JESC2021: Emissora do Azerbaijão boicotou a prestação da Arménia no Festival Eurovisão Júnior 2021


 

Os comentadores da televisão do Azerbaijão boicotaram a atuação da Arménia no Festival Eurovisão Júnior 2021 ao falarem durante a prestação de Malèna com "Qami Qami", canção que seria a vencedora do concurso.


Pela primeira vez juntos a concurso no Festival Eurovisão Júnior 2021 desde 2018, as tensões entre a Arménia e o Azerbaijão voltaram a notar-se na transmissão do concurso infanto-juvenil deste ano, com a emissora azeri a boicotar a prestação arménia. Durante a atuação de Malèna com "Qami Qami", a dupla de comentadores da Ictimai TV continuou a falar durante a prestação da jovem, conforme revelado por vários utilizadores nas redes sociais.

A situação voltaria a repetir-se no final da transmissão que culminou com a vitória da Arménia, sendo que os comentadores azeris nunca frisaram qual a candidatura vencedora do Festival Eurovisão Júnior 2021, comentando sobre a vitória do Azerbaijão... no Festival Eurovisão de 2011.Até ao momento, a EBU/UER ainda não reagiu à situação.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Twitter / Imagem/Vídeo: JuniorEurovision.tv 

3 comentários:

  1. Têm que ser penalizados, castigados. Ou cumprem as regras do evento ou não participam nele. É mt simples!

    ResponderEliminar
  2. Armenia foi com uma música e não com uma arma. O Azerbaijão não se está a portar bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:30

      Pois, mas para o Azerbaijão (e se tivesse sido o contrário... para a Arménia), este ódio geopolítico e histórico não tem emenda e supera todas as regras de "saber estar" em contextos internacionais ... e, o mais desagradável, é que temos todos que gramar com esta novela séria que eles trazem consigo estragando sistematicamente todo e qualquer evento do qual façam parte. O ego destes países é de tal forma tão "cego" que nem se dão conta do mal que fazem uns aos outros ... e do impacto que isso traz para que os rodeia. E pior ainda, quando envolve menores que não têm culpa disto, mas acabam doutrinado a odiar o país rival por respeito e obdiência à nação-mãe.

      Eliminar