar uma versão... em português: "Muito brevemente, chegará uma nova versão da canção “Tuuled”. Como tal, não iremos esperar para apresentar uma nova versão do tema. Seria extremamente fixe se algum bom cantor de Portugal lesse esta entrevista e quisesse fazer uma versão em português. Num piscar de olhos, ficaríamos estarrecidos com isso, por isso… Escrevam-nos e deixem-nos uma mensagem!".

Além disso, os WIIRALT revelaram que, apesar de estarem a concurso, gostariam que Uku Suviste voltasse a ter a oportunidade de representar a Estónia no Festival Eurovisão: "Tem havido algumas canções realmente boas e muitas outras canções que não fazem nada por nós. Não consigo nomear uma canção em específico. Escrever uma canção é fácil, mas espera-se que as letras que se seguem sejam mais pessoais e com mais significado. Em relação ao merecer, esperamos que o Uku tenha a sua oportunidade este ano. Ele, realmente, merece essa oportunidade. Todos os outros artistas poderiam participar no Festival Eurovisão sem qualquer problema mas penso que o Uku seja o ideal para o Festival Eurovisão.".

Por fim, questionados sobre Portugal, os elementos da banda recordaram a participação de Salvador Sobral no Festival Eurovisão... e de Tatanka no Festival da Canção 2021: "Salvador Sobral foi incrível. É isso que amo nele. É genuíno e sincero. Essas características costumam faltar na música moderna mas o Salvador e a sua irmã conseguiram, realmente, transmiti-las. Para além disso, este ano têm o Tatanka a participar nas semi-finais. Estive a dar uma vista de olhos e a verificar o material dele e é ótimo." recordaram, com Siim Türnpuu, tocador de harmónica, a falar sobre a sua viagem aos Açores, "Atuei no European Blues Challenge, em 2019, e sinto que tenho uma ligação musical com Portugal".

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

Sem comentários