Bulgária: Emissora BNT em risco de falência


A emissora estatal da Bulgária está em risco de falência. Entre janeiro de 2018 e abril de 2019, a BNT acumulou 20 milhões de euros em passivos.


Uma auditoria de realizada à emissora estatal da Bulgária revelou que a estação está em risco de declarar falência. Segundo os valores revelados, a BNT acumulou, entre 1 de janeiro de 2018 e 30 de abril de 2019, um défice de 20,5 milhões de euros, levando a administração da empresa a pedir ajuda adicional ao Governo.

Segundo o relatório, os problemas da BNT começaram em 2017 sob o mandato da anterior administração, tendo sido agravado em 2018 com a emissora a ter 9,3 milhões de euros em passivos acumulados, excedendo o limite legal estabelecido em 5,1 milhões. Pelas previsões, a BNT poderá alcançar o défice de 36,3 milhões de euros com a compra de novos conteúdos, igualando o valor transferido anualmente pelo Governo para a emissora.

"A nossa subvenção é de 35,8 milhões e o défice é de 36,3 milhões. Como sobrevivemos? Estamos praticamente falidos. Se o Parlamento não tomar medidas para cobrir as nossas despesas, obrigações e importantes tratados, podemos ficar com as contas bloqueadas e abrir falência" defendeu Emil Koslukov, diretor geral da BNT.
 
Estreante em 2005, a Bulgária participou em 12 edições do concurso, tendo falhado apenas as competições de 2014 e 2015 até 2018. Depois de ter alcançado o melhor resultado de sempre em Kiev, tendo ficado em 2.º lugar atrás de Portugal, a Bulgária foi representada pelo grupo EQUINOX e "Bones" em Lisboa, alcançando o 14.º lugar com 166 pontos, 7 oriundos do júri português. Em 2020, a participação do país está a cargo de Victoria, com um patrocinador externo a financiar a participação.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: BNT / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

1 comentário: