A RTP vai recuperar o voto regional no Festival da Canção, que vigorou até 2012. Mas com novidades.


Hoje ficámos a saber as linhas gerais do novo Festival da Canção. "Pretendemos fazer um festival abrangente, com vários estilos de música", afirmou ao ESCPORTUGAL a chefe de delegação e responsável pela produção do Festival da Canção (FC2017), Carla Bugalho. Depois de conhecidas as linhas gerais da seleção portuguesa para a Eurovisão, bem como os nomes dos compositores convidados, tal como pode ler AQUI e AQUI, questionámos esta responsável sobre o local da realização do festival. "Ainda não podemos divulgar, mas será certamente do agrado geral", afirmou sem adiantar detalhes para já. Descartada está a hipótese de voltar a decorrer no estúdio da RTP, tal como em 2015.

O regulamento detalhado do FC2017 será publicado no site da RTP muito em breve, sendo que não será muito diferente da última edição. Uma das novidades prende-se com a votação: para além do televoto, que terá um peso de 50% na votação, a RTP pretende recuperar o voto regional, mas adaptado à realidade atual do país. Deixaremos de ter votos pelas 18 capitais de distrito, acrescido da Madeira e dos Açores, passando a ter 5 "regiões" em Portugal Continental, acrescido de Madeira e Açores. O continente será, então, dividido por Norte, Centro, Alentejo, Algarve e Lisboa/Vale do Tejo, a exemplo do que sucede com as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional. 

No comunicado emitido pela RTP esta tarde, não está claro o número de canções que estarão a concurso na final do FC2017. Carla Bugalho esclareceu que em cada semifinal estarão a concurso 8 canções, sendo que as 4 mais votadas serão qualificadas para a final. Teremos, assim, uma final com 8 canções.

A final do FC2017 será coincidente com a gala de aniversário dos 60 anos da RTP. Como em várias ocasiões, o festival volta a estar associado ao aniversário da Televisão em Portugal. As semifinais e a final poderão decorrer em locais diferentes. A ver vamos a(s) escolha(s) da RTP quando as mesmas forem anunciadas...

19 de fevereiro, 26 de fevereiro e 5 de março: as três datas das semifinais e final do FC2017, três domingos que tão bons resultados em audiências têm captado nos últimos meses para a RTP através do The Voice Portugal 4. Será que vamos conseguir igualar as audiências? Se a RTP investir em marketing e promoção como o fez para o programa de caça-talentos, e surpreender nos intérpretes dos temas a concurso, seguramente poderemos sonhar com o regresso dos portugueses ao ecrã do Festival.

Ainda esta noite publicaremos o curriculum dos compositores convidados pela RTP.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: RTP, ESCPORTUGAL / Imagem: RTP

21 comentário(s):

  1. Anónimo21:13

    Deve vir aí um Campo Pequeno, uma Sala Tejo (Meo Arena) onde foi o FC 1999, ou Coliseu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:39

      Para a CB dizer que será do agrado geral, sendo ainda por cima o 60º aniversario da RTP, deve ser um local com um espaço considerável sim. Talvez Campo Pequeno

      Eliminar
  2. Anónimo21:45

    "Descartada está a hipótese de voltar a decorrer no estúdio da RTP, tal como em 2015."
    Bem, dito isto, venha o que vier que é bem-vindo, sinceramente! Ao menos felizmente já não vai ser naquele sítio horrendo!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo22:07

    Aí que bom! Vamos lá mandar um faducho em italiano com o refrao em alemao e frances e assim temos os votos da França, da alemanha, da Italia, do sao Marinho, do Liechtenstein, da bèlgica e do luxemburgo

    ResponderEliminar
  4. Anónimo22:59

    Multiusos de Guimarães porque não?
    Deixem de ser centralistas sim? XD

    Em relação ao regresso do júri, depende de quem faz parte deste júri xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:58

      Porque não o estádio do Algarve? FC ao ar livre

      Eliminar
  5. Rui Ramos00:23

    Era bom que deixassem de fazer em Lisboa. Até porque alugar uma sala 3 semanas em Lisboa deve ser carissimo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:03

      E os meios logísticos e custos associados que são necessários para mover todos os meios técnicos para outra cidade? A sede da RTP é em Lisboa, onde se encontram todos os elementos e estruturas necessários para a realizacao do evento. Nao vejo o porquê de ser mobilizado para outra cidade.

