Malta: Nenhuma irregularidade registada nos gastos na Eurovisão 2021


Após uma investigação às contas da participação, não foi registada nenhuma irregularidade nos gastos da PBS no Festival Eurovisão 2021.


No início deste ano uma investigação foi lançada sobre as alegações de que Malta gastou uma quantia substancial do seu orçamento para a Eurovisão 2021 para manipular as casas de apostas a seu favor. Esta semana, foi divulgado que não foram encontradas irregularidades, segundo o deputado Carmelo Abela.

Em maio, Abela solicitou uma auditoria depois de receber relatórios de que parte do orçamento da PBS foi gasto para aumentar as suas hipóteses nas casas de apostas. Além disso, foi dito que a Autoridade de Turismo de Malta gastou cerca de 350 mil euros na promoção de “Je Me Casse”, um valor muito acima do orçamento inicial. O valor foi usado em promoção nas redes sociais. Outros 300 mil euros foram gastos pela PBS, totalizando aproximadamente 650 mil euros de investimento total na participação em Roterdão.

Na apresentação do relatório final, Carmelo Abela afirmou que “a auditoria constatou que tanto a Autoridade de Turismo de Malta quanto o serviço público de televisão trabalharam dentro dos seus respectivos regulamentos de compras”. O deputado recusou-se, no entanto, a tornar pública a auditoria, insistindo que havia restrições à publicação do relatório completo.


Estreante em 1971, Malta conta com 31 participações no Festival Eurovisão, sendo atualmente o país mais antigo a concurso sem qualquer vitória.  Destiny foi escolhida internamente para representar Malta no Festival Eurovisão 2021, depois do cancelamento do concurso de 2020. Em Roterdão, a cantora defendeu "Je Me Casse" tendo alcançado o 7.º lugar na Grande Final com 255 pontos, fruto do terceiro lugar no júri (208 pontos) e do décimo quarto lugar no televoto (47 pontos).


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: escXtra / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

Sem comentários