Suécia: Novas restrições colocam em risco a presença de público no 'Melodifestivalen 2022'

 Com mais de 50 mil bilhetes vendidos para o Melodifestivalen 2022, as novas restrições do Governo para a contenção da pandemia de Covid-19 poderão colocar em risco a presença de (parte do) público nas transmissões. A SVT já anunciou reuniões extraordinárias.


O Governo e a Direção Geral de Saúde da Suécia anunciaram, recentemente, novas restrições para vários setores devido ao aumento da disseminação da pandemia e da nova variante de Covid-19 na comunidade. Uma das medidas anunciadas é a restrição de lugares para eventos com mais de 500 pessoas, exigindo certificados de vacinação a todos os presentes e a distância de segurança de um metro em todas as direções entre cada grupo. 

Deste modo, as galas do Melodifestivalen 2022, que acontecerão em seis locais distintos e que contam com cerca de 50 mil bilhetes vendidos, sofrerão grandes efeitos com as novas medidas, que poderão ditar que 30 mil dos compradores possam ficar sem lugar, aos quais se juntarão mais de 10 mil referentes aos ensaios gerais dos dias anteriores.

"Acabámos de receber as informações sobre as novas diretrizes em vigor e este é, obviamente, um desafio para o Melodifestivalen 2022. Neste momento estamos a discutir internamente com todas as partes interessadas para encontrar uma solução" frisou Anette Brattström, responsável do Melodifestivalen 2022, confirmou reuniões extraordinárias para encontrar uma solução. De realçar que, em 2021, o Melodifestivalen foi realizado num estúdio televisivo em Estocolmo, sem público presente nas transmissões, sendo esta uma das possibilidades para o concurso deste ano.

Aceda, de seguida, ao alinhamento das galas:

Semifinal 1 - Malmö (5 de fevereiro)
1. Malou Pritz - "Bananas"
2. THEOZ – "Som du vill"
3. Shirley Clamp - "Let There Be Angels"
4. Omar Rudberg – "Moving Like That"
5. Danne Stråhed – "Hallabaloo"
6. Cornelia Jakobs – "Hold Me Closer"
7.Robin Bengtsson - "Inocent Love"

Semifinal 2 - Gotemburgo (12 de fevereiro)
1. LIAMOO – "Bluffin"
2. Niello & Lisa Ajax – "Tror du att jag bryr mig"
3. Samira Manners – "I Want to Be Loved" 
4. Alvaro Estrella - "Suave"
5. Browsing Collection - "Face In The Crowd"
6. John Lundvik – "Änglavakt"
7. Tone Sekelius - "My Way"

Semifinal 3 - Linköping (19 de fevereiro)
1. Cazzi Opeia – "I Can’t Get Enough"
2. Lancelot - "Lyckligt Slut"
3. Lisa Miskovsky - "Best to come"
4. Tribe Friday – "Shut Me Up"
5. Faith Kakembo – "Freedom"
6. Linda Bengtzing – "Fyrfaldigt hurra!" 
7. Anders Bagge – "Bigger than the Universe" 

Semifinal 4 - Lidköping (26 de fevereiro)
1. Anna Bergendahl - "Higher Power"
2. Lillasyster - "Til Our Days Are Over"
3. Malin Christin - "Synd On Dig"
4. Tenori - "La Stella"
5. MEDINA - "In I Dimman"
6. Angelino - "The End"
7. Klara Hammarström – "Run to the Hills" 


Estreante em 1958, a Suécia conta com 60 participações no Festival Eurovisão, sendo o segundo país com maior número de vitórias, 6 (1974, 1984, 1991, 1999, 2012 e 2015). Em Roterdão, Tusse representou a Suécia com "Voices", tema que terminou em 14.º lugar com 109 pontos, fruto do 11.º lugar no televoto e do 17.º no júri, tendo recebido 4 pontos do televoto português.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: SVT / Imagem: Google / Vídeo: Eurovision.tv

Sem comentários