O ESCPORTUGAL apresenta um breve curriculum dos compositores responsáveis pelas canções concorrentes do Festival da Canção 2017. Está nas suas mãos o futuro da representação de Portugal no Festival Eurovisão 2017! Eis a segunda parte da lista de compositores convidados pela RTP. 

Nuno Feist

Compositor e maestro, Nuno Feist apresentou-se ao grande público em 1982 com o irmão Henrique no mítico programa O Passeio dos Alegres, de Júlio Isidro, tendo a dupla participado no Festival da Canção em 1985, em defesa de Meia de Conversa, terminando na terceira posição. A estudar em Londres, Nuno regressa a Portugal para compôr as músicas de Maldita Cocaína, peça de Filipe La Férias. Dois anos depois, entra como compositor no Festival da Canção, tendo repetido a experiência em mais sete edições: 2007-2008, 2010-2012, 2014-2015. Nos últimos tempos, foi o diretor musical de diversos musicais, entre os quais Rapazes Nus a Cantar e 74.14.



Nuno Figueiredo

Nascido no Porto, Nuno Figueiredo reside atualmente em Beja, onde conheceu Jorge Benvinda com quem forma os Virgem Suta. A banda deu-se a conhecer num concurso de bandas em Vila Nova de Gaia, em 2001, onde conheceram o compositor dos Clã, Hélder Gonçalves, elemento "crucial" em todo o processo de "amadurecimento" do projecto. Em junho de 2009 lançam o álbum homónimo , produzido por Hélder Gonçalves, tendo um dos temas na banda sonora de uma telenova da TVI, sendo que, em 2012, lançaram o seu segundo álbum, Doce Lar.




Nuno Gonçalves

Fundador da banda The Gift, um dos projetos mais criativos do país. No seu reportório, escrito em sua grande maioria em inglês, estão temas como Ok! Do you Want Something Simple? (1998), Driving You Slow (2004) e Fácil de Entender (2006). Fez a remistura do tema A Casa de Rodrigo Leão lançado em formato single e na reedição do disco. Produziu trabalhos de Loto e Jel, entre outros. Fez a banda sonora da peça de Teatro "Scum Show" da Inestética. Em 2009 lidera Hoje, um projecto pop português criado para o lançamento de um disco - o álbum Amália Hoje - com a reinterpretação de fados de Amália Rodrigues à luz da sonoridade pop.




Pedro Saraiva

Pedro Saraiva participou no Festival da Canção 2011 como compositor de "Amor a sério" interpretada por Daniela Galbin. Contudo, a canção não passou da fase online. Na memória, guarda uma infância marcada pelo disco sound, que acabou por definir tanto a sua música, como a pessoa que hoje em dia é. Apesar de continuar a ser recordado como vocalista da banda DR Sax, Pedro vai muito mais além, como já o demonstrou com as intervenções na série “Morangos com Açúcar”, ou nos trabalhos mais recentes no mundo da house music.




Pedro Silva Martins 

É um dos elementos dos Deolinda, um dos grupos folk mais bem sucedidos em Portugal. É compositor da maioria dos temas do grupo. É também autor de vários textos e argumentos para a televisão portuguesa Para além disso compõe inúmeras canções para alguns dos mais prestigiados nomes da música portuguesa como Cristina Branco, António Zambujo, Anabela, Hélder Moutinho, Fábia Rebordão, Rita Redshoes, Ana Moura e Mariza. De destacar que Pedro da Silva Martins fez a letra e a música do tema Desfado, para a voz de Ana Moura:




Rita Redshoes

Nome artístico de Rita Pereira, a cantora iniciou o seu percurso na música em 1996 quando integra o grupo de Teatro ITA VERO na qualidade de baterista. Contudo, o mundo descobriu-a com “Dream On Girl”, a sua primeira afirmação na colectânea “Novos Talentos – FNAC 2007”, eleita Canção do Ano pela rádio RADAR. Integra o grupo Atomic Bees, tendo sido convidada em 2003 para a banda de David Fonseca na qual permanece até 2009, participando em vários projetos do músico. Nesse ano inicia a sua internacionalização, com diversos concertos na Holanda e nos Estados Unidos da América, bem como diversas nomeações em prémios internacionais. Conta com seis álbuns lançados, tendo o último, Her, sido lançado em 2016, depois de ter sido gravado em Berlim.




Samuel Úria

Samuel Úria foi líder do grupo Samuel Úria & As Velhas Glórias, apesar de, na atualidade, ter trabalhado mais a solo. Desde 2013 que é um dos rostos do grupo XNC. Em 2016 ganhou o prémio para a melhor canção do ano da Sociedade Portuguesa de Autores com o tema Lenço Enxuto. Apesar de ainda ser conotado à música alternativa e um fenómeno emergente das editoras indie portuguesas, a sua carreira passa pela escrita de canções e letras para nomes de primeira linha da música nacional, como Ana Moura, António Zambujo, Clã ou Kátia Guerreiro. Participou no projeto Dinamite, de homenagem à cantora e compositora Dina, como publicámos AQUI.




Tóli César Machado

Toli formou nos inícios dos anos 80 o Grupo Novo Rock, conhecido como GNR, que se encontra a celebrar 35 anos de atividade. Para além de baterista, pianista é também guitarrista. Paralelamente a tocar neste grupo é também compositor, sendo o responsável de muitos dos êxitos dos GNR. Para além disso foi produtor de temas para António Variações e foi compositor, produtor de instrumentista de Manuela Moura Guedes, no início dos anos 80.





