[ESPECIAL] Portugal: Conheça os autores do Festival da Canção 2021 [Parte 2]


Conhecida a lista de autores do Festival da Canção 2021, apresentamos uma curta biografia dos nomes que estão a trabalhar na seleção de Portugal para o Festival Eurovisão 2021.


Depois de divulgada a lista de 20 autores do Festival da Canção 2021, o ESCPORTUGAL apresenta uma curta biografia de cada um dos responsáveis pelos temas que estarão na corrida para representar Portugal no Festival Eurovisão 2021. Na segunda parte, conheça connosco mais seis dos artistas anunciados:

Irma Ribeiro

Irma Ribeiro é uma conhecida atriz portuguesa, que comporta igualmente na sua carreira profissional um percurso enquanto compositora e intérprete. Na representação, Irma fez o seu primeiro casting aos 12 anos, e participou em diversos projetos de sucesso como "Morangos com açúcar" e "A Única Mulher". Na mesma área realizou um curso de Artes Perfomativas. No campo da música, concorreu à tervcira edição do programa da SIC, "Ídolos", em 2009.


Em 2019 lançou o seu primeiro single, "Da mesma pele", com música da sua autoria, e letra em co-autoria com Carolina Deslandes, igualmente compositora na próxima edição do Festival da Canção. Já este ano lançou mais dois singles, "Monami" e "A qualquer hora", participando igualmente no processo de composição das duas obras.


Joana Alegre

Joana Alegre é filha de Manuel Alegre, político e escritor português, autor do poema de "Uma flor de verde pinho", canção interpretada por Carlos do Carmo na Eurovisão de 1976. É licenciada em Ciências Políticas e Relações Internacionais, e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação. Tem uma vasta formação musical, constando do seu percurso o estudo de guitarra na Academia Duarte Costa, o estudo de voz, guitarra e piano complementar no Hot Club de Portugal, bem como um curso de verão da New School For Jazz and Contemporary Music de Nova Iorque. 


Atualmente, trabalha como cantora, compositora, e professora de canto nos Great Dane Studios. Desde 2017, exerce mandato como deputada independente na Assembleia Municipal de Lisboa. Lançou em 2016 o seu primeiro ambul, entitulado "Joan & The White Harts". Em 2019 concorreu ao programa The Voice, tendo conseguido virar as quatro cadeiras com a sua interpretação de "Jenny of old stones". Terminou em terceiro lugar, na equipa de Diogo Piçarra, participante do Festival da Canção 2018. No ano passado, foi a vencedora do A Escolha É Sua VIII, iniciativa do ESCPortugal que elege o candidato ideal para representar Portugal na Eurovisão.




João Vieira

João Vieira é dj, músico e produtor. Iniciou a sua carreira em Londres nos finais dos anos 90, onde trabalhou como DJ, músico e promotor de clubes. Em Portugal, editou 5 álbuns com X-Wife, banda que fundou e da qual é compositor, vocalista, guitarrista e co-produtor. Como DJ Kitten, e a partir do Porto, reescreveu a cena clubbing em Portugal nos anos 2000, com o seu inovador Club Kitten. 


Em 2004 foi nomeado dj revelação nos dance club awards e em 2005 venceu na categoria de melhor dj electro, sendo dj residente durante 5 anos no Lux. Com o alter-ego White Haus , deu início à aventura da composição e produção electrónica. O resultado deste processo foi a edição de um ep e dois álbuns.



Karetus

O projeto artístico Karetus é composto por Carlos Silva e André Reis, tendo o seu percurso musical sendo iniciado em 2010. Com especial interesse pela música eletrónica, ambicionam, segundo os mesmos, atingir aquilo que designam por "Full Flavour", em que o objetivo é fazer e tocar boa música, independentemente de estilos ou ritmos. 


Têm como imagem de marca espetáculos arrojados, e contam com  milhões de visualizações no Youtube, e com diversos espetáculos em palcos nacionais e internacionais. Na sua carreira, fizeram parcerias com diversos nomes da música portuguesa, sendo de salientar "Wall of love" com Diogo Piçarra (FC2018) e "Castles In The Sand" com Agir (FC2007).



NEEV

NEEV, nome artístico de Bernardo Neves, viveu em Inglaterra, onde estudou Music Business e desenvolveu um projeto que ligava a música a causas solidárias. Com 25 anos, descreve-se como "criativo e determinado", garantindo que sempre teve música na vida e nunca se imaginou a fazer outra coisa.



A sua estreia musical aconteceu em 2016 num dueto com os noruegueses SEEB com o tema "Breathe". Seguiu-se, a solo, "Calling Out", em maio de 2019. No final do ano passado, lançou "Lie You Love It" despertando a atenção internacional. Seguiram-se, em 2020, "This Dream", "It Is What It Is", e "Something Trivial". Após a participação no Reeperbahn e no Eurosonic, assinou pela Universal Music França.



Pedro da Linha

Pedro da Linha é o nome artístico de Pedro Maurício, sendo o mesmo uma referência às suas origens na Damaia, Linha de Sintra. Segundo o mesmo, a primeira inspiração veio do seu irmão mais velho, que o introduziu às últimas novidades da música eletrónica europeia. O ambiente multicultural em que cresceu fez com que tivesse acesso a uma vasta variedade de géneros musicais desde muito novo, como o Kuduro e Kizomba. 


A popularidade do produtor faz com que seja apontado como o principal sucessor dos Buraka Som Sistema. O produtor e DJ português lançou o seu primeiro EP em 2017, entitulado "Damaia 2.0". O seu disco "Da Linha" lançado em 2020 conta com diversas colaborações, entre as quais a de Branko, artista que atuou na abertura da Grande Final da Eurovisão 2018. Em 2020, produziu a canção "Diz só", interpretada por Kady no Festival da Canção 2020.



Recorde AQUI a primeira parte do ESPECIAL.

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: RTP

6 comentários:

  1. Anónimo07:56

    Um "bravo" a todos estes (e os da primeira parte) excelentes compositores, que já tantos êxitos populares deram à música portuguesa. E um "bravo" à amizade, que a RTP em boa hora valoriza, quando seleciona os compositores concorrentes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:19

      O tuga nunca está feliz...

      Eliminar
  2. Adoro os Karetus e o NEEV. Espero que não me desiludam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:11

      Eu vou ficar desiludido se o Neev não cantar em inglês

      Eliminar
  3. Anónimo15:09

    Tenho grandes espectativas para o João Vieira. Adoro o som dele. Tenho excelentes memorias a ouvir X-Wife. O som é muito o meu género musical, por isso ver o nome dele no FdC é brutal.

    TACV

    ResponderEliminar
  4. Anónimo16:13

    Estou curioso para ver quem os Karetus e o Pedro da Linha vão convidar para interpretar as músicas

    ResponderEliminar