O espectáculo “Entre o céu e a terra – o musical sobre Fátima” esteve em cena no passado fim-de-semana em Fátima e trouxe-nos uma abordagem contemporânea sobre a fé, o amor, a paz e a solidariedade. O ESCPORTUGAL esteve na estreia deste musical. 

Em 2014, o Santuário de Fátima desafiou a Elenco Produções a desenvolver uma peça sobre as Aparições e Mensagem de Fátima. Dois anos depois nasce “Entre o Céu e a Terra”, uma criação artística que utiliza uma linguagem contemporânea e música original com orquestra ao vivo. A estreia nacional decorreu no passado fim-de-semana no Centro Pastoral Paulo VI, uma das maiores salas do país com mais de 2000 lugares sentados. E quem pensava, como nós, que iriamos assistir a uma peça sobre a história das aparições “de uma senhora de branco” a três crianças na Cova de Iria, desengane-se: A paixão pela vida, a paz, a oração e a solidariedade foram alguns dos valores presentes neste musical, transversais a qualquer religião e a qualquer ser humano completo.


Durante cerca de hora e meia, assistimos a cenas da vida quotidiana: o “stress” de um emprego nos dias de hoje onde a competitividade, a precaridade e a falta de reconhecimento imperam; ou a emigração dos jovens qualificados…em suma, várias histórias dos dias de hoje, com as quais o público se identifica e que o grupo as teatralizou em formato de musical. No palco, 19 atores e cantores, a que se juntou uma orquestra de seis músicos dirigida por Artur Guimarães, músico que conhecemos no Festival da Canção 2011, compositor do tema Em Nome do Amor interpretado por Rui Andrade. Foi bom vê-lo de novo nas luzes da ribalta pois aqui mostrou, mais uma vez, ser um dos mais criativos diretores musicais do país. 



Do elenco, apesar de Sofia Escobar ser o nome mais conhecido do grande público, não podemos dizer que aqui haja protagonistas; Este é um espetáculo que vive muito do grupo, não há uma personagem que mais se destaque. Musicalmente, foram 11 as canções originais que se ouviram, destacando-se a arrepiante “Ave Maria” interpretada precisamente por Escobar no final do espectáculo. Joel Branco, Jorge Mota, Sofia de Portugal, João A. Guimarães, Nuno Martins, Luís David ou os mais jovens Ana Regueiras, Beatriz Baptista, Chris Santos, Gabriela Teixeira, Irma Dali ou Vasco Temudo são alguns dos nomes do elenco. De destacar os textos de Liliana Moreira, que assina também as letras, e Joana Quelhas a encenação e coreografia. A direção executiva do musical está a cargo de Bruno Galvão e João Ribeiro. 



Bruno Galvão, produtor executivo, salientou ao ESCPORTUGAL o quanto foi desafiante este projeto: “Este espetáculo não pretende relatar os acontecimentos, mas mostrar o impacto que a presença de Fátima tem nas nossas vidas 100 anos depois”, afirmou. “A ideia não foi retratar os acontecimentos de 1917, mas sim mostrar o impacto e a presença de Fátima ainda nos dias de hoje.” Depois de 4 sessões lotadas com mais de 8000 espectadores, o desafio será agora levar o espectáculo a outros palcos do país. 





Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte:ESCPORTUGAL / ImagemESCPORTUGAL

2 comentário(s):

  1. Anónimo12:51

    Tenho pena de não ter ido e até moro próximo (Marinha Grande). Sabem se vai andar em digressão? Gostaria de saber datas e locais

    ResponderEliminar
  2. Anónimo10:26

    Eu vi o musical. Obrigado pela reportagem.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top