Emanuel foi rei e senhor em mais um concerto da sua digressão “Reino da Alegria”. O espetáculo do passado sábado foi um dos últimos antes da apresentação da sua biografia inédita. O ESCPORTUGAL esteve em Aveleda, Braga.

O dia esteve chuvoso no Minho, no passado sábado, quase obrigando a cancelar o concerto de Emanuel nas festas de Aveleda. Mas, quando as primeiras imagens foram projetadas no ecrã gigante que preenchia o fundo do palco, a chuva parou e assim ficou durante todo o espetáculo – o ponto alto das festas desta freguesia do concelho de Braga.

Depois de um curto vídeo e imagens sobre a infância de Emanuel, eis que o artista sobe ao palco acompanhado por cerca de uma dezena de membros da sua equipa, entre músicos e bailarinas. “Ó senhor guarda (não leve a mal)” foi a primeira canção que se fez ouvir. Foi o mote para aquilo que viria a ser todo o concerto: muita festa, dança, cor, animação e… alegria! O público, que enchia o recinto, sabia as letras de cor, e muitas vezes acompanhou o cantor como se de um grande coro se tratasse.


Durante cerca de duas horas, Emanuel cantou alguns dos maiores sucessos de toda uma carreira. Carreira esta que já conta com mais de 25 anos e quase três dezenas de trabalhos editados. Das centenas de temas interpretados, escritos e musicados por si, ouvimos no sábado passado uma pequena mostra ou montra de 19 canções, algumas das quais apenas excertos em medley ou passagens entre temas. A primeira parte foi marcada por êxitos dos anos 90, como “Rapaziada vamos dançar”, “Vamos a elas” ou “Vem esta noite”, seguindo-se dois temas dos primeiros anos deste século, como “E o piripiri”, fechando com mais recentes como “Baby, és uma bomba”, “Hino à alegria”, “O ritmo do amor” ou “I love kuduro house”, cuja versão original é interpretada em dueto com Cláudia Soares.



Mas o maior dos aplausos da noite, e onde Emanuel conseguiu que ninguém ficasse parado, aconteceu com “Pimba pimba”, um dos maiores sucessos da sua carreira aqui apresentado com uma nova roupagem. Emanuel demonstrou, uma vez mais, ter uma grande capacidade de reinvenção ao explorar diferentes ritmos e sonoridades e a emprestar novos arranjos a temas antigos, que se tornam bem atuais para os objetivos que se propõem. Ao concerto de Aveleda, seguem-se dois outros muito em breve: no próximo sábado em Duas Igrejas, em Penafiel, e a 22 de outubro no casino da Póvoa de Varzim.

Biografia editada em outubro

O ESCPORTUGAL sabe que será lançada, muito em breve, uma biografia autorizada de Emanuel, de autoria da jornalista Elisabete Agostinho. O livro intitulado "Nascemos para ser felizes", tem mais de 200 páginas e será editado pela Guerra & Paz Editores, tendo como base diversas entrevistas e conversas com a jornalista. O Festival da Canção é um dos temas que não poderiam faltar numa obra que irá falar da vida e obra do músico e cantor, nomeadamente a sua primeira participação em 1991, na altura como intérprete de Com muito amor, e as duas participações seguintes como autor e compositor das canções Dança Comigo (vem ser feliz), em 2007, e Quero ser tua, em 2014.

A data provisória de lançamento é o dia 19 de outubro, em Lisboa. O ESCPORTUGAL dará mais informações em breve.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / imagemESCPORTUGAL

7 comentário(s):

  1. Ricardo Alves00:05

    Goste-se, ou não, Emanuel é o rei da música popular e a ele se deve o título do estilo Pimba

    ResponderEliminar
  2. Anónimo00:10

    Estiveram em Braga e não avisaram? lol

    ResponderEliminar
  3. Anónimo00:24

    hum... curioso por ler o que diz Emanuel na biografia

    ResponderEliminar
  4. Anónimo01:26

    Fotos muito boas. Parabens escportugal

    ResponderEliminar
  5. Wow!!! Ate a chuva parou ao aparecerem as primeiras imagens no ecran gigante!!! Impressionante e "messianico"... :-)))

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14:37

    Emanuel levou alegria portuguesa à Eurovisao tanto em 2007 como em 2014. Gostaria que regressasse.

    ResponderEliminar
  7. Já o sigo à 16 anos...e sempre fui ver a maior parte dos concertos...é sem dúvida uma alegria...até os envergonhados dão sempre um pé de dança...afinal como ele diz "nascemos para ser felizes"...

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top