[ESPECIAL] Suécia: Como seria a classificação do 'Melodifestivalen 2019' no anterior sistema de votação?


Lisa Ajax e Nano foram as candidatas mais prejudicados com a mudança do sistema de votação na Final do Melodifestivalen 2019, enquanto Jon Henrik Fjällgren foi o mais beneficiado. No sistema anterior, a dupla Hanna & LIAMOO teria subido ao 2.º lugar na classificação.

O Melodifestivalen deste ano ficou marcado com uma mudança no sistema de votação, mantendo as bases dos anos anteriores: o público continuou a ser responsável pela votação nas semifinais, enquanto, na Grande Final, o público e o júri internacional dividiram a responsabilidade dos resultados. Contudo, em vez das classificações serem baseadas no número total de votos registados, os votos foram distribuídos em oito grupos distintos: os votos gratuitos da aplicação foram divididos em sete grupos consoante a faixa etária dos votantes e os votos por chamada telefónica. Deste modo, dentro de cada grupo, os votos foram ordenados e convertidos na escala eurovisiva (12 pontos para a mais votada, 10 para a segunda e assim sucessivamente), estando a classificação dependente do número de pontos após a soma das diversas votações.

Esta manhã, a SVT, emissora sueca, revelou as votações das galas do Melodifestivalen 2019, incluindo o número total de votos que cada candidatura recebeu na Grande Final do certame, tal como pode recordar AQUI. Contudo, o que mudaria na classificação, se o sistema de votação não tivesse sido alterado? O ESCPORTUGAL meteu mãos à obra e mostra-lhe como ficaria a classificação se o sistema não tivesse mudado.


Sem qualquer surpresa, John Lundvik e "Too Late For Love" seriam os vencedores do Melodifestivalen 2019 com o sistema antigo de votação, mas o número de pontos recolhidos do público baixaria de 85 para 65 pontos. Contudo, a primeira mudança registar-se-ia logo no 2.º lugar: Hanna & LIAMOO com "Hold You" subiriam do terceiro para o segundo lugar na classificação no sistema anterior, recolhendo 47 pontos do público (em vez dos 59 recolhidos no sistema atual), ultrapassando Bishara na classificação final, cuja votação do público baixaria de 69 para 51 pontos.


A maior mudança estaria destinada a Jon Henrik Fjällgren. O cantor defendeu "Norrsken" no certame, terminando em 4.º lugar da classificação geral, fruto do 12.º (e último) lugar no júri e do 4.º lugar no público. No entanto, no sistema antigo, o cantor apenas receberia 41 pontos do público (em vez dos 55 recebidos), descendo para o 9.º lugar da geral. Por sua vez, Arvingarna, sexto classificado, desceria para a 8.ª posição, enquanto Mohombi e Anna Bergendahl também baixariam uma posição no sistema anterior.


Por outro lado, Nano com "Chasing Rivers" e Lisa Ajax com "Torn" seriam os maiores beneficiários do anterior sistema. Nano, segundo classificado na votação do júri internacional, terminou em 8.º lugar na classificação final, depois de ter recebido apenas 10 pontos do público: contudo, no sistema antigo, a canção receberia 28 pontos e o candidato terminaria em 4.º lugar. Também Lisa Ajax subiria quatro posições na tabela: com apenas 23 pontos no público, "Torn", no sistema anterior, receberia 34 pontos da votação popular, subindo para o 5.º lugar da geral. Lina Hedlund, em defesa de "Victourious", também subiria uma posição, passando a ser 10.ª classificada, enquanto Wiktoria (7.º) e Malou Prytz (12.º) não sofreriam nenhuma mudança na classificação.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem/Vídeo: SVT

2 comentários:

  1. Anónimo20:38

    Achei ridículo este novo sistema ... acho que quem tem mais votos merece melhor classificação

    ResponderEliminar
  2. Anónimo13:23

    Tambem ano acho este sistemos justo. O voto de 100 criancas dos 3 aos 9 ou os 1000 mais velhos valem tanto como os votos de 100000 votantes entre os 20-30

    ResponderEliminar