[ESPECIAL] Segundo as Casas de Apostas, quais cidades poderão receber o Festival Eurovisão 2021?

 26 países disputam, esta noite, a Grande Final do Festival Eurovisão 2021, sendo que o país vencedor poderá albergar o concurso de 2022. Quais são as potenciais cidades anfitriãs do concurso do próximo ano?


Uma arena indoor com capacidade para 10 mil espectadores, um espaço para albergar o centro de imprensa para 1500 jornalistas, uma capacidade hoteleira de diversas categorias para albergar vários milhares de pessoas e uma infraestutura de transporte eficiente são algumas das exigências da EBU/UER para a escolha da cidade anfitriã do Festival Eurovisão. 

Com 26 países na corrida para vencer o Festival Eurovisão 2021, o ESCPORTUGAL pôs mãos à obra  e procurou as potenciais cidades que poderiam albergar o evento nos 10 países mais bem colocados nas Casas de Apostas. 

Sem vitórias desde 1990 e com os locais que albergaram o evento em 1965 e 1991 desadequados para o evento, Itália tem, fora da capital, os locais favoritos a receber o Festival Eurovisão. Construído em 2005 para albergar eventos dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, o Pala Alpitour, em Turim, tem capacidade para mais de 13 mil espectadores em concertos, sendo o principal favorito a receber o concurso internacional, com a RAI a ter confirmado que, em 2017, contactou a cidade para albergar o concurso caso vencessem em Kiev. Por outro lado, o Mediolanum Forum, em Milão, que tem capacidade para 12 700 pessoas, também poderá entrar na corrida, bem como o PalaLottomatica, em Roma, construído para receber o torneio de basquetebol dos Jogos Olímpicos de Verão em 1960 e que conta com uma capacidade atual de 11 mil espectadores.

Apontado como um dos favoritos à vitória em Lisboa, o chefe de delegação de França na altura afirmou, antes da competição, que o país estava preparado para receber o Festival Eurovisão numa de três cidades francesas - Lille, Lyon e Paris. Com capacidade para cerca de 20 mil pessoas em concertos, a AccorHotels Arena, em Paris, é a favorita a organizar o Festival Eurovisão 2022, em caso de vitória de Barbara Pravi e "Voilà", que também poderá rumar à Paris La Défense Arena, inaugurada em 2017, que tem capacidade para 40 mil pessoas.



Sem nenhuma arena indoor com capacidade mínima para albergar o Festival Eurovisão no arquipélago, algo que nunca aconteceu na história eurovisiva, Malta poderia repetir a estratégia de Copenhaga em 2014 e remodelar um estaleiro naval para receber o concurso internacional. Aliás, em 2014, Malta apostou nessa estratégia para receber o concurso infanto-juvenil após a vitória de Gaia Cauchy: o evento seria realizado no Malta Shipbuilding, em Marsa, com capacidade para vários milhares de espectadores.


Depois de receber o Festival Eurovisão de 2005 e de 2017, a cidade de Kiev é a favorita a receber o concurso internacional caso os Go_A triunfem no Festival Eurovisão de 2021 em Roterdão. O Palácio dos Desportos, com capacidade para 10 mil espectadores, poderia reentrar na corrida para receber o evento, bem como o Centro Internacional de Exposições, local de reserva que acabou por receber o concurso de 2017. Na última organização na Ucrânia, Dnipro, Kharkiv, Kherson, Lviv e Odessa também entraram na corrida, mas todos os locais submetidos exigiriam a construção de infraestruturas para albergarem o concurso internacional.


Anfitriã da primeira edição do concurso, a Suíça recebeu o Festival Eurovisão pela última vez em 1989, com o Palais de Beaulieu, em Lausanne, completamente de fora das opções de receber o concurso em caso de vitória de Gjon's Tears. Caso a Suíça triunfe em Roterdão, Berna e Zurique partem como favoritas a albergar o concurso de 2022: a Bern Arena tem capacidade para 17 mil pessoas, enquanto a Hallenstadion, em Zurique, conta com 13 mil pessoas de capacidade. Contudo, Basileia e Lausanne também poderiam entrar na corrida para organizar o concurso, tendo arenas com capacidade acima da exigida pela EBU/UER. 


A Islândia nunca venceu o Festival Eurovisão, mas já manifestou recentemente o interesse em organizar o certame em caso de vitória. Caso aconteça o triunfo de Dady Freyr em Roterdão, o Festival Eurovisão 2022 seria, provavelmente, realizado em Reykjavík. O Laugardalshöll, com capacidade para 11 mil espectadores, é a segunda maior arena indoor do país, sendo habitualmente utilizada como centro desportivo e de exposições. Também a Egilshöll, com capacidade para 18 mil espectadores, poderia entrar na corrida, apesar de ser apenas utilizada para eventos desportivos desde a sua construção em 2004.


Caso os Blind Channel triunfem em Roterdão, o Festival Eurovisão 2022 provavelmente regressaria a Helsínquia, cidade que recebeu a única edição do concurso sediada na Finlândia. A Hartwall Arena, com capacidade para 15 mil espectadores, é a maior arena indoor do país, sendo que Turku poderá regressar à corrida com a Gatorade Center, que tem capacidade para 11 820 pessoas. Em 2017, Espoo e Tampere também entraram na corrida para sediar o certame internacional.


Anfitrião do Festival Eurovisão 2018, Portugal poderá voltar a albergar o concurso internacional, caso os The Black Mamba triunfem em Roterdão. O Altice Arena, em Lisboa, com capacidade máxima para 20 mil pessoas poderia albergar novamente a competição, sendo a maior arena indoor do país. Contudo, ao contrário de 2018, Lisboa teria como maior opositor o Parque de Exposições de Braga, local que, após as remodelações, tem uma capacidade para cerca de 15 mil espectadores. Santa Maria da Feira, Guimarães e Gondomar também poderiam entrar na corrida para receber o evento.


O único micro-estado, ao lado de Malta, a concurso no Festival Eurovisão, São Marino também figura na lista de países favoritos a vencer o certame segundo as Casas de Apostas. No entanto, em caso de triunfo, o país não teria condições para receber o Festival Eurovisão de 2022, visto não ter nenhuma arena com a capacidade mínima exigida pela EBU/UER. Caso Senhit e "Adrenalina" triunfem em Roterdão, a organização do evento teria de ser assumida por outro país de modo isolado ou em cooperação com a emissora SMRTV.

Sem nenhuma vitória no Festival Eurovisão, a Lituânia já manifestou anteriormente interesse em organizar o certame internacional em caso de vitória. A cidade de Kaunas entra como favorita à organização, com a Zalgiris Arena com capacidade para 20 mil espectadores. Também a capital do país, Vilnius, poderia entrar na corrida, com a possibilidade de receber o Festival Eurovisão no Avia Solutions Group Arena, que tem capacidade para 12 500 espectadores.


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: EurovisionWorld/Imagem/Vídeo: EurovisionTV 

2 comentários:

  1. Anónimo16:45

    Em Portugal, estão a esquecer o Pavilhão Rosa Mota

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:22

    Em Malta têm uma "arena" com capacidade suficiente, cerca de 13,000, o Malta Fairs and Convention Centre, situado em Ta'Qali. Tem sido até sede da final nacional deles, umas quantas vezes.

    ResponderEliminar