      Eliminar
    2. Rui Ramos01:41

      O FC contrata diversas empresas, som, luz, tecnicos... que se deslocam para qualquer cidade. Portugal é um país pequeno. Penso que não se justifica alugar um teatro tres semanas a custos astronomicos em Lisboa quando noutras cidades do aise se consegue espaços da mesma qualidade e a preços muito mais baixos

      Eliminar
    3. Montemor o Novo, á vossa espera!

      Eliminar
    4. A rtp também tem estúdios no Porto, Madeira e Açores

      Eliminar
  6. Anónimo00:53

    Numa próxima edição do FC, porque não abre a RTP um género de concurso para que cidades possam concorrer? Sempre servia como mais um apoio à RTP e ao mesmo tempo de marketing para a cidade que viesse a receber o Festival.
    Isto claro, teria que ter diversos trâmites e as candidaturas tinham que respeitar alguns critérios, tais como: ter um pavilhão/sala com capacidade minima de X espetadores e X condições, oferta e capacidade hoteleira suficiente para alojar produções, artistas e afins, e mais uma série de condições a ter em conta.
    A descentralização do país tem que começar em todos os sentidos e maneiras. Portugal não é apenas Lisboa e Porto, felizmente.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo01:21

    Só espero que seja aberto ao público e não só atarvés de convites...!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo14:00

    Acho que será o renovado Cine Teatro Capitolio o escolhido para receber o Festival deste ano!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo18:11

    Gosto muito da lista de compositores, MAS acho que o juri nacional é um grande erro... O público já demonstrou mais do que uma vez que vota bastante bem (à excepção de quando há falcatruas...), e o juri nacional tem sempre escolhas tolas e completamente desajustadas da Eurovisão...
    Estou mesmo a imaginar o público preferir um tema excelente do Noiserv e depois o júri nacional escolher um pseudo-fado, e com isto tramamo-nos novamente...

    Tirando a controvérsia do Emanuel, o público tem escolhido as melhores canções...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo18:12

    E mais, vamos ver quem é que a RTP escolhe para juri regional, se voltarem a ser donos de escolas de música, carteiros e advogados estamos bem tramados...

    ResponderEliminar
  11. Anónimo21:10

    O público escolheu muito bem em 2011, quando foram os Homens da Luta! O público não são os fans. O público são a família, os amigos e conhecidos que cada concorrente consegue mobilizar e que estão dispostos a gastar dinheiro. Uma canção com 6 elementos tem logo mais votos do que um cantor sozinho sem coiro nem bailarinas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:51

      "Uma canção com 6 elementos tem logo mais votos do que um cantor sozinho sem coiro nem bailarinas"

      Concordo. À partida é mais fácil angariar-se votos quando são logo 6 pessoas do que uma só... é logo o circulo de amigos, familiares etc a multiplicar por seis!

      Eliminar
  12. Anónimo21:12

    Já estamos a imaginar a rapariga dos sapatos vermelhos com uma roupinha da Cátia e uns bailarinos do Camilis.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo17:53

    Era interessante, para ajudar a promover o FC, que este ano fizessem "diários", provavelmente a partir da 1ª semifinal, não sei, ou nessa semana antes, e até podiam ser depois do telejornal, assim como se tem feito com o The Voice. Acho que era positivo saber-se como estão a correr as coisas e ver os bastidores, não sei... acho que resultaria. ESC Portugal, se quiserem fazer chegar esta sugestão a alguém da RTP... ;)

    ResponderEliminar
  14. Anónimo08:55

    Semifinais no Porto e final em Lisboa. Obrigada.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top