O programa "É a vida Alvim", transmitido esta madrugada no Canal Q, abordou a temática do Festival RTP da Canção e do Festival Eurovisão, com um misto de informação, gaffes e... alguma ironia.


Pedro Cruz, do movimento Outdoor Training Camp, Fernando Nobre ("Silk") professor de artes performativas, ator e cantor do Cais de Sodré Fun Connection, e José Garcia, presidente da OGAE Portugal. Três nomes que parece não terem nada em comum, mas os temas de conversas cruzaram-se quando se começou a falar do Festival RTP da Canção (FC) e Eurovisão (ESC) no programa "É a vida Alvim", transmitido esta madrugada no Canal Q.

"Faz sentido ainda haver festival Eurovisão?" foi o mote da conversa. À pergunta do apresentador Fernando Alvim, José Garcia respondeu "acho que sim". "É uma forma dos países apresentarem o que de novo fazem no campo da música". Alvim não ficou satisfeito com a resposta: "Porque é que ninguém sabe agora quem são os vencedores". Garcia respondeu: "Não sabem em Portugal, porque a divulgação não é feita". Recordou a digressão que é feita em vários países da Europa, "sobretudo nos países do centro e leste da Europa e também em Espanha". Por outro lado, não são conhecidos no nosso país porque, segundo o presidente da OGAE, Portugal "está culturalmente mais virado para os Estados Unidos da América", sem esquecer "as influencias brasileiras", resposta que não deixou convencido Alvim.

A pergunta seguinte teve a ver com o público gay que assiste ao Festival Eurovisão. "Porque é que a Eurovisão é tão associado à causa gay?", perguntou Alvim. Garcia concordou com essa conexão, dizendo que "secalhar os gays são mais alegres". Este responsável adiantou não saber se há "um estudo feito que apresente uma razão para isso", contudo recordou que o ESC "é um espaço, desde a sua origem, de liberdade, de convívio, de liberdade de expressão, as pessoas poderem partilhar os seus sentimentos... e secalhar a comunidade gay também se sente mais à vontade, livre e espontânea do que noutros eventos".

Com ironia, Alvim perguntou se Garcia gostou da vitória de Conchita Wurst no ESC2014. "Fiquei bastante satisfeito", respondeu, informando que, antes da Eurovisão, conheceu pessoalmente a cantora austríaca em Amesterdão. Conchita "tem uma visão muito interessante da vida, do espetaculo" Já sobre a vitória dos Homens da Luta no FC2011, José Garcia sublinhou que "temos que respeitar... mas não desgostando da musica e das personagens, foram para lá brincar numa altura que vínhamos tendo resultados interessantes"

O cantor Fernando Nobre, aka Silk, juntou-se à conversa, afirmando a sua opinião sobre o ESC ao longo dos tempos. "A coisa ficou mais plástica", afirmou, "porque há muito investimento em eletrónica, em luzes, em hologramas... muita parra e pouca uva!" Por isso,  "houve uma regressão, e não uma evolução... tornou-se uma paródia de si mesmo". Garcia concordou "em certa maneira", porque os países têm apenas 3 minutos para se diferenciarem, para "chamar a atenção".

Pedro Cruz recordou que tem 23 anos de idade. Na sua opinião, o FC e ESC "não têm o impacto da geração mais nova. Qualquer programa de novos talentos tem mais divulgação que o Festival da Canção. Mais rapidamente conhecemos um vencedor desses programas do que do festival da canção".

Silk não tem dúvidas sobre a adesão dos artistas portugueses ao FC: "É uma minoria que recorre ao FC", normalmente apenas os artistas "que estão a despontar e de repente o FC aparece como uma oportunidade de sucesso. Mas acho que não é levado a sério. Está ali num jogo de mainstreem quase ridículo". Alvim recordou que nos anos 60/70 "todos os artistas de grande talento faziam questão de ir ao FC", Silk retorquiu: "Hoje em dia o pessoal foge do FC". Garcia interrompeu: "Sim, em Portugal fogem"

O programa ficou também marcado por duas gaffes do presidente da OGAE, que não se recordava do ano de participação de Bonny Tyler nem da classificação de Vânia Fernandes no ESC2008, referindo o 18.º lugar e não o 13.º lugar, que foi efetivamente aquele que a cantora madeirense conquistou. Também Alvim não se livrou do álbum das gaffes, referindo que Johnny Logan vive no Algarve, corrigindo mais tarde.

O programa também foi oportunidade para divulgar o colóquio que a OGAE Portugal vai organizar esta tarde no Lumiar (recorde artigo AQUI) e a gala esta noite em Carnide (veja programa AQUI).


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: CANAL Q, ESCPORTUGAL, Imagem: CANAL Q

15 comentário(s):

  1. Ricardo Alves14:53

    O Presidente da OGAE estava muito nervoso, ou então...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:02

    Antes do video da Suzy, o Alvim disse que o realizador não ia aguentar mais de 30 segundos. LOL

    ResponderEliminar
  3. Miguel Matias15:25

    José Carlos: Os vencedores do ESC já não fazem nenhuma tournée, isso acabou ha anos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas houve alguma vez alguma tournee AUTOMATICA do vencedor do ESC? Nao me recordo.Creio que sempre esteve,tal como hoje,dependente da lei da oferta e da procura.

      Eliminar
    2. Miguel Matias17:56

      Houve sim uma digressão do vencedor.

      Eliminar
    3. Miguel,se puderes dar info,agradeço.Fiz uma pesquisa sobre o assunto e encontrei dados so sobre Eurovision Winner`s tour de 2007 e 2008,e que em 2009 ja nao houve.Nada de nada sobre quem organizava/patrocinava nem desde quando houve tal digressao. Agradeço de antemao! :)

      Eliminar
    4. Miguel Matias21:23

      Sim foi nesses dois anos. Por isso não faz sentido o presidente da ogae actual referir que o vencedor vai em digressão na Europa.

      Eliminar
    5. Miguel Matias21:25

      Essa digressão era organizada pela ebu em parceria com as televisões que recederam o vencedor

      Eliminar
    6. Miguel,obrigado por me teres esclarecido.Esses Winner`s tours foram Sol de curta duraçao,talvez a crise financeira de 2008 tenha tido o seu papel no processo.

      Eliminar
  4. Pedro Carvalho15:30

    Às vezes é melhor não haver divulgação do que má divulgação. Este programa e aquilo que ali foi dito foi mau.

    ResponderEliminar
  5. Sem duvida o ESC e PROPOSITADAMENTE ignorado em Portugal,começou a se-lo ja ha varias decadas atras,e assim chegamos aonde estamos.Tambem o facto de sermos aqui um melting pot de varias culturas musicais tem afastado o interesse pelo FC/ESC,um pouco tal como em França e UK.

    ResponderEliminar
  6. A proposito de paises europeus culturalmente/musicalmente direccionados para os EUA,a Suecia deve ser o nº1 ou nº2,talvez depois da Irlanda.Contudo,vejam-se os resultados da Suecia e da Irlanda no ESC.Nao,em Portugal tem havido um processo sistematico de deitar por terra o FC e o ESC.

    ResponderEliminar
  7. Rui Ramos18:01

    Ir a um programa deste gênero tem de ser alguem com sangue frio e muito boa preparação porque já se sabe, a partida, que a ironia e o humor vao estar sempre na boca do alvim. Eu também não conseguiria ir ali pois ficaria mto nervoso e com brancas.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo19:41

    Eu diverti me a ver o programa

    ResponderEliminar
  9. Anónimo10:20

    O cantor disse algumas verdades em relação ao FC. Não vale a pena nós fans pormos a cabeça na areia.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top