[ESPECIAL] Património Mundial da UNESCO em Portugal em destaque no Festival Eurovisão


A cidade de Elvas, sede do Festival da Canção 2020, assinala hoje o 8.º aniversário da entrada da Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e as suas Fortificações na lista de Património Mundial da UNESCO. Recorde connosco quando os locais da lista da UNESCO em Portugal estiveram em destaque no Festival Eurovisão.
 
No dia em que a cidade de Elvas, cidade anfitriã da Final do Festival da Canção 2020, assinala o 8.º aniversário da entrada da Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e as suas Fortificações na lista de Património Mundial da UNESCO, o ESCPORTUGAL convida-o a recordar alguns dos locais distinguidos pela UNESCO que já tiveram em destaque no Festival da Canção ou no Festival da Eurovisão. Desde 1983, três anos depois de adoptada a Convenção da UNESCO para o Património Mundial em Portugal, 17 sítios foram inscritos na lista, sendo 16 culturais e 1 natural, enquanto três estão localizados nos arquipélagos dos Açores e Madeira, e um outro partilhado com Espanha.


O Convento de Cristo em Tomar foi um dos primeiros locais portugueses a entrar na lista de Património da Humanidade da UNESCO em 1983. O importante conjunto arquitectónico foi um dos locais de gravação do videoclip de "Conquistador", tema dos Da Vinci, tendo sido também o local das imagens oficiais do grupo aquando da participação no Festival Eurovisão de 1989.


O videoclip dos Da Vinci contou também com imagens da Torre de Belém, monumento que entrou na lista da UNESCO em 1983 com o Mosteiro dos Jerónimos, tendo sido também local de gravação do videoclip da participação dos Alma Lusa, em 1998. Os dois locais também já serviram de fundo da votação de Portugal no Festival Eurovisão: a Torre de Belém em 1995 e o Mosteiro dos Jerónimos em 1996, 2011, 2012 e 2014.



Em 1989, a lista de monumentos de Portugal considerados Património da Humanidade da UNESCO aumentou com a inclusão do Mosteiro de Alcobaça. O monumento, a  primeira obra plenamente gótica erguida em solo português, esteve em destaque no videoclip de "Uma Flor de Verde Pinho", especialmente os Túmulos de D. Pedro I e de Inês de Castro.


Inscrita como Património da Humanidade da UNESCO em 1995, a Paisagem Cultural de Sintra, que contempla parte da Serra de Sintra e o centro histórico da vila, esteve em destaque no Festival Eurovisão 2018. A cantora Elina Nechayeva, representante da Estónia, rumou à Serra de Sintra para a gravação do postcard da competição, onde chegou até à Grande Final.


O único património natural português na lista de Património Mundial da UNESCO, a Laurissilva da Madeira, foi distinguida em 1999 e esteve, em várias ocasiões, em destaque no concurso internacional. Além dos videoclips das participações de Maria Guinot e dos Nevada, que contavam com imagens da floresta, o local recebeu também a gravação do postcard da Alemanha no Festival Eurovisão 2018.




O Centro Histórico do Porto, a Ponte Luís I e o Mosteiro da Serra do Pilar também entraram na lista da UNESCO em 1999. Os vários locais da cidade do Porto apareceram nos videoclips das participações de Portugal no Festival Eurovisão de 1973, 1975 e 1983, tendo estado também em destaque nos postcards do concurso de 2018: as delegações da Suíça e de Itália gravaram os seus cartões-postais no Porto, enquanto a delegação da Sérvia gravou em Vila Nova de Gaia.

De realçar que, inicialmente, a delegação da Suíça gravaria o seu portcard para o Festival Eurovisão 2018 no Centro Histórico de Guimarães, distinguido em 2001, mas as más condições climatéricas obrigaram à mudança de local para o Porto.




Com a realização do Festival da Canção 2020 na cidade de Elvas, a Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e suas Fortificações, classificada como Património Mundial da UNESCO em 2012, esteve em destaque em dois postcards do concurso nacional. Os Blasted gravaram o seu cartão-postal no Castelo de Elvas, enquanto Dino d'Santiago e Kady gravaram no Forte de Nossa Senhora da Graça, dois dos elementos do maior sistema de fortificações abaluartadas do mundo.



O conjunto Edifícios Reais de Mafra - Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Parque de Caça (Tapada) foi uma das mais recentes entradas de património português na lista Património Mundial da UNESCO, tendo entrado na mesma em 2019. No ano antes, o complexo esteve em destaque no Festival Eurovisão com o postcard da Dinamarca: o cantor Rasmussen, finalista do concurso, rumou a Mafra para a gravação do seu cartão-postal no interior do palácio e do convento.


Fora dos destaques eurovisivos ficaram outros locais que integram a lista de Património Mundial da UNESCO em Portugal: Mosteiro da Batalha (1983), Zona Central da cidade de Angra do Heroísmo nos Açores (1983), Centro Histórico de Évora (1983), Sítios de Arte Rupestre do Vale do Côa e Siega Verde (1998), Região Vinhateira do Alto Douro (2001), Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico (2004), Universidade de Coimbra – Alta e Sofia (2013) e Santuário do Bom Jesus do Monte (2019).

 
Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Eurovision.tv

Sem comentários