Slider

Ucrânia: Kalush Orchestra acusa a UA:PBC de falsificar os resultados do 'Vidbir 2022'

 

Os Kalush Orchestra, segundos classificados no Vidbir 2022, acusaram a organização da final nacional de falsificar os resultados: "Não vai acabar assim tão facilmente".


A final nacional da Ucrânia para o Festival Eurovisão 2022 terminou envolta em polémica. Depois da confusão em palco com a revelação dos resultados, a banda Kalush Orchestra, favoritos da votação do público e segundos classificados na gala, criticou a organização do evento e acusou-a de falsificar os resultados para permitir a vitória de Alina Pash.

Segundo avançou a própria banda nas redes sociais, os elementos da banda pediram para ler os documentos de onde o jurado Yaroslav Lodygin leu os resultados finais após os erros detetados na folha do apresentador, pedido que lhes foi negado. "Quero prometer que iremos verificar todos os votos e como é feito o cálculo dos mesmo, bem como a revelação dos resultados finais. Garanto que não houve qualquer tipo de falsificação. Contudo, existe um protocolo com a PwC e se esta não se opuser à publicação, visto que o documento é deles, iremos torná-lo público" frisou o jurado e representante da emissora no painel de jurados.

Contudo, Oleg Psyuk, vocalista do grupo, não ficou satisfeito com a resposta, questionando o jurado se a organização estava pronta para procedimentos legais que iam ser levantados pela formação, ao que Lodygin respondeu afirmativamente: "Suspeitamos que os resultados da votação foram falsificados. A Alina poderia ter 6 pontos do público e Wellboy os 7. Assim, com 8 pontos, os Kalush Orchestra receberia os 8 pontos, acabaria empatado e venceria porque fomos os mais votados do público" revelou o cantor, garantindo que iria avançar para tribunal, "Vamos avançar com tudo e resolveremos esta questão em tribunal. Não vai acabar assim tão facilmente".

De realçar que Alina Pash, vencedora da competição, e os Kalush Orchestra estiveram envolvidos, recentemente, numa polémica, com a cantora a acusar a banda de plágio. Segundo Alina Pash, a formação utilizou excertos da sua canção "Bosorkanya" no seu mais recente tema, enquanto a banda acusou a artista de copiar a ideia da imagem do single "Burn". 


Estreante em 2003, a Ucrânia conta com 16 participações no Festival Eurovisão, sendo o único país que nunca falhou o apuramento para a Grande Final, contabilizando também duas vitórias: 2004 e 2016. Em Roterdão, o país foi representado pelos Go_A e "Shum", que terminaram em 5.º lugar com 364 pontos, fruto do 2.º lugar no televoto (267) e do 9.º no júri (97). Em Portugal, a canção foi a segunda mais votada pelo público e a nona classificada no júri nacional, tendo recebido 12 pontos.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Delo.ua / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv
3
( Hide )
  1. Anónimo12:55

    Aqui vamos nós outra vez...Haja paciência.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo13:37

    Mais uma final nacional que é o circo! Mau a perder

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:55

    Eles estão no direito de exigir que a empresa que fez a vistoria ou a emissora ucraniana publique o resultado do televoto, mas não acho que isso vá mudar o resultado

    ResponderEliminar

Ideas

both, mystorymag

A NÃO PERDER...

TOP
© Todos os direitos reservados
Criado por templatezoo Personalizado por ESC Portugal - PG, 2022.