Gonçalo Madail: "[O Festival da Canção] é o espelho da música que se faz em Portugal"

 

Gonçalo Madail, um dos responsáveis do Festival da Canção 2022, esteve à conversa com Maria Sá de Melo na Antena 1 e fez o balanço da lista de autores do concurso do próximo ano.


Um dos responsáveis e principais rostos do Festival da Canção nos últimos anos, Gonçalo Madaíl, esteve, esta tarde, à conversa com Maria Sá de Melo, da Antena 1, depois do anúncio oficial da lista de autores da edição do próximo ano, fazendo um balanço sobre a lista de responsáveis pelos temas do certame. 

"É o espelho da música que se faz em Portugal. É a ideia que sentimos como missão do Festival da Canção: um retrato contemporâneo do que se está a fazer em Portugal" começou por referir Gonçalo Madail, realçando a diversidade dos nomes apresentados, "Várias idades, géneros, quadrantes musicais e ondas. Vários territórios. A influência da música africana e brasileira que faz parte da nossa música portuguesa".

Além disso, Gonçalo Madaíl garante que a equipa de responsáveis "está muito feliz" com o leque apresentado, esperando "que as pessoas gostem" dos nomes, frisando que "há espaço para boas surpresas". Por fim, a Antena 1, rádio oficial do concurso, confirmou a existência de um programa especial dedicado ao Festival da Canção, que será apresentado por Noémia Costa, garantindo que novos detalhes serão anunciados nas próximas semanas.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte e Vídeo: Antena 1 / Imagem: RTP

3 comentários:

  1. Anónimo23:45

    Não digo nada de mal dos autores. Muitos fazem bom trabalho. Mas como um leque de musicas garanto que vai ser 3 mais noites para depremir. Nem os Karateus conseguiram dar algo para decorator e dar energia. A Joana Espadilha é uma querida mas recebeu ZERO pontos do televoto—o seu estilo não é os Portugueses ouivam na radio ou no Spotify. Estes senhores da RTP pensam em votos do juri e não do televoto e o que os telespetadores gostam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:52

      Em 2021 quase todos os compositores decidiram jogar pelo seguro com músicas lentas, até os Karetus e o Pedro da Linha. Esperemos que não aconteça desta vez, há potencial para um festival mais mexido.

      Eliminar
  2. Anónimo10:30

    O Gonçalo é um fofo, mas acho que vive num estado de negação...

    ResponderEliminar