A vencedora do Festival Eurovisão 2016 enviou uma carta ao presidente da Câmara de Kiev, Vitali Klitschko, apelando para que este garanta a segurança dos participantes na Marcha do Orgulho LGBT em Kiev e apoiando publicamente a liberdade de expressão e reunião, condenando todas as expressões de ódio e incentivo à violência.

No próximo dia 12 de junho celebra-se a marcha de Orgulho LGBT na capital da Ucrânia, Kiev. A marcha tem sido ameaçada por diversos setores ultraconservadores da política e da igreja, num país onde há pouca aceitação pelas minorias sexuais. Neste contexto, a vencedora do Festival Eurovisão 2016, Jamala, enviou uma carta aberta à Amnistia Internacional e ao presidente da Câmara local, pedindo para que este garanta a segurança dos participantes na Marcha do Orgulho LGBT em Kiev e apoiando publicamente a liberdade de expressão e reunião, condenando todas as expressões de ódio e incentivo à violência.

Jamala está consciente da sua influência e, por isso, não hesitou em mostrar o seu apoio às minorias sexuais. A bola está agora do lado do autarca de Kiev, que tenta por todos os meios levar o Festival Eurovisão 2017 para Kiev.

Jamala afirmou recentemente numa entrevista à BBC que "muitas pessoas homossexuais amam a Eurovisão e, por isso, peço respeito pelas pessoas que têm diferentes orientações e culturas. Já sabemos - continuou - que estamos em guerra, quero que os nossos próximos convidados do festival se sintam seguros".


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: BBC / Imagem: GOOGLE

9 comentário(s):

  1. Rui Ramos14:39

    Jamala a defender as causas que defende. Ruslana foi igual e agora é uma diva inspiradora na Ucrania

    ResponderEliminar
  2. Jamala nao decepciona.Mulher de talento,coragem e iniciativa. Nao posso deixar de comparar com Sergei Lazarev,na Russia. (c)

    ResponderEliminar
  3. Anónimo16:44

    O presidente da câmara de Kiev não será pessoa para trazer problemas. Ex-pugilista idolatrado na Alemanha (tal como o irmão) sempre foi um desportista exemplar e é uma pessoa tolerante, ainda por cima grande apreciador do ESC (na Alemanha mostrou-se muito contente com o facto de a Ucrânia ir participar em 2003 e, quando foi convidado para comentar a canção num daqueles programas em que se mostram os vídeos dos participantes umas semanas antes, reconheceu o cantor ucraniano: era um ex-colega de escola). O problema é que, por muito liberal que seja, não pode mudar mentes em geral não menos conservadores e inflexíveis do que as de grande parte da população russa, por exemplo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As mentes podem evoluir,desde que se possa falar,debater e ter o direito de ser visivel .A maioria das vezes a legislaçao TEM DE SER mais avançada que a mentalidade vigente,fazendo com que gradualmente a evoluçao aconteça.O caso de Portugal e um exemplo disso.

      Eliminar
  4. Anónimo18:19

    Mal posso esperar pelo videoclip do 1994!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de "1994" talvez valha a pena esperares pelo video de "1944". :)

      Eliminar
    2. E eu pelo de 1975! :))

      Eliminar
    3. Anónimo02:33

      oops, foi um lapso.
      Sim, queria dizer "1944"! :-)

      Eliminar
  5. Anabela Banana12:11

    Parabéns Didrik Solli-Tangen! Que gato me saíste!

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top