[ESPECIAL] Portugal: Conheça os autores do Festival da Canção 2021 [Parte 3]


Conhecida a lista de autores do Festival da Canção 2021, apresentamos uma curta biografia dos nomes que estão a trabalhar na seleção de Portugal para o Festival Eurovisão 2021.


Depois de divulgada a lista de 20 autores do Festival da Canção 2021, o ESCPORTUGAL apresenta uma curta biografia de cada um dos responsáveis pelos temas que estarão na corrida para representar Portugal no Festival Eurovisão 2021. Na terceira parte, conheça connosco mais sete dos artistas anunciados:

Stereossauro

Stereossauro, nome artístico de Tiago Norte, é DJ e produtor de hip-pop e música eletrónica. Ao lado de DJ Ride forma, em 2003, os Beatbombers, sagrando-se, em 2011 e 2016, campeões mundiais de 'scratch' e 'turntablism', duas técnicas de manipulação de música com gira-discos e mesa de mistura.

Em 2017 editaram o primeiro álbum enquanto dupla, com mais de uma dezena de convidados, tendo atuado na Grande Final do Festival Eurovisão 2018 onde foram responsáveis pela flag parade. Stereossauro, que trocou as artes plásticas e o design pela música, editou em 2014 o primeiro álbum de 'samples' e 'beats', intitulado "Bombas em bombos".


Tainá

Tainá nasceu na cidade de Nova Marabá, no Brasil, sendo de descendência indígena de ambos os progenitores. Começou a estudar música na Igreja Evangélica,  tendo entrado num Instituto Musical aos 16 anos, onde fez cursos de piano, voz e guiatarra, seguindo com a formação musical até ao Ensino Superior.

Rumou a Portugal, acompanhando a mãe e o padrasto, tendo lançado "Sonhos", o seu álbum de estreia, onde foi a responsável por todas as canções. Conta com várias colaborações como a banda Sete Lágrimas, com quem atuou no Centro Cultural de Belém.


Tatanka

Pedro Taborda, mais conhecido como Tatanka, é natural de Sintra, começou a tocar guitarra aos 7 anos, tendo formado a primeira banda, "Malta Rude", no liceu. Depois de participações com Richie Campbell e no Easy Speak Banda, deu-se a conhecer ao público quando, em 2010, se decidiu juntar a Miguel Casais para formar os The Black Mamba. 


O álbum homónimo de estreia acontece em 2012, com a banda a marcar presença no Rock in Rio em Lisboa, Brasil e Inglaterra. Seguem-se novos trabalhos sendo que, em 2019, lança dois álbuns: um a solo, "Pouco Barulho", e outro com os Black Mamba, "The Mamba King".


Virgul

Virgul, nome artístico que adoptou devido ao um desenho animado francês homónimo, começou na música com o projeto One Seven Eight Squad. Em 1995, entra para os Da Weasel enquanto back vocal, sendo convidado a integrar a banda em 1997, aquando do lançamento de "3.º Capítulo", mantendo-se na formação até 2010.


Depois do fim da banda, integra os Nu Soul Family adiando, para 2017, o seu lançamento a solo com o lançamento de "Saber Aceitar", o seu álbum de estreia. "Júbilo", o seu segundo álbum, foi lançado nos últimos dias, contando com a participação de Dino d'Santiago e a colaboração de Alex D'Alva Teixeira e Ben Monteiro, dos D'Alva, entre outros.


Viviane

Viviane, nome artístico de Viviana Parra Guerreiro, iniciou a sua carreira musical em 1990, formando o grupo Entre Aspas, juntamente com Tó Viegas, com quem lança cinco álbun. Com colaborações com Sitiados, André Sardet e Turbo Junkie, Viviane integra o projeto Linha da Frente em 2001, ao lado de João Aguardela, Luís Varatojo, Dora Fidalgo, Janelo, Prince Wadada e Rui Duarte dos Ramp.


Com o fim do grupo Entre Aspas, a artista lança a sua carreira a solo em 2005 com o álbum "Amores Imperfeitos", seguindo-se "Viviane" (2007), "As pequenas gavetas do amor" (2011) e "Dia Novo" (2014). Em 2009 integra o projeto Rua da Saudade, dando voz às letras de Ary dos Santos no álbum "Canções de Ary dos Santos". O último álbum de Viviane, "Viviane canta Piaf", foi editado em 2017, sendo totalmente dedicado ao repertório de Edith Piaf.


Miguel Marôco

Nascido em 1999, Miguel Marôco iniciou os seus estudos musicais com 5 anos na escola de música da Sociedade Filarmónica Recreativa de Pêro Pinheiro, passando, aos 8 anos, a integrar a Banda Filarmónica da mesma na posição de trompetista e, mais tarde, percussionista. Por essa altura, ingressou no Conservatório de Música de Sintra no curso de Piano, tendo mais tarde prosseguido os estudos na EAMCN, onde concluiu o 8º grau. 


Nesta escola, pertenceu por 4 anos ao Coro Musaico, com o qual participou em concursos nacionais e internacionais (Festival Coral de Verão, FICA, International Chorwettberb) e na produção da ópera “O Monstro no Labirinto” da Gulbenkian. Atualmente, concilia o mestrado em Matemática na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa com o papel de Baixo no quarteto Barbershop “Contratempo” e esforços independentes no mundo da música. Foi um dos escolhidos das livres submissões.


Pedro Gonçalves

Pedro Gonçalves, intérprete, escritor e compositor, participou, em 2015, no talent show The Voice Portugal, onde alcançou o segundo lugar, fazendo a sua estreia para o público português depois de vários covers lançados no Youtube. 


Em 2017, Pedro Gonçalves foi convidado por João Pedro Coimbra para interpretar "Don't Walk Away" no Festival da Canção 2017, tendo alcançado o 6.º lugar na Grande Final. Depois de vários lançamentos a solo, o cantor admitiu, em entrevista, o lançamento do álbum de estreia em 2021. Foi um dos escolhidos das livres submissões.


Recorde AQUI e AQUI a primeira e segunda parte do ESPECIAL respetivamente.

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: RTP

Sem comentários