Depois do fracasso das últimas duas participações no evento, a emissora alemã lançou um novo processo de seleção para o Eurovision Song Contest 2017: Unser Song 2017.


A viver um dos piores momentos a nível de resultados no Festival Eurovisão, a emissora alemã NDR anunciou, esta manhã, um novo processo de seleção para o Eurovision Song Contest 2017: o Unser Song 2017. Inspirado no modelo que selecionou a cantora Lena Meyer-Landrut em 2010, o formato procura os cinco melhores jovens talentos de toda a Alemanha para competirem na final nacional do país para Kiev.

A final, agendada para 9 de fevereiro em Colónia, contará com apenas 5 participantes, mas um total de 30 jovens cantores serão selecionados para a primeira fase do processo de seleção. Lena (vencedora do Festival Eurovisão 2010), Tim Bendzko e Florian Silbereisen serão os mentores da seleção, tendo como missão auxiliar todos os concorrentes ao longo do processo.

Por sua vez, os resultados estarão totalmente entregues ao público, sendo que os mentores não terão qualquer peso nas votações. A grande novidade é a possibilidade dos telespectadores internacionais poderem votar nos seus favoritos através de uma aplicação para smartphones, uma introdução que, segundo a emissora, conseguirá "reintroduzir a Alemanha na rota do sucesso na Eurovisão".


Estreante em 1956, a Alemanha participou em todas as edições do Festival Eurovisão, tendo apenas falhado o apuramento para a edição de 1996. Com duas vitórias no curriculum, em 1982 e 2010, o país atravessa uma das piores fases de resultados da sua história ao partilhar, em duas ocasiões consecutivas, a última posição da Grande Final, uma delas com null points. Jamie-Lee e Ghost foram os representantes alemães em Estocolmo, tendo ficado na 26.ª posição da Final, com apenas 11 pontos. Recorde a atuação de seguida:



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte/Imagem: eurovision.de/Vídeo: Eurovision.tv

10 comentário(s):

  1. Anónimo15:35

    Fomos os primeiros a confirmar a participação, mas vamos ser os últimos a tratar da mesma ;-(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:32

      Amén :))

      Eliminar
    2. Anónimo16:40

      Claro. À boa moda portuguesa, como manda a tradição!
      ... depois vêem-se os resultados que são.

      Eliminar
  2. Anónimo18:29

    Portugal não tem sucesso há mais 40 anos e nunca mudou a forma de seleção.............

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 18:29- Nao e assim.Primeiro,Portugal nunca teve sucesso em mais de 52 anos,se sucesso for medido por um top5.Segundo,a nossa entrada para o ESC em 2003 foi por escolha interna de interprete(Rita Guerra) seguida de apresentaçao de 3 cançoes.Em 2004 foi ligada a OT.Em 2005 foi 100% escolha interna.

      Eliminar
    2. Isso não é verdade! 2003, 2004 e 2005 foram anos sem Festival Da Canção

      Eliminar
    3. 18:29-Alias o proprio FdC tem tido muitas variantes,nuns anos semifinais,noutros anos ate uma extensa pre-selecçao de interpretes(por ex.1995),num ano em conjunçao com um evento de seu nome Premio Nacional de Musica(1988),nuns anos aberto a tudo e todos...noutros nao.

      Eliminar
    4. Anónimo22:10

      Já vi que estão de acordo com a nossa querida Carla Bugalho que afirmou num passado muito próximo: "Já tentamos de tudo na Eurovisão".

      Eliminar
    5. Anónimo22:10

      Já vi que estão de acordo com a nossa querida Carla Bugalho que afirmou num passado muito próximo: "Já tentamos de tudo na Eurovisão".

      Eliminar
    6. 22:10 - Viste entao erradamente,no que a mim respeita.Trata-se so de informar alguem,que por uma razao ou outra tem uma visao limitada e deficiente do historial de Portugal no ESC.Literalmente ainda ha CENTENAS de modalidades por experimentar,se formos exactos INFINITAMENTE ate.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top