ESC2020: Festival Eurovisão adiado para setembro e Alemanha recebe a edição de 2021?


A EBU/UER poderá organizar o Festival Eurovisão de 2020 em setembro, com a Alemanha a assegurar a organização de 2021, caso o país vencedor decline a organização.



O Grupo de Referência da União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) para o Festival Eurovisão reuniu-se, ontem, para discutir a organização a edição de 2020 do concurso em plena pandemia do novo coronavírus. Apesar de várias fontes apontarem para o cancelamento do concurso, algo que foi apontado anteriormente como algo "completamente fora de questão", devido ao carácter simbólico da 65.ª edição do concurso, a EBU/UER garantiu que mais detalhes serão revelados nos próximos dias.

Segundo o HOD45, a EBU/UER discutiu vários cenários para o Festival Eurovisão, destacando-se a proposta de adiar o concurso para junho, depois do pico do novo coronavírus. Contudo, a opção de adiar o concurso para setembro ganhou força, com a EBU/UER a apresentar uma solução para o reduzido tempo para a preparação da cidade anfitriã do concurso de 2021, um dos grandes entraves para o adiamento: caso a emissora decline a organização, a Alemanha, um dos Big5, poderá assumir a edição de 2021.

No entanto, nenhuma das informações foi confirmada ou desmentida pela EBU/UER, sendo espectável que o anúncio oficial da decisão sobre o Festival Eurovisão 2020 decorra nos próximos dias. Contudo, o portal frisa que o cancelamento do evento não deverá ser confirmado, visto que a organização conta com contratos assinados não só com as emissoras participantes, bem como patrocinadores, empresas de construção e as gravadores detentoras dos direitos das canções, algo que, em caso de cancelamento, teria elevados custos para a EBU/UER.
 
Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: HOD45 / Imagem: EurovisionTv

1 comentário:

  1. Anónimo15:04

    Já calculava que se fosse para escolher um país para organizar o Esc de 2021, já sabia que a EBU/UER iria escolher um país pertencente ao Big5. A EBU/UER tem que se convencer de uma vez por todas que a Europa não é só Reino Unido, França, Itália, Espanha e Alemanha. Existe mais de 20 países que na minha opinião são descriminados pela EBU. E agora ainda á mais um motivo para a EBU/UER não escolher um país pertencente ao Big5 para organizar o certame para 2021, que é a Itália é o país da Europa com mais infecções do COVID-19 e é um dos Big5, a seguir vem a Espanha que também é Big5, depois vem França que também é Big5, e depois, para piorar mais as coisas para a EBU/UER, a seguir a estes países, vem logo a Alemanha também muito castigada com o vírus.
    Como é possível a Organização escolher logo um dos países mais afectados pelo coronavírus para organizar o evento para o próximo ano? É preciso ser muito teimosa.

    ResponderEliminar