OGAESC2020: Conheça os resultados do 'OGAE Song Contest 2020'




28 associações filiadas à OGAE International disputaram a edição deste ano do OGAE Song Contest. A OGAE Reino Unido voltou a vencer o concurso virtual e a OGAE Portugal ficou em 23.º lugar.

Organizadora da edição deste ano, a OGAE Reino Unido foi a grande vencedora do OGAE Song Contest 2020, concurso virtual entre as diversas associações filiadas à OGAE International com canções originais publicadas nos últimos doze meses nos respetivos países, com a obrigatoriedade de ser interpretadas numa das línguas oficias do país. A OGAE Portugal foi uma das 28 associações a concurso, sendo representada por "Sei Lá" de Bárbara Tinoco, tendo alcançado o 23.º lugar com 18 pontos.

Aceda, de seguida, aos resultados da edição:

1.º OGAE Reino Unido: Dua Lipa – "Physical"- 213 pontos
2.º OGAE Espanha: Pastora Soler & Blas Canto – "Mi Luz"- 145 pontos
3.º OGAE França: Vitaa & Slimane – "Ça va, ça vient" - 141 pontos
4.º OGAE Suécia: Darin – "En Säng Av Rosor" - 138 pontos
5.º OGAE Chipre: Constantinos Christoforou ft. ONE – "Billy Bam Bam" - 119 pontos
6.º OGAE Itália: Diodato – "Che Vita Meravigliosa" - 102 pontos
7.ºOGAE Resto do Mundo : AJR – "Bang"  - 73 pontos
8.º OGAE Irlanda: Secret Garden Ft Brian Kennedy – "Beautiful" - 69 pontos
9.º OGAE Austrália: Jaguar Jonze – "Kill Me With Your Love" - 68 pontos
10.º OGAE Grécia: Nikos Oikonomaoulos – "Valto Terma" - 64 pontos
11.º OGAE Bélgica: Ycare & Axelle Red – "I Don’t Care (Je M’en Moque)" - 57 pontos
12.º OGAE Alemanha: Sarah Connor – "Vincent" - 52 pontos
13.º OGAE Hungria: – "Két Világ Közt" - 50 pontos
14.º OGAE Bulgária: 4Magic – "Vselena" - 47 pontos
15.º OGAE Macedónia do Norte: Lozano – "Ne Te Vadem Od Pamet" - 44 pontos
16.º OGAE Polónia: Viki Gabor, Kayah – "Ramię W Ramię" - 43 pontos
17.º OGAE República Checa: Iwana Korolowa – "Paleo" - 37 pontos
18.º OGAE Finlândia: Behm – "Hei Rakas" - 35 pontos
19.º OGAE Croácia: Franka – "Prvi Osjecaj"   - 34 pontos
20.º OGAE Ucrânia: Tina Karol & Julia Sanina – "Вільна" - 22 pontos
21.º OGAE Sérvia: Hurricane – "Favorito" - 21 pontos
22.º OGAE Dinamarca: Jung – "Blitz Baby" - 18 pontos
23.º OGAE Portugal: Barbara Tinoco – "Sei Lá" - 16 pontos
24.º OGAE Letónia: Lauris Reiniks – "Dīvaini Mierīgi" - 6 pontos
25.º OGAE Malta: Scar – "Never Enough" - 6 pontos
26.º OGAE Turquia: Murda & Ezhel – "Aya" - 2 pontos
27.º OGAE Eslovénia: Nina Puslar – "Svet Na Dlani" - 2 pontos
28.º OGAE Rússia: Szary – "Молчанка" - 0 pontos





Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OGAEUK /Imagem: Google /Vídeo:Youtube

5 comentários:

  1. Anónimo23:19

    Sabemos que a música portuguesa bateu no fundo quando o melhor que tínhamos para levar (ao que parece) é a Bárbara Tinoco com as suas músicas enfadonhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:15

      A culpa não é da música portuguesa, é das escolhas pouco imaginativas das OGAE. Metade dos participantes ou estiveram na Eurovisão ou numa final nacional.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:17

    Para mim, Portugal deveria ficar no último lugar.
    É verdade que Bárbara Tinoco é uma cantora com um grande potencial, mas acho pena que o potencial dela foi desperdiçada por uma balada de fraca qualidade.
    Com uma canção como "Sei lá", ela seria transformada em risada da Net.

    ResponderEliminar
  4. A portuguesa é a mais bonita de todas elas, mas o complexo de origem tarda a desaparecer. Quanto ao Reino Unido já que não faz nada para ter boas classificações no concurso a valer vai beneficiando do passatempo OGAES. Mas atenção que os suecos também continuam a dar o ar da sua graça. O vídeo deles é mesmo engraçado, o 4º lugar deve ter sabido a pouco para quem está habituado a ficar por tudo e por nada no top 5 e coleciona 6 vitórias no Grand Prix. Aquela das botas então é o máximo (Diggi-loo diggi-lei, que por acaso não quer dizer nada).Claro que eu sei que esta competição é diferente e penso que não é oficial mas nota-se perfeitamente que as influências continuam a existir.

    ResponderEliminar