[Rumo a Roterdão] Elisa Lindström: "Chegou o momento da Suécia levar uma canção em sueco à Eurovisão"


Depois da participação em 2014, Elisa Lindström regressa, esta noite, ao palco do Melodifestivalen 2021. A cantora esteve à conversa com o ESCPORTUGAL na rubrica Rumo a Roterdão.


A Suécia continua, esta noite, a sua caminhada para o Festival Eurovisão 2021 com a terceira semifinal do Melodifestivalen 2021. Sete artistas estão na disputa pelo acesso à Grande Final do certame, com o público a ser o responsável por todos os resultados. A cantora Elisa Lindström, que já participou no concurso de 2014, esteve à conversa com o ESCPORTUGAL na rubrica Rumo a Roterdão.

"Logo depois de terminar o ensino secundário, comecei a minha carreira profissional. A minha banda, Elisa, venceu a competição de televisão Dansbandskampen. Fizemos, finalmente, uma digressão, tanto pela Suécia como pela Finlândia. A música tornou-se, imediatamente, na minha forma de vida." referiu, recordando algumas das suas experiências da sua carreira musical, "Lançámos seis álbuns. Depois de alguns anos com a minha banda, comecei a trabalhar na minha carreira a solo. Lancei álbuns enquanto artista a solo, fiz digressões, participei em musicais e apresentei programas de televisão, para além de, também, ter participado e vencido alguns, como Let’s Dance (a versão sueca do programa So You Think You Can Dance) e Körslaget (a versão sueca do programa Clash Of The Choirs).".

A primeira memória eurovisiva é com Charlotte Perrelli, cantora com quem disputará o acesso à Final do Melodifestivalen 2021: "A minha primeira e maior memória do Melodifestivalen e do Festival Eurovisão remonta a 1999, aquando da vitória de Charlotte Perrelli (na altura, Charlotte Nilsson) em ambas as competições. Tinha 8 anos de idade e recordo-me que os meus pais me acordaram para assistir ao “momento da vitória”, exatamente no momento certo. Esta sucessão de acontecimentos foi muito intensa na minha cabeça. Foi naquele local e naquele exato momento que decidi tornar-me cantora. Desde então, o meu maior sonho tem sido participar no Melodifestivalen com uma canção como a que vou interpretar nesta edição.".

E será com "Den du är" (em português, "Quem É Você") que a cantora participará no concurso, com a canção a ser a responsável pela participação: "A canção! Finalmente, esta é a canção certa. Esta é a canção que toca o meu coração da forma mais profunda possível. Felizmente, tive a oportunidade de poder competir com esta canção e estou muito agradecida por isso." descrevendo-a como " uma canção com uma melodia intemporal e pura, composta por Bobby Ljunggren, e com uma letra forte e tocante, escrita por Ingela “Pling” Forsman. A letra da canção está relacionada com o encontrar daquele amor, grande e verdadeiro, que dá a coragem para se ser fiel e ser quem, realmente, se é. Todos nós, por isso, somos mágicos!". Sobre a atuação, Elisa Lindström prefere não revelar muitos pormenores, frisando apenas que "espero poder levar o poder e a pureza da canção para o palco".

Contudo, esta não será a primeira participação da cantora no certame, depois de ter interpretado "Casanova" na edição de 2014: "Competir em 2014, foi muito divertido. Recordo-me que tudo parecia ser uma grande aventura. Não apenas devido ao programa de televisão mas, devido também, a tudo o que ocorria ao seu redor (festas, comunicação social, fãs, etc.). É óbvio que, este ano, devido à pandemia de COVID-19, tudo será diferente. Mas também será diferente porque, desta vez, interpreto, realmente, uma canção proveniente do meu coração." frisou, elogiando a decisão da SVT para o concurso deste ano, "Estou muito feliz pelo facto da SVT ter encontrado uma solução, apesar da pandemia de COVID-19, para acolher o Melodifestivalen. Penso que este ano seja mais importante do que nunca espalhar alguma luz através desta competição maravilhosa!".

Abordada sobre uma possível participação no Festival Eurovisão 2021, Elisa Lindström admite que não penseu na possibilidade mas garante que chegou o momento da Suécia voltar a cantar em sueco no certame: "De facto, ainda não pensei sobre isso. Talvez seja o momento de representar a Suécia, novamente, com uma canção interpretada em sueco. Competimos com uma canção na nossa língua materna há muito tempo atrás. Mas ainda não falámos sobre esse assunto. O tempo o dirá!". Questionada sobre os bons resultados da Suécia no evento, a cantora garante que o interesse do público e da economia no formato são os principais factores: "Penso que seja devido ao grande interesse, na Suécia, pelo Melodifestivalen e pelo Festival Eurovisão, não apenas por parte do público, mas também pelo negócio e pelo mundo da música. Na Suécia, o Melodifestivalen é um difusor de luz bastante importante, devido ao nosso longo, escuro e frio inverno. Aqui, todos anseiam pelo Melodifestivalen!".

Sobre as participações de Portugal, Elisa recordou a participação de Salvador Sobral em Kiev: "Claro que me recordo do mágico Salvador Sobral. Fiquei tão tocada com a sua atuação." referiu, recordando as suas viagens anteriores a Portugal, "Já estive em Portugal duas vezes. Na última vez, não há muito tempo, estive num casamento. É um país lindo. Penso que os portugueses são muito humildes e amáveis! Adoro as vossas belas praias, a  vossa arquitetura e, para além disso, de nadar no frio e fresco oceano Atlântico!". Por fim, a cantora deixou uma mensagem em vídeo para todos os eurofãs portugueses.

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

Sem comentários