Suécia: Mais artistas confirmados no 'Hall of Fame' do Melodifestivalen


A SVT revelou, recentemente, mais alguns dos artistas que marcarão presença no Hall Of Fame do Melodifestivalen.


Com o intuito de assinalar o 60.º aniversário do Melodifestivalen, a emissora sueca SVT criará um Hall of Fame do concurso com 48 personalidades marcantes do histórico certame sueco, com o comité de seleção a ser constituído por Christer Björkman, Anette Helenius, Christel Tholse Willers e Karin Gunnarsson, sendo que as participações nos últimos dez anos não serão contempladas.

Todos os candidatos nomeados serão convidados e/ou homenageados no Andran Chansen do Melodifestivalen 2020, sendo que a lista será aumentada todos os anos: em 2021, a SVT criará um comité de seleção que escolherá 18 candidatos que serão colocados à votação do público, com os 6 mais votados a entrar no Hall of Fame.

Conheça, de seguida, os mais recentes confirmados:

Karin Falck é uma das apresentadoras mais marcantes da história da emissora sueca SVT. Produtora e diretora de vários programas, Karin Falck apresentou também o Melodifestivalen e a primeira edição do Festival Eurovisão realizada no país, facto que lhe deu entrada no Hall of Fame do Melodifestivalen.


Com 7 participações no Melodifestivalen de 2006 a 2019, Andreas Johnson também entra no Hall of Fame  do concurso, com a SVT a destacar "sucesso monumental de 'Sing For Me' em 2006", canção com o qual ficou em terceiro lugar. No ano seguinte, o cantor alcançaria a sua melhor posição, com "A Little Bit of Love" a ficar em 2.º lugar na Grande Final.


Compositor de quatro das cinco primeiras canções da Suécia no Festival Eurovisão, Åke Gerhard será homenageado no Hall of Fame do Melodifestivalen. "Lilla Stjärna" ficou em 4.º lugar em 1958, "Augustin" foi 9.ª em 1959, "Alla andra får varann" ficou em 10.º em 1960 e "Sol och var" foi 7.º classificada na Eurovisão de 1962.


Tomas Ledin também entra no Hall of Fame do Melodifestivalen, com a SVT a justificar a menção com o facto do cantor "ter usado as suas participações para o lançamento da sua carreira musical". O artista participou em três edições do concurso com "Minns du Hollywood" (5.º em 1977), "Det ligger i luften" (2.º em 1979) e "Just nu" (1.º em 1980). No Festival Eurovisão, a canção ficou em 10.º lugar com 47 pontos, sendo um dos maiores sucessos comerciais do ano... em Portugal.


Vencedoras da primeira edição do novo formato do Melodifestivalen em 2002, as Afro-Dite também marcam presença no Hall Of Fame, com a SVT a destacar a vitória de "Never let it go", a primeira canção a triunfar em inglês. Na Eurovisão, a canção alcançou o 8.º lugar com 71 pontos.


Com uma das maiores longevidades no concurso, Towa Carson participou em três edições do Melodifestivalen: em 1967, 1968 e... 2004. Na primeira participação, Towa alcançou o terceiro lugar com "Alla har glömt" e o quinto com "Vem frågar vinden", tendo ficado novamente em terceiro lugar na edição de 1968 com "Du vet var jag finns". 36 anos depois, Towa juntou-se a Ann-Louise Hanson e Siw Malmkvist em defesa de "C'est La Vie", canção que ficou em 10.º (e último) lugar do Melodifestivalen 2004.


Björn Skifs entra no Hall of Fame do Melodifestivalen com duas vitórias no concurso: "Det blir alltid värre framåt natten" venceu em 1978 e ficou em 14.º na Eurovisão, enquanto "Fångad i en dröm" ficou em 10.º lugar no Festival Eurovisão de 1981. A SVT destacou também a sua participação em 1975 com "Michelangelo", canção que terminou em 5.º lugar e que se tornou num dos seus maiores sucessos.


Recorde, de seguida, todos os nomeados do Hall of Fame:
  
12. Magnus Uggla
13. Kikki Danielsson
14. The Ark
15. Lars Berghagen
16. Claes-Göran Hederström
17. Lars Samuelson
18. Karin Falck
19. Andreas Johnson
20. Åke Gerhard
21. Tomas Ledin
22. Afro-Dite
23. Towa Carson
24. Björn Skifs
 
Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: SVT / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

Sem comentários