Slider

[Olhares sobre o Eurovision - Australia Decides 2022] Quem representa a Austrália no Festival Eurovisão 2022?


A sexta temporada do Olhares sobre as Finais Nacionais continua com a escolha da  Austrália para o Festival Eurovisão 2022. Qual será a favorita dos elementos do painel a triunfar no  Eurovision - Australia Decides 2022?

Baseado no sucesso dos Olhares sobre o Festival Eurovisão, iniciativa criada em 2009, o ESCPORTUGAL realiza, esta temporada, uma nova edição alargada do Olhares sobre as Finais Nacionais, iniciativa de comentários e pontuações às canções das finais nacionais para o Festival Eurovisão. 

Olhares sobre as Finais Nacionais 2022 continua, hoje, com o Eurovision - Australia Decides 2022Onze candidatos estão na corrida para representar a Austrália no Festival Eurovisão 2022. Os vários integrantes do painel do ESCPORTUGAL Regiões foram desafiados a votar nas suas candidaturas favoritas, deixando um comentário sobre qual a canção que gostariam de ver a representar a Austrália em Turim.

Conheça, de seguida, as preferências do painel de comentadores:

Charley - "I Suck at Being Lonely" - 2 pontuações máximas


André Pereira - E chegamos á final nacional da Austrália, que para mim é a que mais canções boas tem desde a sua estreia! Destaco três canções, "Little Fires" de Jaguar Jonze, "Not the same" do Sheldon que pode muito bem ganhe a Final Nacional, e a minha grande Favorita "I Suck At Being Lonely" da Charley, que tem tudo para brilhar na Eurovisão em maio! Adoro imenso a letra desta canção, e a Charley canta muito bem!

Carlos Fernandes - "I suck at being lonely" é uma canção com uma história... uma melodia linda... tudo até aos arranjos e à voz da Charley cria um ambiente emotivo. É simples, mas forte e eficaz.  Merece ganhar!

Sheldon Riley - "Not the Same" - 11 pontuações máximas


Adão Nogueira - O Austrália Decides voltou este ano e logo com o anúncio impactante dos artistas participantes. Bem, quando foram anunciados os nomes dos artistas foi difícil não ficar em êxtase e entusiasmado enquanto se esperava a saída das propostas. Um ponto negativo foi o facto de as músicas terem vindo a público com grande diferença de datas. Ultrapassado isso, enquanto uns desapontaram (My body, a maior desilusão) outros nem por isso, e destaca-se a balada de Shendan Moore e Not The Same. Uma balada como tantas outras mas ao mesmo tempo diferente pois não é de autocomiseração, mas de experiências pessoais genuínas. Juntando isso à voz de Sheldon é a mistura perfeita para uma grande prestação na final.

Cláudio Guerreiro - Mesmo apresentando uma final nacional forte e com escolhas que poderiam dar um bom resultado ao país, há uma música que dá a possibilidade à Austrália de viver uns gloriosos três minutos na Eurovisão. “Not the Same” é daquelas baladas que prende logo na primeira audição, não só pela letra, mas também pelas grandes dinâmicas melódicas que ouvimos ao longo de três minutos. A juntar a isso, temos um intérprete cheio de carisma e presença de palco, que alia facilmente a isso um enorme poder vocal. Nada aqui passa despercebido e transpira “star quality”. Caso seja a canção vencedora da final, a Austrália estará facilmente no lote de candidatas à vitória. 

Diogo Martins - Depois do desaire do ano passado, a Austrália parece querer voltar a luta pelos lugares na final em Maio e tem aqui algumas canções para isso! Destas onze canções, o meu destaque vai para a canção do  Shelton Riley: "Not The Same". Uma balada poderosa, bem construida e escrita e, segundo o que dá para ver no recap dos ensaios, uma voz muito boa. Acho que pode criar um momento  no palco em Turim. 

Diogo Quintais - Com 100% de certeza que podemos afirmar que mais uma vez a final nacional australiana não desiludiu. Variedade de estilos que tem por si só muita qualidade. Mesmo assim, acho que o tema "Not the same" de Sheldon Riley é a melhor opção! Uma proposta muito forte em todos os sentidos: composição boa, letra simples de uma pessoa se identificar com, artista muito visual e com muitas oportunidades de turnar os 3 minutos no palco de Turim num espetáculo único! Austrália a ser Austrália!

Hugo Sepúlveda - Mais uma edição do Australia Decides e mais uma final até bem composta depois do desaire do ano passado. Seann Miley Moore era um dos artistas que tinha mais expectativas, mas ficou muito aquém, já a Jaguar Jonze voltou a trazer algo do meu agrado, mesmo considerando que novamente não tem grandes hipóteses. Apesar de Charley e Voyager estarem na corrida para vencer, a minha aposta é no excêntrico Sheldon Riley! Ele já mostrou o seu potencial no The Voice e agora acredito que o vá comprovar na Eurovisão! A julgar pelo vestuário escolhido e pelo seu percurso, estou a contar com que “Not The Same” cresça ainda mais ainda ao vivo, numa actuação teatral e arrebatadora, tirando partido de todo o drama e sentimento que envolve a canção.

