[ZONA DE DISCOS #23] Benny Andersson - “Piano”


Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. Esta semana o destaque vai para o mais recente disco de Benny Andersson, dos ABBA.
 O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.



Data de lançamento: 29 de setembro de 2017
Nota: 7/10

Os suecos passaram o Natal e o Ano Novo na companhia de melodias intemporais, criadas pelo compositor que ajudou a Suécia a ter a sua primeira vitória no Concurso Eurovisão da Canção, no imemorial ano de 1974, Benny Andersson e o disco “Piano”. O conteúdo melódico de “Piano” é-nos familiar mas a forma aparece-nos, pela primeira vez, nua. Contudo, apesar do invólucro ser em tons clássicos e ser sustentado pela chancela da Deutsche Grammophon, os arranjos apresentados em “Piano” estão provavelmente muito mais próximos da dinâmica original, do primeiro ímpeto criativo de tais composições do que as versões que ficaram mundialmente conhecidas. Um disco de Inverno que, curiosamente, para elaborar esta crítica, foi atentamente escutado num sábado torrencialmente chuvoso. Talvez o ambiente perfeito para a criação de ilusões hibernas, ou simplesmente o ambiente perfeito para desfrutar deste disco.

Os temas mais conhecidos nesta antologia acabam por ser os temas popularizados pelos ABBA que, inevitavelmente, surgem aprisionados na nossa mente à indumentária pop conduzida pelo quarteto maravilha. “Piano” não é um álbum para se estranhar, aliás é um disco que faz todo o sentido no imenso espólio criativo de Benny Andersson, acabando por ser muito mais louvável do que as eternas re-edições que nada mais fazem do que vender o peixe que outrora já foi vendido. Um disco sem dualidades, que terá a sua importância a curto e longo prazo mas que dificilmente irá figurar na lista dos melhores do ano, pois a essência melódica não e novidade, apesar do interessante novo prisma com que a obra de um dos mestres da pop do século XX é aqui apresentada. Canções que seriam expectáveis para o alinhamento deste álbum foram instantaneamente excluídas, tais como “Waterloo”, “Dancing Queen” ou “Mamma Mia” porque, de acordo com o próprio Benny, esses temas foram criados para propositadamente serem tocadas pela banda (ver vídeo abaixo).

O impacto comercial do disco está a ser gigantesco, especialmente na Suécia, onde, a 6 de outubro de 2017, entrou diretamente para o #2 e, desde então, tem continuamente figurado no top 5, passando as semanas do Natal e Ano Novo no #1. Quem é grande, nunca deixa de o ser!

Tracklist
1. I Let The Music Speak
2. You And I
3. Aldrig
4. Thank You For The Music
5. Stockholm By Night
6. Chess
7. The Day Before You Came
8. Someone Else’s Story
9. Midnattsdans
10. Målarskolan
11. I Wonder (Departure)
12. Embassy Lament
13. Anthem
14. My Love, My Life
15. Mountain Duet
16. Flickornas rum
17. Efter regnet
18. Tröstevisa
19. En skrift i snön
20. Happy New Year
21. I gott bevar

Vídeo: Benny Andersson - Piano - Live and Direct (Part 1/3)

Vídeo: Benny Andersson - Piano - Live and Direct (Part 2/3)

Vídeo: Benny Andersson - Piano - Live and Direct (Part 3/3)

Primeiro video promocional: “Thank You For The Music”

Segundo video promocional: “Chess”

A ver: Benny Andersson - Piano (Trailer)



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIAO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

Sem comentários