Suécia: SVT revela os resultados do 'Melodifestivalen 2019' na íntegra


A emissora sueca SVT revelou, esta manhã, os resultados das seis galas do Melodifestivalen 2019 na íntegra. Lina Hedlund apurou-se diretamente para a Grande Final devido à mudança no sistema de votação.



A emissora estatal da Suécia revelou, esta manhã, os resultados na íntegra das seis galas do Melodifestivalen 2019, final nacional sueca para o Festival Eurovisão 2019. Tal como havia sido anunciada, a produção instaurou um novo sistema de votação na edição deste ano. Em vez das classificações serem baseadas no número total de votos registados, os votos foram distribuídos em oito grupos distintos: os votos gratuitos da aplicação foram divididos em sete grupos consoante a faixa etária dos votantes e os votos por chamada telefónica. Deste modo, dentro de cada grupo, os votos foram ordenados e convertidos na escala eurovisiva (12 pontos para a mais votada, 10 para a segunda e assim sucessivamente), estando a classificação dependente do número de pontos após a soma das diversas votações.

Uma das mudanças do novo sistema de votação foi visível nos resultados da semifinal 2: Jan Malmsjö foi o menos votado, mas o novo sistema de votação colocou Oscar Enestad na última posição da gala, conforme pode recordar AQUI, visto que os dois candidatos receberam 15 pontos, mas Jan Malmsjö foi quarto classificado numa das faixas etárias.

Por sua vez, na semifinal 3, aconteceu a única mudança nos apuramentos para a Grande Final: Rebecka Karlsson foi a segunda candidata mais votada pelo público (mais 20 votos que Lina Hedlund), mas perdeu a passagem direta para a Grande Final do Melodifestivalen 2019, com "Victorious" a amealhar 76 pontos, enquanto "Who I Am" apenas arrecadou 70 pontos.

Na última semifinal, John Lundvik e "Too Late For Love", vencedores da edição, venceram a eliminatória com 86 pontos, mais 2 que Bishara e "On My Own", candidato que foi o mais votado na semifinal com 1 497 326 votos, cerca de 32 mil votos a mais que John Lundvik. No entanto, a maior votação e pontuação nas semifinais ficou a cargo de Hanna Ferm & LIAMOO: a dupla arrecadou 1 531 720 votos e 94 pontos, ficando a 2 pontos da pontuação máxima (Hanna Ferm & LIAMOO ficaram em segundo lugar na votação da faixa etária 3-9 anos).

No Andra Chansen, a votação foi diferente, sendo que cada grupo de votação deu 1 ponto ao candidato mais votado em cada duelo. Anna Bergendahl fez o pleno e conquistou os 8 pontos, com "Ashes to Ashes" a ser também o tema mais votado na transmissão (1 174 531 votos). Nano e Lisa Ajax venceram os respetivos duelos com a votação 7-1, com "Chasing Rivers" a perder na faixa etária dos 3 aos 9 anos e "Torn" a ceder na faixa dos 60 aos 74. Por fim, Arvingarna tiveram o apuramento mais forçado, registando a mais baixa votação (933 069 votos), tendo ganho o duelo por 6-2, com Rebecka Karlsson a vencer nas duas faixas mais baixas (dos 3 aos 9 e dos 10 aos 15).

No que diz respeito à Grande Final, John Lundvik venceu também a votação do público com 85 pontos (2 211 811 votos, um novo recorde na competição), falhando apenas a vitória nas duas faixas etárias mais baixas (dos 3 aos 9 e dos 10 aos 15 anos) que deram a pontuação máxima a Bishara, segundo classificado. Arvingarna e Anna Bergendahl foram os mais beneficiados com o novo sistema de votação: os dois candidatos subiram duas posições com a conversão do número de votos em pontos, enquanto Wiktoria e Lisa Ajax desceram duas posições com a conversão.

Aceda AQUI à votação na íntegra.


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: SVT/ Imagem: Google / Vídeo: Youtube

4 comentários:

  1. Anónimo14:27

    Quem eram os jurados portugueses???

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:43

    É bestial que Portugal/RTP aposta sempre em cações em Português mas quando votam no Melodifestivalen dão menos votos possível a canções em Sueco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:29

      Porque já não precisam de se preocupar com a clássica mentalidade "temos que cantar na nossa língua e levar a nossa cultura lá fora senão parece mal (sobretudo quando é um canal estatal que se responsabiliza por isso)" que sempre tivemos em relação a nós próprios em todas as participações na Eurovisão. Participar como jurado numa final nacional estrangeira ... aí já não precisam de ser mais "papistas do que o papa" e vão na onda do que a própria SVT (e sobretudo o egocentrico do Christer Björkmann) procura: um tema pop radio-friendly que possa, talvez, ter sucesso na Europa. Isto de "língua própria e mostrar cultura" não é uma ideia que os suecos entendam ou vejam sentido. Quando tiveste os ABBA e tens um Max Martim e não sei quantos suecos a compor e produzir musicas por esse mundo fora ... o teu legado na Eurovisão é este.

      Eliminar
    2. Anónimo21:12

      Os suecos ja perceberam que o gosto do juri tuga vai de encontro ao deles, porque é que acha que nos continuam a chamar...e nao descarto que tb sejam pagos para dar pontos a certos concorrentes

      Eliminar