Ivo Mendonça - Final australiana bastante competente, com propostas variadas! Para esta seleção, tenho 2 canções favoritas, por razões distintas. Opto por conceder os meus 12 pontos ao Sheldon Riley, por sentir que é uma balada muito sentida, e com uma letra poderosa. Não tenho dúvidas que a performance em palco ainda vai catapultar mais a mensagem desta canção. Sheldon leva um hino sobre ele próprio, sobre o Mundo. E tem tudo para vingar. Destaco também a canção do Jude York por ter também uma letra e uma honestidade lindíssimas. Boa sorte Austrália.

Marcelo da Silva - Sheldon Riley, certamente que este nome já ouvimos em algum lado, principalmente quando ele participou no The Voice AU duas vezes, e no AGT. Nunca venceu nenhuma da competições, mas deixou a sua marca, e todos o recordam. Agora voltou, e certamente que deixará novamente a sua marca pessoal ganhe a final nacional na Austrália ou não, e se chegar ao Eurovision, teremos um candidato forte a vitória. A Austrália só veio enriquecer o Eurovision, pois a qualidade musical a que nos tem presenteado nos últimos anos é grande. ‘Not The Same’, é uma música frágil, sentimental, e cheia de momentos ao longo dos seus 3 minutos. 

Patrícia Gargaté - Numa final nacional (demasiado) linear, a canção que se destaca é sem sem dúvida a do Sheldon, que tem tudo para fazer um brilharete no palco da Eurovisão: Temos carisma, temos voz, temos presença e acima de tudo temos uma boa canção. Deixando fórmulas à parte temos aqui um digno representante. Estou muito curiosa com a performance e as expectativas estão altas! 

Pedro Dias - Numa final nacional, aparentemente, pouco inspirada, a magnífica balada do Sheldon Riley conquistou-me desde a primeira audição. É uma canção poderosa e muito rica que, se for bem interpretada, dificilmente poderá não representar a Austrália em Turim. Se a prestação ao vivo não convencer, espero que a escolha recaia sobre a Charley, que também tem um tema bonito e melodioso repleto de sentimento. Todo as outras propostas, a não ser que tenham uma apresentação surpreendente e brutal, não trazem nada de novo, e apenas permitirão uma péssima classificação na semi-final. 

Tiago Silva - Gosto muito da final nacional da Austrália, depois daquele deslize no ano passado voltam em grande. A minha grande favorita é Not The Same do Sheldon Riley, acompanhei as suas participações nos talent shows e adoro tanto a sua música e creio que facilmente poderá dar um top 5 em Turim.

Jaguar Jonze - "Little Fires" - 1 pontuação máxima


Aan Gomes - Jaguar Jonze traz, de novo, para o Australia Decides, uma canção sublime e diferente. Para mim, esta é uma das melhores finais de 2022 e claramente com metade das canções com mérito para ir ao certame eurovisivo. Contudo, pessoalmente prefiro "Little Fires" para vencer Australia Decides e ser a representante australiana em Turim. Top 5 garantido para a Austrália.

Voyager - "Dreamer" - 1 pontuação máxima


Marcel Pessoa - Minha favorita à vitória é Voyager com sua Dreamer. Acredito ser essa a música rockeira dessa edição da Eurovisão. Gosto da mistura de eletrônico com rock, criando um instrumental viciante. Os membros da banda aparentam ser bastante profissionais e se reproduzirem em palco a iluminação apresentada no video oficial terão uma performance chamativa e de bom gosto. Além de tudo, gostaria de ver a Austrália inovando e levando para Turim algo diferente do que nos vem entregando ao longo de sua história eurovisiva. 

Jude York - "I Won't Need to Dream" - 1 pontuação máxima


Alina Aleixo - Sobre esta final nacional tenho a dizer que qualidade musical não lhe falta. No entanto, pareceu-me que, no geral, as canções não são capazes de causar impacto logo à primeira audição, tornando-as talvez um pouco esquecíveis no meio de um concurso como a Eurovisão. Creio que a escolha da Austrália deveria recair sobre "I Won't Need to Dream" ou "My Body", ambas pela mensagem que transmitem. Como, infelizmente, não posso dar os 12 pontos às duas canções, escolho "I Won't Need to Dream", que me embalou por completo durante quase 3 minutos. Simplesmente maravilhosa, é sem dúvida um abraço caloroso de esperança e de que tanto precisamos nos tempos que correm.

Aceda, de seguida, aos resultados das votações dos 16 comentadores do painel do Olhares sobre as Finais Nacionais:
(cada elemento votou no seu top 10 segundo a escala eurovisiva)

1.º Sheldon Riley - "Not the Same" - 165 pontos (11PM)
3.º Voyager - "Dreamer" - 118 pontos (1PM)
4.º Jaguar Jonze - "Little Fires" - 105 pontos (1PM)
6.º G-Nation - "Bite me" - 85 pontos
8.º Paulini - "We Are One" - 49 pontos


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter Instagram. Visite já!
Fonte: ESC Portugal / Imagem: ESC Portugal / Vídeo: Youtube
0

Sem comentários

Enviar um comentário

Ideas

both, mystorymag

A NÃO PERDER...

TOP
© Todos os direitos reservados
Criado por templatezoo Personalizado por ESC Portugal - PG, 2022.