LEIA A PARTE 1 AQUI


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: GOOGLE

21 comentário(s):

  1. Anónimo00:08

    Nuno Gonçalves (The Gift) !! :)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo00:20

    Excelente informação 👏👏 O ESCPortugal é que deveria escolher a nossa canção para levar ao Festival Eurovisão...
    Parabéns mais uma vez!!
    Porém, tenho uma pergunta, hoje não vão publicar o ESC Vidas?? Obrigado!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro leitor, o ESCPORTUGALVidas está pronto mas preferimos agendá-lo para amanhã. Obrigado pela atenção

      Eliminar
    2. Carlos Penico03:11

      Que bom! Que seja bem picante e cheio de mexericos e escandalos! Nem posso esperar, sei lá, mas é a minha rubirca preferia, tao a ver?

      Eliminar
  3. Anónimo01:24

    Alguém sabe se existe a possibilidade de os compositores serem também os intérpretes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo02:57

      Sim existe essa posibilidade, por exemplo no festival da canção 2014 o Rui Andrade cantou uma musica que foi escrita por ele...

      Eliminar
    2. Anónimo07:16

      Eu acho q sim. Até porque essa escolha e de total responsabilidade deles 😊

      Eliminar
    3. Anónimo15:22

      Obrigado !

      Eliminar
  4. Anónimo04:00

    Gosto dos diversos compositores mas acho que faltava um ou dois da musica mais Pop e mainstream. Estes sao exclusivamente muito indie e ao gosto da Antena 3 e presisavam alguns que se ouvisem an RFM. Gostava de ter visto Mastiksoul, Pedro Cazanova, Daniel Miranda ou compositores que trabalhao com os Irmaos Carreira ou com a Aurea--seria musica mais aceitada pelo resto da Europa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:39

      Concordo

      Eliminar
    2. Ew nao ,antena 3 é a melhor radio em portugal e INDIE é o melhor genero

      Eliminar
    3. Anónimo17:58

      Concordo... eu já era para fazer este comentário mas acabei por não fazê-lo por uma coisa ou outra...

      Em primeiro lugar não me interpretem mal, até porque estou e fiquei radiante quando estas notícias acerca do FC2017 foram publicadas - por acaso estou com grandes expetativas!

      Mas há uma coisa que não posso "deixar" de dizer acerca da minha opinião: obviamente que eu queria que apostassem em nomes de renome (e já temos aqui por ex. com os The Gift, Deolinda, Héber etc.), mas sinto que por outro lado foram buscar um lado um quanto Indie, daquilo que passa na Antena3... talvez eu esteja ligeiramente "descontente" em relação a este aspeto, talvez porque não era o estilo/artistas que eu tinha como desejo principal que participassem no FC pois se repararem, creio que por ex no "A escolha é sua" quase nenhum deles estava na lista. Ainda que aplaudo as escolhas por terem ido buscar compositores e um estilo que ninguém esperava (por ex o Noiserv já conhecia e nem desgostava e pelo que vejo nos comentários muita gente pergunta quem é ele).

      Mesmo assim, gostava que tivessem estado aqui outros nomes enquanto compositores, ou até mesmo intérpretes, mas isso já seria num universo paralelo, como por ex. a Aurea que já foi aqui referida e era de longe das minhas preferidas para participar no FC, bem como os Amor Electro, Darko e Diogo Piçarra!

      De qualquer das formas, volto a referir que estou muito contente com o que vi e sinto que se pode dizer que até agora a RTP trabalhou positivamente! Bora lá Portugal!

      Eliminar
    4. Anónimo16:04

      concordo

      Eliminar
  5. Anónimo14:27

    Ficamos agora a espera das entrevistas *.*

    ResponderEliminar
  6. Anónimo18:26

    Há bons nomes, mas agora resta saber se haverá boas músicas! Porque, de que adianta termos artistas de renome se depois o resultado é fraco?

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20:18

    Depois do prato servido, e provada a comida, é que se sabe se é bom. Por enquanto, temos cozinheiros mas a ementa ainda é desconhecida. Não confio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:49

      Confiar na RTP depois de tantos anos de meh não.

      Eliminar
  8. Anónimo21:20

    "De destacar que Pedro da Silva Martins fez a letra e a música do tema Desfado, para a voz de Ana Moura"

    Whaaaaaaaaaaat nem fazia a mínima!!! Sei que não devo rebentar foguetes, mas como é que depois de grande parte das coisas que estão a ser anunciadas, que por sinal são melhores que os anos recentes, ainda há pessoas a dizer "mais do mesmo" e que "não vamos passar" blábláblá?

    ResponderEliminar
  9. Anónimo14:41

    O Nuno Gonçalves é um dos compositores, mas a Sónia Tavares pode cantar a música e assim ficam os The Gift normalmente, certo?

    ResponderEliminar
  10. Anónimo16:06

    Lamento informar, mas tudo indica que a Rita Redshoes não será intérprete da música que está a compor. Acabei de ver o facebook dela e ela terá um concerto no dia 3 e 4 de março, pelo que duvido muito que seja ela própria...

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top